Grupo Vieira da Cunha

Ensolarado

Tempo hoje

Min 11 / Max 28 +mais
13/06/2019 - 09h52

X-Men: Fênix Negra

Filme é bom, mas sofre a comparação com Vingadores - Ultimato

Todos sabiam que “Vingadores: Ultimato” seria um tsunami, mas ninguém imaginava que tivesse um efeito tão devastador nos concorrentes da Marvel, no mundo pop. A principal consequência da fita é a eminente conquista da maior bilheteria do cinema, que por anos ficou com “Avatar” (2009). Na DC, o filme “Shazam” (2019), tinha boa qualidade, mas como foi lançado uma semana antes de Ultimato, passou completamente desapercebido. Na TV, a melhor série da década, “Game of Thrones”(2009/2019) teve sua temporada final afetada pelo hipe de Vingadores. Os fãs pesaram nas críticas a série, comparando suas batalhas e roteiros com o do filme de Thanos. Segredos de uma década da Guerra dos Tronos foram quase desconsiderados. Mais espantoso é que o último capítulo, da franquia que inaugurou os filmes de super-herói, com qualidade, no cinema, foi completamente eclipsada. “X-Men: Fênix Negra”, que chegou as telas recentemente, sofreu devido a comparação do seu roteiro e dos seus efeitos com os de Vingadores. A produção pouco criativa de X-Men, acabou jogando os mutantes para baixo, no pódio de melhores heróis do cinema.

No início havia o X
A franquia X-Men é importantíssima para os filmes de super-herói. O seu longa inaugural, “X-Men: O Filme”(2000), mostrou que era possível trazer os quadrinhos para as telas de uma forma adulta, conectada com a realidade e temas complexos. Entre estes se destacava o preconceito e o combate ao racismo. Para discutir estes assuntos se apresentou um mundo onde alguns seres humanos nasciam com super-habilidades, mutações, que geravam pânico nos humanos normais. Sem terem para onde ir, estes mutantes eram acolhidos pela Escola do Professor Charles Xavier, para jovens superdotados. Logo eles passavam a proteger aqueles que os temiam, através da equipe de super-heróis chamada X-Men.

Mostrando as Garras
O segundo filme da franquia, “X-Men 2” (2003), chegou a ser considerado a melhor produção de heróis no cinema. Anos depois, quando a fórmula parecia ter esgotado, a Fox realizou um prequel com “X-Men: Primeira Classe” (2011)e mais duas sequências. Estas deram novo gás aos mutantes, relacionando suas aventuras a fatos históricos da década de sessenta, setenta e oitenta. No total a franquia teve doze filmes no seu universo integrado: três da primeira fase, três derivados, com o mutante Wolverine (2009, 2013, 2017), dois com o mutante Deadpool (2016, 2018) e quatro longas da segunda fase, trazendo uma nova geração. O último destes filmes, “X-Men: Fênix Negra” não é ruim, mas a comparação óbvia com o filme dos Vingadores. A compra do estúdio que detinha os direitos dos mutantes, a Fox, pela Disney e o adiamento de seu lançamento, prejudicou profundamente a bilheteria e o próprio conceito da obra.

O Ovo da Fênix
Em “X-Men: Fênix Negra” os mutantes estão com uma equipe experiente, no ano de 1992. A sociedade adora a equipe e o presidente dos EUA os convoca em situações que o governo não consegue controlar. Em uma missão no espaço, um ônibus espacial está prestes a mergulhar em uma tempestade solar. Isto irá matar todos os humanos a bordo. O presidente americano solicita auxílio ao professor Xavier e seus X-Men para salvar os astronautas. Os mutantes partem receosos, pois sua aeronave não foi feita para aquele ambiente. Chegando ao destino, o mutante Noturno teleporta os astronautas para a nave dos X-Men. Já a telepata Jean Grey permanece no ônibus espacial, para manter a integridade do veículo até findar a retirada.

