Grupo Vieira da Cunha

Parcialmente nublado

Tempo hoje

Min 16 / Max 28 +mais
18/01/2019 - 10h00

Um pesadelo após o outro

Segundo o aclamado escritor Stephen King, “não há dúvida de que H.P. Lovecraft ainda é o maior contista de horror clássico do século XX a ser superado.” Pois o livro “Nas montanhas da loucura” (Editora L & PM, 266 páginas, R$ 21,90) é considerado uma obra-prima de Lovecraft, ou, como diz o Time, “é uma das principais histórias de horror da língua inglesa.”

Inspirado em contos de Edgar Allan Poe, Lovecraft neste livro apresenta um conjunto de histórias em que eventos ordinários tornam-se excepcionais pela influência do sobrenatural, do oculto e até mesmo de forças alienígenas. Por meio de sua prosa, o autor arrasta o leitor para dentro de um pesadelo após o outro, a maioria vividamente narrada em primeira pessoa pelos protagonistas de horrores insuspeitos.

Na paisagem gelada e branca da Antártica, uma expedição científica se transforma em um encontro com o desconhecido e o inimaginável, levando alguns de seus membros a perderam a razão em face dos horrores presenciados. O livro é um dos principais exemplos da ficção de terror deste escritor norte-americano que é tido como uma das maiores influências de toda uma geração de criadores do gênero, como Stephen King.

Publicidade




Nascido em Providence, Rhode Island, em 1890, H.P. Lovecraft teve uma infância marcada pela morte inesperada do pai. Criança precoce e reclusa, recitava poesia, lia e escrevia, frequentando a escola de maneira irregular em função de estar sempre adoentado. Após a morte da mãe e com a saúde ainda mais fragilizada, casou-se com Sonia Greene, dona de uma loja de chapéus.

A loja faliu e o escritor separou-se de Sonia, indo viver com as tias em Providence, onde passou os dez últimos anos de sua vida e escreveu o melhor de sua ficção. Doente, faleceu em 1937, sem ter nenhum livro publicado em vida. Após a morte ganhou notoriedade graças ao empenho de amigos que fundaram uma editora para ver seu trabalho publicado.

 

Trecho:

“Então ele levou um susto. Pois havia um ser vivo claramente visível naquela ilha desolada, e um segundo olhar o informou de que se tratava, com certeza, da velha estranha cuja sinistra aparência se imiscuíra de forma tão desastrosa em seus sonhos. A grama alta perto dela também se mexia, como se algum outro ser vivo estivesse rastejando no chão. Quando a velha começou a se voltar na direção de Gilman, ele fugiu da ponte a toda velocidade, buscando o abrigo das labirínticas vielas da zona portuária da cidade. Embora a ilha estivesse distante, Gilman sentiu que um mal monstruoso e invencível fluía do olhar sardônico daquela antiga e encurvada figura trajada de marrom.”

(página 222)

 

A LIVRARIA MAIS BONITA DO MUNDO

Localizada no Bairro de Recoleta, em Buenos Aires, a livraria El Ateneo Grand Splendid foi considerada pela National Geographic como a mais bonita do mundo. Ela tem iluminação suave e funciona em um antigo teatro preservado, inaugurado em 1919, com um café erguido nos fundos sempre cheio de clientes lendo e bebendo. 

 

LIVROS IMPRESSOS CRESCEM

Para os que imaginam que o livro impresso está condenado, dados mostram que há um fenômeno exatamente em contrário. Nos Estados Unidos, as vendas unitárias de livros impressos cresceram 1,3 por cento na comparação com 2017, segundo pesquisa da Nielsen. Conforme os números, foram vendidos 695 milhões de exemplares em 2018 contra 686 milhões no ano anterior. Desde 2013 as vendas de livros têm crescido naquele país.

 

Leituras:

“De Porto Alegre D. Pedro II, o Duque de Saxe e demais membros da comitiva partiram de vapor no dia 29 de julho para Rio Pardo, lá chegando às 4 horas da madrugada do dia seguinte. Ainda no mesmo dia seguiram viagem para Cachoeira. Daí a viagem continuava por terra até Uruguaiana.
A 9 de agosto o Duque de Saxe completou 20 anos de
idade. O aniversário foi festejado durante a viagem, num capão ao lado da estrada que liga Cachoeira a Caçapava. Aliás, nessa viagem D. Pedro II e sua comitiva passaram por muitas peripécias. Viajaram dias inteiros sob constantes chuvas e quando não chovia sofriam o intenso frio dos pampas, acompanhado pelos ventos minuanos. E como alimentação havia quase diariamente só churrasco.”

(Klaus Becker, em “Alemães e descendentes na Guerra do Paraguai”, página 60, lançado em 1968).

 

Rodapé:

A China hoje é um dos maiores mercados livreiros do mundo. Com uma população que já ultrapassou a marca dos 1,3 bilhão de habitantes, o país fechou 2018 com 225 mil livrarias, superando o ano anterior com 215 mil, com faturamento 5,9 por cento a mais também, fechando o ano em 370,4 bilhões de yuans, cerca de 54 bilhões de dólares. Estes números impressionantes estão diretamente ligados às políticas governamentais do país para o incremento da leitura.

 

Destaques:

O DESAFIO

Autora: Rachel Van Dyken 

Jake Titus é rico demais, bonito demais e arrogante demais: qualidades que, anos antes, fizeram Char Lynn viver com ele a melhor noite de sua vida –e em seguida a pior manhã, quando ele a dispensou. Agora terão que se reencontrar no casamento de Kacey, a melhor amiga dos dois. A autora é best-seller do New York Times, do Wall Street Journal e do USA Today. Mora em Idaho, Estados Unidos, com o marido e o bebê Thor.

Editora Suma de Letras. 358 páginas. R$ 32,90.


CONTOS SOBRENATURAIS CHINESES 

Autores: Márcia Schmaltz, Sérgio Caparelli e Ana Grusznski, tradução, seleção e ilustração). 

O livro apresenta 25 textos cobrindo várias épocas da cultura chinesa: do período dos Reinos Combatentes (475-221 a.C.) ao auge da dinastia Qing, em finais do século XVIII. Abrangem narrativas de autoria anônima bem como textos de autores conhecidos.

L&PM Editores. 127 páginas. R$ 38,00.

(Com a colaboração de Viveiro Cultural)

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

Postagens mais recentes de Blog dos Livros

mais postagens de Blog dos Livros

JP no Facebook