Grupo Vieira da Cunha
Ensolarado

Tempo hoje

Min 8 / Max 20 +mais
Edição Impressa
Notícias > Cidade > CARNAVAL 2017 08/01/2017 - 16h43 por ONEIDE TEIXEIRA

Conheça o samba-enredo da Estação Expresso

Concurso elegeu a composição de Ivan Trindade, Maurício Souza, Jader Amaral Ruas

Compositores vencedores: na ordem - Jader Ruas, Maurício Souza e Ivan Trindade Compositores vencedores: na ordem - Jader Ruas, Maurício Souza e Ivan Trindade

A Escola de Samba Estação Expresso elegeu na noite de sexta-feira o seu samba-enredo para o Carnaval 2017. Segundo o diretor social da agremiação, Max Oliveira, três sambas estavam inscritos e o vencedor por unanimidade foi “Joguei as cartas pra ver”, com letra de Ivan Trindade, Maurício Souza e Jader Amaral Ruas. O tema da escola de samba é “Povo cigano”.

A festa aconteceu no Clube Caiçara. “O público foi menor do que esperávamos, mas cumprimos nosso principal objetivo que era eleger o samba”, comentou Max. Os autores já são conhecidos por suas participações com compositores e puxadores no meio carnavalesco de Cachoeira do Sul.

Ivan Trindade, que também é autor da melodia, escreveu o samba da Unidos da Vila em 2015, quando a agremiação ficou em terceiro lugar homenageando o empresário cachoeirense Laudelino Bernardi. Além de sambistas, Ivan e Maurício são metalúrgicos e Jader é enfermeiro.

Conheça o samba-enredo da Estação Expresso

"Joguei as cartas pra ver"

Tema: Povo Cigano
Letra: Ivan Trindade, Maurício Souza, Jader Amaral Ruas
Arranjo: Jader Amaral Ruas

Me leva um colorido sem igual
A viajar no Carnaval
Em busca da prosperidade
Clamei por liberdade.
Venho do Oriente
Expresso a tradição
Eu tenho fé nos rituais
Louvando os meus iguais.
Cantando, sorrindo
Vou pedindo a Santa Sara
Estrela de Davi, encontrei no caminho
Que lindo é o som do violino.
Acende a fogueira, vamos festejar
A locomotiva vai passar
“Meu corpo estremece, já não consegue parar”
O sangue ferve, é emoção
“Me chama que eu vou” “pra” Estação!
Linha da vida... Seu destino eu vou desvendar
Me de a mão então, não tenha medo não
Em ovação vai o meu samba
E a proteção que vem da Umbanda.
Óh, Óh, Óh, quanta riqueza!
Contemplo a natureza!
Sou Prata, Azul e Branco!
Tem magias... Costumes... Tarô!...
Vamos lá, a hora é essa
Joguem flores e perfumes
A lua brilha tão bonita céu
Reluz nos olhos da menina Cigana
Inspiração ao Menestrel!
Olha aí, sou eu... Povo Cigano!
Balançou meu coração... Quanta beleza!
Meu encanto, é paixão... Joguei as cartas “pra” ver
Hoje a Expresso é você!


 

Veja a interpretação do samba-enredo da Estação Expresso pelos seus autores Veja a interpretação do samba-enredo da Estação Expresso pelos seus autores

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

JP no Facebook