Grupo Vieira da Cunha
Parcialmente nublado

Tempo hoje

Min 17 / Max 26 +mais
Edição Impressa
Notícias > Política > Finanças públicas 13/09/2017 - 15h20 por Vinícius Severo

Pressionado pelo MP, Ghignatti deve recuar no turno único

Promotoria não quer que os cachoeirenses sejam penalizados com menor prestação de serviços

Ao menos por enquanto, a decisão da Prefeitura de Cachoeira do Sul é de segurar a adoção de turno único no Executivo municipal.

A informação foi confirmada pelo procurador jurídico da Prefeitura, Leonel Gonçalves, mas sem maiores justificativas, limitando-se a dizer que precisa dialogar novamente com o prefeito sobre o assunto.

O que o procurador não revelou é que a não adoção de turno único foi uma recomendação do Ministério Público à Prefeitura, feita em reunião na manhã desta quarta-feira.

A reunião teve a participação das promotoras de Justiça Debora Jaeger e Maristela Schneider, onde expuseram ao prefeito preocupação com relação “à prestação de serviço público efetivo e contínuo à população”, bem como questionaram a previsão de economia apresentada pela Prefeitura, na casa dos R$ 70 mil.

PENALIZADA

A Promotoria entende que a comunidade não deve ser penalizada com menor prestação de serviços, bem como analisou a inexistência de estudo com redução salarial dos servidores, mediante a adoção de regime de trabalho de duas horas a menos diárias, recomendando outras medidas de economia, como cortes em cargos políticos e adoção de mecanismos de economia.  

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

JP no Facebook