Grupo Vieira da Cunha
Parcialmente nublado

Tempo hoje

Min 19 / Max 30 +mais
10/10/2018 - 08h38

Maiakóvski

Vladimir Maiakóvski nasceu em 19 de julho de 1893 na aldeia de Baghdati, na Geórgia, Império Russo. Foi poeta e dramaturgo; Um dos renovadores da linguagem século XX ao lado de Ezra Pound e T.S. Elliot; E um dos fundadores do movimento futurista na Rússia. Sua escrita insurgente e irrequieta apresentava rimas inusitadas e ocasionais numa linguagem coloquial sem nenhuma divisão por temas ou preocupação com estética ou vocabulário. Contundente e aflitivo. Rebelde e lírico. Mordaz. Desassossegado. Foi um dos principais porta-vozes da revolução russa. A exploração da classe operária e pequenos hábitos burgueses foram algumas das proposições mais freqüentes. Para o autor a poesia deveria revelar-se como reflexiva e útil. Proficiente. A literatura como um elo histórico das demandas do seu tempo. O amor como assombro, dádiva, milagre. Suicidou-se em abril de 1930. Na força bruta ou na vulnerabilidade. De corpo e alma. Aditivo. Sincrético. A poesia registro de um homem além de seu tempo.

Por: Tiago Vargas


"A arte, meus amigos,
não é um espelho do mundo,
é sim, uma ferramenta
para consertá-lo."

Publicidade




Vladimir Maiakóvski

 

Dedução

Não acabarão nunca com o amor,
nem as rusgas,
nem a distância.
Está provado,
pensado,
verificado.
Aqui levanto solene
minha estrofe de mil dedos
e faço o juramento:
Amo
firme,
fiel
e verdadeiramente.

Vladimir Maiakóvski




Plágio
Vamos imitar os machistas do mundo,
Ignorar seus desejos,
Presenteá-los para seduzi-los,
Comê-los quando e como quisermos,
Estuprá-los caso “mereçam”,
Matá-los se atrevidos,
Explorá-los se submissos,
Empregá-los se assediáveis,
Desempregá-los se envelhecidos,
Difamá-los se orgulhosos,
Amaldiçoá-los se superiores.
Vamos priorizar nossos orgasmos, multiplicar nossos pares.
Sejamos insaciáveis, promíscuas, mentirosas, vulgares.
Ei, gostoso, que tal um filminho lá em casa hoje?
Eles aparecem nas colunas sociais,
Mas valem menos do que a vaidade que os mata.
Tereza Duzai

 

Otimismo

Será que bastam olhares otimistas
para que os desajustes desapareçam?

Giselle Marciniak

 

Olfatus
Sentido sorriso, bendito
faz sentir a suavidade
da pequena de cabelos negros
e pele serena
grande almanescência
nasceu na Lagoa do Segredo
a oeste da Cachoeira
quando caminha
que movimentos!
pura bondade da natureza
que dano não deves fazer
a um coração.
Bagual Silvestris

 

OS GRILHÕES DA GUERRA
A guerra surgiu junto com a humanidade,
quiçá antes mesmo dela,
guerras por território,
religião,
ideologia,
e até por um par para acasalar ...
Seja o que for, há tempos perdemos o controle sobre isso.
Humanos já não fazem mais guerras,
as guerras fazem os humanos como são.
As guerras não precisam de nós,
mas nós precisamos delas,
precisamos para lutar,
para vencer,
para avançar a ciência e a tecnologia,
precisamos de uma desculpa para guerrear.
A guerra é uma religião,
um sistema de normas e valores humanos que se baseiam
na crença de uma ordem sobre-humana.
Gabriel Scheffel da Costa

 

Caminhoneiro

A lua que me ilumina
Em uma das noites mais frias
Trás lembranças de minha família
Que vejo na fotografia
Durante toda minha viagem
Tive que ter muita coragem
Passei por dificuldades
E conheci muitas cidades
Mas o que realmente importa
E a bagagem que se transporta
E nessa estrada vou seguindo
Traçando meu destino
E no amanhecer
Quando o sol estiver para nascer
Vou acordar e retornar
Sem ao menos para trás olhar
Pois sou caminhoneiro
E não posso parar
Pois a minha profissão
E pelo Brasil viajar

Fabiana Volpato

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

Postagens mais recentes de Blog da Poesia

mais postagens de Blog da Poesia

JP no Facebook