Grupo Vieira da Cunha
Ensolarado

Tempo hoje

Min 6 / Max 21 +mais
Edição Impressa
Notícias > Cidade > MUDANÇAS NA CLT 11/08/2017 - 20h08 por ONEIDE TEIXEIRA

Intersindical promoverá seminário sobre a Reforma Trabalhista nesta terça-feira

Evento será aberto à comunidade, às 18h30min, na Casa de Cultura

Presidente da Intersindical, Santo Tavares, entre o secretário Alex Oliveira e o Diretor Valmor Loreto Presidente da Intersindical, Santo Tavares, entre o secretário Alex Oliveira e o Diretor Valmor Loreto

O movimento Intersindical de Cachoeira do Sul promoverá nesta terça-feira o seminário “A reforma trabalhista e suas conseqüências para trabalhadores e sindicatos”. O evento ocorrerá na Casa de Cultura Paulo Salzano Vieira da Cunha, às 18h30min, aberto à comunidade.

Segundo o presidente da Intersindical, Santo Tavares, esta é a primeira de várias reuniões previstas até o final deste ano para discutir as mudanças em cerca de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), alterados na gestão do presidente Michel Temer.

O seminário é aberto gratuitamente à comunidade e tem entre seus públicos-alvo, empregados, empregadores, advogados, contadores e universitários. O movimento Intersindical congrega 25 organizações entre sindicatos e entidades representativas da cidade.

PROGRAMAÇÃO

-18h30min – Abertura com a juíza da Vara do Trabalho de Cachoeira do Sul, Carolina Cauduro
- 18h50min – Advogado Fábio Proença: A reforma trabalhista e a Justiça do Trabalho
- 19h30min – Advogado Lucas Barbosa: A reforma trabalhista e sua repercussão na remuneração, jornada e contrato individual de trabalho
- 20h10min – Espaço para perguntas
- 21h - Encerramento
 

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (1)

  • Delmar  Pereira
    Delmar Pereira (Cachoeirinha) em 15/08/17 13:56
    Podem ''chorarem'' o quanto quiserem que não vão conseguir manter a boquinha ''gorda'' da contribuição sindical,

    Uma coisa foi bem feita, retiraram a contribuição compulsória de um dia de trabalho dos pobres assalariados que já não aguentam tantos impostos.
    Agora resta ''trabalhar'' (o que definidamente nunca fizeram e não gostam) para conseguir manter as mordomias!
    Vivaaaaaaaaaaaaaaa!

JP no Facebook