Grupo Vieira da Cunha
Ensolarado

Tempo hoje

Min 14 / Max 27 +mais
Edição Impressa
Notícias > Cidade > Ação emergencial 11/01/2017 - 19h05 por Vinícius Severo

Lara lidera força-tarefa para socorrer Ilha do Amor

Secretário reuniu diversas pastas para coordenar ações que iniciam nesta quinta-feira

Fotos - Clique na imagem para abrir a galeria
6 imagens Coordenação: reunião e depois trabalho de campo Coordenação: reunião e depois trabalho de campo

A pedido do prefeito Sergio Ghignatti, o secretário de Governo Luciano Lara conduziu nesta quarta-feira uma força-tarefa para ajudar as famílias que vivem na Ilha do Amor, nos fundos do Bairro Bom Retiro.

Conforme o secretário, algumas ações já foram definidas – como a construção emergencial de dois pontilhões para servirem de passarela alternativa, inutilizando o acesso hoje usado.

Lara conseguiu agilizar pessoalmente a cedência de alguns postes para garantir o trabalho de construção dos pontilhões. As passarelas serão feitas pelas Secretarias de Interior e Obras.

A ação é a mais urgente porque o acesso às residências está perigoso, por um barranco estreito e com algumas tábuas posicionadas precariamente. Além disso, há a iminência de desbarrancamento se ocorrerem novas chuvas.

AÇÃO SOCIAL
A segunda etapa do trabalho será um levantamento social das famílias para enquadrá-las no benefício do aluguel social – dispositivo legal que permite que a Prefeitura loque residências provisórias para famílias que estão em áreas de risco. Por lei, a Prefeitura pode bancar até R$ 526,50 por mês para casos desse tipo.
 

Prefeitura na Ilha do Amor avalia socorro às famílias Prefeitura na Ilha do Amor avalia socorro às famílias

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (1)

  • Paulo Sérgio Pereira
    Paulo Sérgio Pereira (Porto Alegre) em 13/01/17 16:00
    Ilha do amor, ou socorro, pelo amor de Deus?

    Chamar este ambiente abandonado (ou invadido?), de Ilha do Amor, deixa de ser licença poética para se transformar em um deboche, que é mais do que ironia.
    Isto, por exemplo, é uma prioridade para aplicar verbas públicas.
    Educação, moradia social, saúde...
    Entendeu, senhor prefeito, ou precisa visitar este local?
    Ora, direis...
    Foram eles que escolheram aquele local?
    Pois digo, foi a falta de educação (de preparo) para enfrentar a vida, quem lhes apontou o local.

JP no Facebook