Grupo Vieira da Cunha
Ensolarado

Tempo hoje

Min 12 / Max 24 +mais
Notícias > Cidade > Educação 15/05/2018 - 19h07 por Vinícius Severo

Escola do Passo do Seringa agora é municipal

Estrutura do prédio que estava interditado está sendo reformada com ajuda da comunidade

Fotos - Clique na imagem para abrir a galeria
5 imagens Escola Monsenhor: reforma é tocada pela comunidade Escola Monsenhor: reforma é tocada pela comunidade

A Escola Monsenhor Armando Teixeira no Passo do Seringa já é do Município de Cachoeira do Sul e sua criação, por decreto, deve sair nos próximos dias.

A oficialização da municipalização da escola foi publicada no Diário Oficial do Estado na última semana, com a cedência da estrutura da escola para a Prefeitura de Cachoeira do Sul. Desde 2014, as aulas da Monsenhor acontecem num salão de festas da comunidade, em estrutura dividida por lonas, porque o prédio da escola estava condenado.

Uma mobilização da comunidade do Seringa faz de forma inédita em Cachoeira do Sul a reforma do prédio, uma iniciativa que entusiasmou e surpreendeu a secretária municipal de Educação, Ana Margareth Machado.

Publicidade




“Quando fomos procurados pela comunidade escolar, eles se comprometeram em arrecadar o material e estão inclusive ajudando na obra. Com isso, assumimos o compromisso de municipalizar a escola”, comentou. A previsão é que a estrutura do prédio passe a ser usada a partir do início de julho, prevê a secretária.

REFORMA

O trabalho da comunidade na reforma do prédio inclui a demolição de todo assoalho, forro e duas paredes da escola velha, estruturas que eram de madeira e estavam apodrecidas. A Prefeitura é parceira da reforma cedendo mão de obra e também parte do material usado na obra.

Diversos materiais são fruto de arrecadação e mobilização das famílias, que temiam que a Monsenhor fosse fechada e seus filhos tivessem de estudar em outra localidade. “No último sábado, a comunidade fez um chá de Dia das Mães, com rifas. Nas sextas-feiras, é impressionante ver a quantidade de pessoas que estão pegando junto na obra”, elogia Ana Margareth. 

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

JP no Facebook