Grupo Vieira da Cunha

Chuvoso

Tempo hoje

Min 8 / Max 18 +mais
15/08/2018 - 08h33

Dia dos pais

Foto: César Roos

Ser pai é oferecer calor, conforto. Luz. Amor. É aprender com a vida, capacitar-se com o cotidiano, ter instinto. É aguentar a dor de ver o filho passar por um sofrimento necessário para trilhar seu próprio caminho, é aprender a ser contestado mesmo quando no auge da lucidez. É a segurança e tranquilidade prescritiva dos momentos difíceis. Ser pai é ser bom sem ser fraco. Falar e dizer. Ser franco, carinhoso, paciente. É educar pelo exemplo, ser herói na infância, protetor e zeloso na adolescência. Figura forte. Intransponível. Ser pai é ter os braços abertos, estendidos. É não fazer favor. Simplesmente fazer. Ser pai verdadeiramente é descortinar as camadas do machismo. É estar junto. Pai, mãe e filho. Parabéns a todos. Feliz dia dos pais.

Bom final de semana e boa leitura.

Por: Tiago Vargas

Publicidade




 

As mãos de meu pai
As tuas mãos tem grossas veias como cordas azuis
Sobre um fundo de manchas já da cor da terra
- como são belas as tuas mãos
Pelo quanto lidaram, acariciaram ou fremiram da nobre cólera dos justos…
Porque há nas tuas mãos, meu velho pai, essa beleza que se chama simplesmente vida.
E, ao entardecer, quando elas repousam nos braços da tua cadeira predileta,
Uma luz parece vir de dentro delas…
Virá dessa chama que pouco a pouco, longamente, vieste alimentando na terrível solidão do mundo,
Como quem junta uns gravetos e tenta acendê-los contra o vento?
Ah, como os fizeste arder, fulgir, com o milagre das tuas mãos!
E é, ainda, a vida que transfigura as tuas mãos nodosas…
Essa chama de vida – que transcende a própria vida…
E que os Anjos, um dia, chamarão de alma.
Mario Quintana 

 

Uma ocasião,
Meu pai pintou a casa toda
De alaranjado brilhante.
Por muito tempo moramos numa casa,
Como ele mesmo dizia,
Constantemente amanhecendo.
Adélia Prado

 

Que a gente possa ser mais irmão,
Mais amigo, mais filho
E mais pai ou mãe,
Mais humano, mais simples,
Mais desejo
De ser e fazer feliz.
Lya Luft

 

A função da arte

Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovadloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o Sul.
Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando.
Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. E foi tanta a imensidão do mar, e tanto fulgor, que o menino ficou mudo de beleza.
E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai:

- Me ajuda a olhar!
Eduardo Galeano


Fotos: César Roos


Testamento
Do paraíso eu te deixei...
Uma árvore plantada no jardim
Um cãozinho atado no quintal
Uma camiseta colorada no varal
A alegria de infância
A inocência de criança
Uns versos escritos sem rimar
O primeiro sorriso da manhã
A oração do renascer...
A última lágrima do anoitecer...
Filho, do paraíso eu te deixei.
César Roos

 

Para meu pai

Certo dia você falou
vamos pescar
eu tinha uns 5 anos
Alguém falou
isso é coisa de guri
E você com sabedoria
retrucou
isso é coisa de pai e filha
que emoção senti
Ele era o cara em 1985
de cabeça livre,
sem preconceitos
O cara valente
que na vida
lutou com coragem
pois não queria ver
seus amados filhos sofrendo
e foi de repente
sereno
deixou saudades
e muito amor .

Katia V.

 

Meu pai

Jamais esquecerei do dia
em que me deste
meu primeiro diário.
Tuas mãos preparam um churrasco
com um sabor que nenhum outro tem.
Recordo-me da escada da casa
da minha infância em que
Eu me atirava com a certeza de que
com um abraço me seguraria.
Ouço com alegria as histórias
que me contas da tua infância.
Lembro-me do brilho
dos meus olhos quando
me deste minha
primeira boneca Barbie.
Tua existência explica
porque Deus é Pai.

Gabriela Vidal Domingues

 

Pai de meu pai

O velho Chico guerreiro
da pele negra
mui tinta
O tio Chico
o churrasqueiro
o Chico Preto
o Chico Gaiteiro
o Chico do breu da pele
que brilha lá no horizonte
das coxilhas do Irapuá.
Tinto escuro esguio
do pixaim do orgulho
ora nevado pelo tempo
nascido na estância
logo após a dita alforria
formou seu "quilombo"
na Cachoeira do Fandango
e espraiado por outras querências.
Peleava a vida
troteava na estancia
Amansava o pingo
ralhava o cusco "teimoso"
que também teimava na existência.
Na Santaninha ou na Quinta
de olhos anilados pelo tempo
de Vista límpida (hd)
mesmo com as rugas dos janeiros
e da neve no pixaim.
Tio Chico era todo prosa
nosso zumbi e historiador
dos séculos.
Velho Chico
das poucas letras
da universidade da vida
das historias reais
e do beabá da lida
Tio Chico
pai dos Felix
pai dos Rosa
pai de meu pai

Jorge Rosa

(Homenagem póstuma ao avô paterno de sabedoria infinita nascido logo após a lei áurea indo até o ano 2000)

 

Tenho um grande amigo
Amigo do coração
É o meu pai querido
Como ele não há não!

Você é para mim
O sorriso mais alegre
A amizade mais antiga
O sonho mais bonito

Um pai, nosso melhor amigo
Que nos ame pra valer
É o tesouro mais querido
Que um filho pode querer

Pai, obrigado por tudo
Obrigado por existir e me amar
Que Deus te abençoe
Para sempre vou te admirar

Feliz dia dos pais
João Vitor Santos

 

Tem pai que é mãe
Pai-pai e pai-vô
Pai-bisavô e pai-filho...
Tem pai que é velho
Pai que é bem novinho...
Tem pai cheio graça
E nem sabe rezar
Mas agradece baixinho
Se a febre do filho passar...
Tem pai com cara de bravo
Com porte de super homem
Mas no fundo é menino
Que a emoção o consome...
Tem pai de tudo que é jeito
De toda cor e profissão
Só não tem nenhum mais bonito
Que o pai de coração
Que ama além dos limites
O filho de outro pai
Como se dele fosse
E se transforma em super herói...
E tem o pai da gente
O melhor que eu conheço
Pois amo de coração e pra sempre ....

Mara Garin


  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

Postagens mais recentes de Blog da Poesia

mais postagens de Blog da Poesia

JP no Facebook