Grupo Vieira da Cunha
Ensolarado

Tempo hoje

Min 17 / Max 29 +mais
Notícias > Cidade > PATRIMÔNIO HISTÓRICO 11/07/2018 - 15h11 por Patrícia Loss

Conselheiro sai do Compahc após briga na votação da Casa 500

Rafael Rochembach ofendeu-se com insinuações de integrantes que tiveram voto diferente do seu

O jogo de acusações contra os representantes da Prefeitura no Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural(Compahc) que votaram a favor da demolição da histórica Casa 500, na esquina das ruas 7 de Setembro com Conde de Porto Alegre, gerou o afastamento de um dos conselheiros, o advogado Rafael Rochembach, indicado pela Procuradoria Jurídica do Município.

Ele encaminhou seu desligamento na última reunião do Compahc e listou uma série de motivos aos colegas, todos envolvendo seu voto favorável à demolição. 

"Insinuaram que os representantes da Prefeitura foram comprados. Como não citaram nomes, assumi as acusações como sendo para mim. Se eu estou em um conselho em que não posso discordar de opiniões, sinto-me no lugar errado", resume o advogado.

Publicidade




Ele era integrante desde setembro de 2008 e seu suplente no conselho é o procurador jurídico da Prefeitura, Leonel Slomp.


Rochembach: fora do Compahc

Na votação, ocorrida há cerca de três meses, o Compahc autorizou a demolição da Casa 500. Foram nove votos a favor e sete contra.

Todos os oito representantes da Prefeitura foram favoráveis, além do indicada pela Câmara do Agronegócio, Comércio, Indústria e Serviços de Cachoeira do Sul (Cacisc), Celso Rafael Elesbão. Os sete contrários à demolição foram os indicados pela sociedade civil. 

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

JP no Facebook