Grupo Vieira da Cunha
Trovoadas

Tempo hoje

Min 24 / Max 32 +mais
Edição Impressa
Notícias > Polícia > Crime na Ferreira 15/02/2017 - 16h52 por CLEBER PINTO

Leiteiro teve mãos amarradas antes de ser morto com tiro na Ferreira

Artur Guilherme Guterres vinha cobrando dívida de R$ 18 mil

Guterres: morto no pátio da sua chácara Guterres: morto no pátio da sua chácara

O leiteiro Artur Guilherme Guterres foi assassinado com um tiro na cabeça na sua chácara, na Ferreira, ao lado do Aterro Sanitário. Ele tinha 41 anos e, antes de ser morto com um tiro na cabeça, teve as mãos amarradas para trás.

A Polícia Civil investigará as circunstâncias do crime, que deve ter ocorrido na noite de terça-feira. O último contato por telefone com a esposa Vera Lúcia Alves Ferreira havia sido na tarde de terça-feira. Latrocínio, o roubo seguido de morte, e execução são as maiores possibilidades para o crime.

Depois de vários contatos sem sucesso com Guterres até a manhã de ontem, Vera pediu para um amigo, Maurício Lírio da Silva, ir até a moradia, pois durante a semana ela mora no Bairro Ponche Verde.

Maurício trabalha no Aterro Sanitário e ao chegar na casa encontrou Guterres sem vida, caído de bruços e com as mãos amarradas para trás perto dos chiqueiros do sítio.

Além das mãos amarradas com um relho, uma mangueira estava perto do pescoço. Três facas e uma chaira também estavam perto do corpo.

Tanto Maurício como o enteado de Guterres, Dionatan Ferreira, salientaram que a vítima tinha bom relacionamento com seus clientes, para quem vendia leite diariamente. Os dois acreditam que mais de uma pessoa tenha participado do assassinato.

Ele salientaram que dois leitões sumiram dos chiqueiros. Nada mais teria sido furtado. "Ele era com um pai para mim, se dava bem com todo mundo", disse Maurício.

Suspeitas
Vivendo com Guilherme Guterres há cinco anos, a dona de casa Vera Lúcia Ferreira diz que o seu esposo vinha nos últimos anos cobrando a dívida contraída por um homem que mora na cidade de Formigueiro.

O valor, de R$ 18 mil, seria de venda de gado, porcos e galo de rinha. Vera afirmou que por várias vezes houve discussão por telefone entre Guterres com o seu devedor.

  • amigo

É preciso estar logado para deixar o seu comentário. Clique aqui para fazer seu login.

Comentários (0)

  • Nenhum comentário para o conteúdo.

JP no Facebook