Grupo Vieira da Cunha
Chuvoso

Tempo hoje

Min 14 / Max 17 +mais
Edição Impressa
Notícias > Polícia > Morte por engano 18/05/2017 - 18h51 por ROBSON NEVES

Polícia prende dois e recolhe armas em Cachoeira do Sul

Um dos revólveres pode ter sido usado em assassinato na zona norte

Armas: serão encaminhadas para a perícia Armas: serão encaminhadas para a perícia

Duas armas foram apreendidas nesta quinta-feira pela Polícia Civil e a suspeita é de que uma delas tenha sido a usada para matar o estudante Fabricio Geraldo Simão, 13 anos, crime ocorrido na madrugada do dia 6 de maio, na zona norte de Cachoeira do Sul.

Um dos revólveres foi apreendido na casa de Fernando Rosso de Vargas, 29 anos, na Rua Conde de Porto Alegre, no Bairro Marques Ribeiro. A outra arma estava na casa de Márcio Silveira Nunes, 32 anos, preso em sua residência na Rua Ernesto Müller, no Bairro Tupinambá.

Os dois foram presos em flagrante por posse de arma e serão recolhidos ainda na noite desta quinta-feira ao Presídio Estadual de Cachoeira do Sul. Os revólveres serão encaminhados para a análise do Instituto Geral de Perícias.

A investigação feita por agentes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente aponta que Vargas era o condutor do carro onde estava o atirador que atingiu Simão na cabeça, por engano, no Bairro Marina.

Pelo apurado pela Polícia, o atirador foi até o Bar Dias para efetuar disparos visando apenas assustar os familiares dos irmãos Rodrigo Moisés Dias Lopes, o Baixinho, 36 anos, e Paulo Ricardo Dias da Silva, o Paulinho, 22 anos, que foram levados a júri popular e absolvidos pelo homicídio de Alisson Pires da Silva Costa, o Magu.

No entanto, um dos disparos atingiu a cabeça de Simão, que estava andando de bicicleta na rua. Ele chegou a ser socorrido para o Hospital de Caridade e Beneficência, mas não resistiu. Um dia depois ele teve diagnosticada a morte cerebral.

Ao ser preso em flagrante por posse de arma, Vargas preferiu não prestar depoimento à Polícia para se manifestar apenas em juízo.

Já Nunes, que é apenado do regime semiaberto e usa tornozeleira eletrônica, não nega ser o dono da arma apreendida em sua casa. No entanto, ele garante que seu revólver era apenas para defesa pessoal e que não tem qualquer envolvimento com a morte do adolescente.
 

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (1)

  • Almiro Soares de Souza
    Almiro Soares de Souza (Cachoeira do Sul) em 18/05/17 20:33
    PRESO JA ANTIGO DA SUSEPE........

    ESTE MARCIO.....COM TORNOZELEIRA E COM UMA ARMA PARA DEFESA PESSOAL????????.......Acho que a reportagem deve ter errado ao redigir......OU SE FOR VERDADE NÓS CIDADAOS DE BEM.....É DE SE ENVERGONHAR.....DE NOSSAS 'LEIS'.....FALHAS.....AFF

JP no Facebook