Grupo Vieira da Cunha
Parcialmente nublado

Tempo hoje

Min 22 / Max 33 +mais
06/12/2018 - 10h15

Operação Overlord

Filme sobre Zumbis Nazistas surpreende e entrega ótimo thriller de ação e terror

Aliados, Nazistas, Zumbis,... Quem procura algo para assistir, em catálogos de filmes trash, muitas vezes encontra estes termos misturados. Quando estão juntos, normalmente são referentes a películas com péssimos efeitos visuais, roteiros com a profundidade de um pires e atuações de dar dó. No entanto, imagine se esta ideia fosse bem desenvolvida. Seria uma trama sobre soldados aliados, enfrentando nazistas, que realizam experiências com Zumbis, em plena segunda guerra mundial. Pois J.J. Abrans, criador do seriado Lost (2004-2010), e responsável pelo renascimento das franquias Jornada nas Estrelas(2009, 2013, 2016 ) e Star Wars (2015, 2017, 2019 ), topou o desafio. Neste fim de ano ele nos entrega "Operação Overlord", utilizando todos conceitos acima. O filme não só rende uma boa diversão, como nos surpreendendo em vários outros quesitos.

Caindo no inferno
No longa, uma equipe de soldados americanos, paraquedistas, é enviada para trás das linhas inimigas do Reich Alemão. Eles devem pousar na França sitiada. A chegada será há poucas horas do dia D, o marco decisivo da invasão da Normandia, que dará um fim ao conflito mundial. Estes soldados tem como missão explodir uma torre de rádio, que fica em uma igreja, num pequeno vilarejo. A torre atrapalha a orientação dos aviões americanos que darão suporte a invasão aliada.

Fogo nos céus
Após uma enervante salto, em meio a tiros e explosões, cinco soldados conseguem chegar ao solo para cumprir a missão. Em terra, logo se unem a uma jovem francesa que opera a resistência no vilarejo. Depois de muitos percalços eles conseguem invadir a construção onde encontra-se a torre. No entanto, ao chegar na igreja, os americanos descobrem que cumprir seu objetivo original talvez seja o menor dos problemas. Agora eles precisam parar uma grande experiência, que possibilita que os germânicos voltem da vida após a morte, viabilizando que Hitler tenha seu almejado reich de mil anos.

Bombas ao lado
Operação Overlord é divertido por causa dos zumbis, que fornecem um adversário a altura de um grande filme de ação. No entanto, a aventura torna-se interessante justamente quando finca os pés na realidade. O diretor utiliza para isto várias referências de filmes da segunda guerra. O momento do salto do avião é impressionante e traz um plano sequência que, em menor escala, lembra muito o início de "Resgate do Soldado Ryam"(1998). O espectador consegue sentir perfeitamente o que os paraquedistas viveram, ao invadir um território completamente inimigo, com centenas de balas passando de raspão, bombas sendo detonadas e aviões explodindo. Só por este pequeno trecho o filme já vale a pena.

Publicidade




Ótimas referências
Outras cena que parecem ter sido retiradas de um filme anterior é o momento em que os americanos torturam seus inimigos. Isto para obter informações e obviamente saciar sua sede de vingança. A tomada parece tiradas de "Bastardos Inglórios"(2009). Existem ainda cenas sufocantes que lembram muito o oscarizado "Dunkirk" (2017). Claramente os diretores cumpriram a lição em copiar outras obras de sucesso. Fora isto a fita é extremamente violenta, sanguinária e envolvente, com sustos nas horas exatas, sem jumpscares gratuitos. Isto faz com que os zumbis sejam um plus na diversão, um tempero a mais, mas sinceramente, se fossem descartados não faria mal algum.

Debatendo com Zumbis
O longa consegue inclusive levantar discussões interessantes, como a importância dos afro-americanos na guerra. Faz isto ao ter como protagonista o ator Jovan Adepo (Mãe!, 2017) que interpreta o inseguro Boyce. O garoto, natural da Lousiana, é desprezado pelos seus companheiros por ser negro e não gostar de matar. Mesmo assim é o único dos soldados a falar francês.Graças a esta capacidade ele se torna responsável por aproximar a equipe da jovem francesa Chloé (Mathilde Ollivier, Boss Level, 2019) com quem insinua um romance. A menina, por sua vez, vai além do simples apoio aos aliados. Ela está no filme para mostrar o sacrifício que os franceses tinham de fazer em meio a todos os abusos dos nazistas.

Zumbis acima da média
O filme é muito bom, mas lembre que se trata de uma fita de horror, ação e aventura. Foi elaborada principalmente para o entretenimento. Portanto não terá a densidade psicológica de várias outras películas de guerra, sobre a invasão a Normandia. Olhando sobre este prisma, dentro das suas condições, talvez a única deficiência do longa seja o excesso de luz artificial e os cenários, mal preparados. Muitas vezes isto nos deixa lembrar que a locação não é real. No entanto, como você entra no cinema esperando um filme de qualidade bem inferior ao que foi apresentado, esta situação acaba não afetando a experiência.

Os verdadeiros monstros
Operação Overlord é uma boa surpresa de fim de ano. O melhor de tudo é que, ao misturar, de uma forma competente, Zumbis e a Segunda Guerra Mundial, talvez o diretor faça a nova geração se interessar pelo que foi o grande conflito, o que o causou, e os males que trouxe consigo. Espero que Operação Overlord sirva para aumentar a quantidade de fãs do gênero de zumbis, mas não seria mal se ele ajudasse a conscientizar nossa meninada para combater o totalitarismo e o radicalismo atual. Que este longa seja um instrumento contra o nazismo de ontem, que hoje tem gerado vários monstros na vida real.


Trailers
https://youtu.be/kBVGr4GKvPI
https://youtu.be/vO1EERCFFZ4

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

Postagens mais recentes de Blog do Cinema

mais postagens de Blog do Cinema

JP no Facebook