Grupo Vieira da Cunha
Trovoadas esparsas

Tempo hoje

Min 20 / Max 29 +mais
Notícias > Cidade > FIGURAS HISTÓRICAS 12/06/2018 - 16h09

Estúdio Sarasá desvenda as histórias das estátuas da fachada do União de Moços

Imagens representariam os filhos de Noé, o herói bíblico que recebeu ordens de Deus para construir uma arca para salvar a criação de um dilúvio

Fachada do União de Moços Católicos: estátuas estão sendo estudadas Fachada do União de Moços Católicos: estátuas estão sendo estudadas 

Contratado pelo condomínio União de Moços Católicos para restaurar as oito estátuas histórica que decoram a fachada do residencial localizado no centro de Cachoeira do Sul, o restaurador Antônio Sarasá está indo além do serviço para o qual foi contratado.

Proprietário do Estúdio Sarasá, de São Paulo (SP), ele tomou para si a missão de desvendar a história das estátuas, já que praticamente nada sabe-se sobre quem, quando e porque as estátuas foram colocadas na fachada do prédio.

Chamadas popularmente de musas, as figuras foram coladas na fachada do imóvel por volta de 1850 para decorar a residência de José Custódio Coelho Leal, na época vereador.

Publicidade




Sarasá, o mesmo responsável pela restauração do Château d´ Eau de Cachoeira do Sul, está focado em descobrir o significado das oito estátuas, que são cinco femininas e três masculinas.

Estudo preliminar o faz supor que as imagens representam os oito filhos de Noé, o herói bíblico que recebeu ordens de Deus para construir uma arca para salvar a humanidade de um dilúvio. Somente os três homens são conhecidos pela história: Sem, Cam e Jafé.

"Com relação às mulheres existe o tabu de que o pai teria tido relações sexuais com elas para repovoar o mundo depois do dilúvio, já que somente a família dele teria sobrevivido. Por este motivo não há nem informações sobre os nomes delas", destaca Sarasá.

"Ainda estamos namorando, escutando o que elas têm a nos contar. Por enquanto são apenas especulações sobre as estátuas. Logo adiante esperamos ter mais indícios", frisa o restaurador.

Os indícios que os levaram a crer na possibilidade das imagens serem os filhos de Noé é a informação de que, ao menos na simbologia, cada um deles teve dom para uma arte, o que teria sido retratado nas estátuas, que é uma forma de expressão artística.

"A ligação da construção com a Igreja Católica - e sendo Noé um personagem bíblico - é outro fator que leva a crer que as imagens são dos filhos dele", acrescenta.

Para aprofundar sua pesquisa o restaurador pretende estudar os vitrais do Teatro de São Paulo, que fazem referência às artes dos filhos de Noé.

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

JP no Facebook