Grupo Vieira da Cunha
Parcialmente nublado

Tempo hoje

Min 22 / Max 33 +mais
31/10/2018 - 09h28

Edgar Allan Poe

Edgar Allan Poe nasceu em Boston, Estados Unidos, em 19 de Janeiro de 1809. Foi poeta, um dos maiores de sua época; Seu poema "O Corvo'' tem um caráter de tal forma impressionante que motivou alguns dos maiores artistas do texto a traduzirem-no: Baudelaire, na França, Machado de Assis no Brasil e Fernando Pessoa em Portugal. Foi romancista, crítico literário e contista; Praticamenteinaugurando um novo gênero e estilo na literatura, influenciando posteriormente diversas gerações de escritores, entre os quais, Maupassant e Dostoievski. Em seus contos, Poe se concentrava no terror psicológico, vindo do interior de seus personagens; Isto o diferenciava. Como crítico, foi capaz de racionalizar a deglamurização do ato literário, a filosofia de composição. Suas principais obras foram O Corvo, O Gato Preto, Os Assassinatos da Rua Morgue e A Máscara da Morte Escarlate. Boa leitura e bom divertimento.

Por: Tiago Vargas

 

Publicidade




Não existe belezarara
sem alguma estranheza
nas proporções.

Edgar Allan Poe




UM SONHO

SONHEI, entre visões da noite escura,
com a alegria morta, mas meu sonho
de vida e luz me despertou, tristonho,
com o coração partido de amargura.

Ah! Que não vale um sonho à luz do dia
para aquele que os olhos traz cravados
nas coisas que o rodeiam e os desvia
para tempos passados?

Aquele santo sonho, sonho santo,
enquanto o mundo repelia o pária,
deu-me o conforto, como luz de encanto
a conduzir uma alma solitária.

E embora à luz, por entre a tempestade
e a noite, assim tremesse tão distante,
que poderia haver de mais brilhante
no claro sol da estrela da Verdade?

Poe

 

Não fui, na infância, como os outros
e nunca vi como os outros viam.
Minhas paixões eu não podia
tirar das fontes igual à deles;
e era outro o canto, que acordava
o coração de alegria
Tudo o que amei, amei sozinho.

Edgar Allan Poe




Narciso

Minha imagem no espelho d’água
Seduz-me sem obsessão.
Desejo mirar-me
Sem deixar escapar detalhes.
Apreciar-meem pormenores
Um rosto! Uma essência! Eu!
Dei as costas ao ordinário
Focando o horizonte
E suas infinitas possibilidades.
Narciso é outrem!
O amor próprio é curativo.
Eu vasculho pedaços de mim.
O alimento é extraído
Das fontes da minha vivência.
Não sou Narciso!
Amandoa si apenas,
Na solidão de sua presença.
Sou matilha, sou clã
A beber na taça onde imagens humanas
Devolvem-me o doce hálito do amor
Não sou Narciso!
Narciso é outrem!
Meu amor pelo mundoé abundante.
Magalhe Oliveira

 

Distribuir
Ósculos e
Sorrisos...Porque

Necessita - de
AMOR para menores e
Maiores de idade...
Ondas de energias
Recato e amizade,
Alegria,música,livros
Dádivas em carinho
Olhar franco e vero..
Sensibilidade a lua...

Ruth Wigner

 

tem dias que pareço um peixe fora do aquário
tem dias que me sinto tão estranha que
nem me olho no espelho
tem dias que não acho
graça da piada
que desconfio dos olhares
tem dias ...
dias que parecem uma eternidade

Rosana Ortiz

 

ATORES

Barulhentos somos nós
distraídos, dispersos em risos
faladores, tagarelas
inventores, criativos.

Unidos, numa mistura heterogênea,
palhaços, num pacto pelo riso,
dedicados, operários da arte
que reconstroem tudo, se preciso.
Alegres seres humanos
que, sem nenhum preconceito,
e ofertando carinho
entregam suas almas, contentes,
para outros corações iluminar
tendo o teatro como ninho.

EleanaRoloff

 

DESPERTAR

Cercamo-nos daqueles
Com discernimento
Pois deles éesperado
Nada menos que o céu.

Cercamo-nosdaqueles
Que ainda creem
Na honestidade
Pois estes herdarão
A virtudenesta terra.

Cercamo-nos dos visionários
Dos loucos,pois estes
Têma visão além
Da amplitude do infinito.

Cercamo-nosdaqueles
Que não tem medo de errar
E preservam em seus ideais
Mesmo conhecendo o alto
Preçode mudar velhos conceitos.

Cercamo-nosdaqueles
Que ainda acreditam
Na paz da plenitude
Pois um dia
A estes o mundoouvirá.

FÉLIXKORBERG

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

Postagens mais recentes de Blog da Poesia

mais postagens de Blog da Poesia

JP no Facebook