Grupo Vieira da Cunha

Parcialmente nublado

Tempo hoje

Min 14 / Max 24 +mais
09/01/2019 - 10h13

Poesia nas escolas

Vital Brasil

O JP Literário desta edição traz como temática o trabalho de literatura referente ao componente curricular da turma 301 do 3 º ano do Ensino Médio da Escola E. E. M. Vital Brasil. As produções foram realizadas no final do mês de novembro e começo de dezembro do recém findado ano e foram incentivadas pela professora Gisele Souza e Silva, formada em Letras e Literatura pela Universidade Federal de Santa Maria/UFSM. Na escrita foram utilizadas como referência e motivação algumas temáticas do escritor, poeta e biólogo moçambicano Mia Couto. Entre os quais o texto abaixo...Eis a poesia materializada nas escolas, de estética ativa, arrojada e inteligente.

Por: Tiago Vargas

 

Publicidade




As armadilhas de dentro

A nossa tentação é quase sempre maniqueísta. A visão simples que separa os "bons" dos "maus" é sempre a mais imediata. Quanto menos entendemos, mais julgamos.
A cilada maior é acreditarmos que as armadilhas estão sempre fora de nós, num mundo que temos por cruel e desumano. Ora, por muito que nos custe, nós somos também esse mundo. E as armadilhas que pensávamos exteriores residem profundamente dentro de nós. Quebrar as armadilhas do mundo é, antes de mais, quebrar o mundo de armadilhas em que se converteu o nosso próprio olhar. Precisamos passar por um programa de anti-vírus pelo nosso hardware mental. Escolhi falar dessas ratoeiras interiores que nos convertem em nômades deambulando entre ecos e sombras.

Mia Couto




Realidade
Termo que oprime a felicidade de muitos,
Palavra que quebra a fantasia do mundo,
Que permite encarar a verdade dos fatos,
Deixando de lado um mundo isolado, que em nossa infância nos é declarado,
E assim o homem atormentado pede ajuda a Valentim,
Implorando para que o sonho não tenha fim.

Vagner Loreto
Samuel Pereira
Érik Cunha




Críticas de um estudante 

A escola nos aprisiona com regras inúteis,
Que se dizem necessárias, mas que apenas aprisionam nossos conhecimentos tão fundo que quando precisamos deles não
encontramos mais a chave.

Todas as manhãs acordamos cedo para visitar
um estúdio de filmes zumbis que perderam seu cérebro quando entraram pela primeira vez em uma escola e passaram a ser controlados pela legislação de um diretor controlador.

Chegamos em uma idade em que dizem que mudamos,mas na verdade apenas nos livramos da venda que nos é colocada no jardim de infância
Que nos impede de sermos quem realmente somos, e pensarmos com nossa própria cabeça ao invés da cabeça dos outros.

Natália Kiefer
Gislaine Morais

 

O amor
Sentimento de felicidade
Calor que aquece o coração
Em uma fria cidade
Para ter por perto
Uma oração
Te ter distante
Em dias de ansiedade
Torna-me tolerante
Em dias contados de pura vontade
E no fim
Que não tem fim
Poder te amar
Até a eternidade

Brenda de Oliveira
Cauane Ribeiro
Jenifer Moraes

 

Aparências

Uma carapaça se veste, molda,
Talvez se molda entre mil rostos, ou, será apenas aquilo visível aos olhos e não ao coração
Como pode alguém fazer delas um modo de escolha
Refúgio incerto
Dizer que elas enganam?!
Enganam elas ou apenas fazem
Um papel pela qual não são.

Érica da Silva
Camila Lima

 

Persistência

Uma grande maturidade
Se atinge com a idade
Um grande respeito
Vêm do berço de cada sujeito

Para obter inteligência
Necessita de uma grande persistência
Para obter uma grande conquista
Persista!

Gabriel Nunes Luiz 

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

Postagens mais recentes de Blog da Poesia

mais postagens de Blog da Poesia

JP no Facebook