Publicidade




Saindo das Cinzas
Infelizmente noturno não consegue resgatar a colega, que é encoberta por uma enorme onda de radiação, da tempestade cósmica. Inexplicavelmente, como uma Fênix, Jean sobrevive a provação. Mais que isto, ela parece ter saído mais poderosa ainda do acidente. Agora a ruiva terá de entender estes novos poderes. Estes, ao mesmo tempo que aumentam suas capacidades mutantes, também fortalecem seu lado maligno. Jean deve aprender a controlar esta força cósmica e a se controlar. Isto ou os próprios X-Men, e todo o planeta terra, estarão em risco.

Planos Mutantes
Como já foi dito X-Men: Fênix Negra sofreu uma série de problemas em sua produção. O filme deveria ser o início de uma terceira trilogia dos mutantes no cinema. No entanto, seu estúdio, a Fox, foi comprado pela Disney, que também é proprietária da Marvel. A história teve de ser resumida e encerrada em uma única película. Por conta disto o filme também teve seu lançamento atrasado, sendo apresentado logo após “Vingadores: Ultimato”, o que gerou a comparação entre as duas obras.

Heróis Diferentes
Se comparado aos outros filmes da franquia X-Men, o filme é bem decente. O tom do roteiro é mais pesado que os filmes da Marvel. Isto é legal pois podemos ver que é possível apresentar heróis de outra forma, diferente dos gracejos e piadas. É interessante também ver a desconstrução de personagens puros e perfeitos. Xavier se mostra arrogante e seus X-Men pagam por isto, exatamente como nos quadrinhos. Na parte técnica os efeitos estão aceitáveis, mas incomparáveis com aquela avalanche de luzes, cores e detalhes de Ultimato. Talvez o figurino seja a área mais fácil de perceber as diferenças entre os dois filmes. Enquanto o Homem de Ferro possui um uniforme pensado até o último parafuso, as roupas dos X-Men são legais, mas tratam-se de um couro costurado simples, comprável em qualquer loja sofisticada.

Renascendo como Fênix
De qualquer forma ainda existe esperança para os X-Men. O maior desejo dos fãs de quadrinhos era ver todos personagens da Marvel juntos, em um mesmo Universo. Agora, com a compra da Fox pela Disney, isto finalmente será possível. Espera-se que brevemente se inaugure uma nova fase dos mutantes nas telas, mas sob o controle do MCU, integrando mutantes nas guerras do novo Homem de Ferro, Hulk, Thor e Capitão América. Tenho certeza que, se a Disney conseguir implantar aos X-Men a qualidade que vem apresentando aos outros títulos da Marvel, muito em breve o próximo arrasa-quarteirão poderá não ser de um filme dos Vingadores. Novamente será de um filme dos X-Men, exatamente como foi no início da história dos super-heróis do cinema. Parece que círculo finalmente chegou ao X do princípio, onde tinha sido dada a grande largada. Que o futuro siga adiante, com Mutantes e Heróis juntos.


Trailers

https://youtu.be/LKegxGRTYX0
https://youtu.be/ib7m5FqU7QI
https://youtu.be/kS08vVQDRPs


Elenco e Referências
Jean Grey / Fênix Negra - Sophie Turner (Time Freak, 2018)
Scott Summers / Ciclope - Tye Sheridan ( Jogador Nº 1, 2018)
Raven Darkhölme / Mística - Jennifer Lawrence (Jogos Vorazes, 2012)
Erik Lehnsherr / Magneto - Michael Fassbender (Bastardos Inglórios, 2009)
Charles Xavier / Professor X - James McAvoy (Vidro, 2019)
Kurt Wagner / Noturno - Kodi - Smit-McPhee (Alfa, 2018)
Peter Maximoff / Mercúrio - Evan Peters (Kick Ass Quebrando Tudo, 2010)
Hank McCoy / Fera - Nicholas Hoult (Deadpool 2, 2018)
Ororo Monroe / Tempestade - Alexandra Shipp (Shaft, 2019)

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

Postagens mais recentes de Blog do Cinema

mais postagens de Blog do Cinema

JP no Facebook