Grupo Vieira da Cunha
Parcialmente nublado

Tempo hoje

Min 17 / Max 28 +mais
Edição Impressa

Cidade no Fórum do Leitor

Renate Elisabeth Schmidt
Renate Elisabeth Schmidt (Cachoeira do Sul)
comentou sobre "Nada de mexer nos direitos do trabalhador".
CORRUPÇÃO: o câncer metastático que destruiu a credibilidade, o emprego e a política do país

Nas sombras da Lava-Jato que paralisam o país, milhares de trabalhadores das empreiteiras envolvidas perderam seus empregos:
Odebrecht: de 130 mil para atuais 80 mil, ou menos neste momento
OAS: de 120 mil para 30 mil
ENGEVIX: de 20 mil para 3 mil
Ao todo, somente destas três empresas, 157 mil trabalhadores foram demitidos, amargando a estatística nacional de mais de 12 milhões de desempregados.
Já que foi a termo, o impedimento deveria ter cassado a chapa inteira evitando a situação criada, na qual Dilma é Malvina Cruela e Temer, o santinho (do pau oco). Esta retórica irritante, intermitente, levada ad exaustum, de que quem votou em Dilma, votou em Temer, que alimenta os patos. Temer fez papel de CUCO, chutou os ovos do ninho, cresceu, engordou e agora faz pose de vestal. O vice do Lula era um pataquera que não tugia nem mugia, ninguém sequer lembra o nome dele. A venda 'casada' enfiada goela abaixo nas eleições de 2014 já deixava transparecer um partido à deriva, agarrando-se em botes salva-vidas e que neste momento só está no compasso à espera da tampa do caixão. Seguem-no na perda hercúlea de credibilidade, os demais partidos, como PMDB, PP e PSDB. Restam os nanicos, os carolas e as bancadas ruralistas. O país, no olho dum furacão, sobreviverá se houver uma reforma política, com novas siglas depuradas do seu lixo e duma defenestração das velhas raposas politiqueiras falsas, dissimuladas, traiçoeiras, prontas para dar o bote. Caso contrário o país seguirá afundando nas areia movediça, nos moldes de uma republiqueta que coleciona golpes e possui as casas executivas e legislativas mais corruptas que se tem notícia, mancomunadas com o poder da toga, que legisla em causa própria num primor corporativista inigualável!

Comente esta notícia Expandir
José do Nascimento (Santa Cruz do Sul)
comentou sobre "Nada de mexer nos direitos do trabalhador".
inacreditável

até engraçado foi o que escreveu o sr carlos.
é a velha máxima de acreditar nas próprias mentiras...

Comente esta notícia
Delmar  Pereira
Delmar Pereira (Cachoeirinha)
comentou sobre "Nada de mexer nos direitos do trabalhador".
Maria Vai com as Outras,

Era uma vez uma ovelha chamada Maria. Onde as outras ovelhas iam, Maria ia também. As ovelhas iam para baixo, Maria ia também. As ovelhas iam para cima, Maria ia também.

Um dia, todas as ovelhas foram para o Pólo Sul. Maria foi também. E atchim! Maria ia sempre com as outras.

Depois todas as ovelhas foram para o deserto. Maria foi também.

– Ai que lugar quente!

As ovelhas tiveram insolação. Maria teve insolação também. Uf! Uf! Puf!

Maria ia sempre com as outras.

Um dia, todas as ovelhas resolveram comer salada de ervilhas. Maria detestava ervilhas. Mas, como todas as ovelhas comiam ervilhas, Maria comia também. Que horror!

Foi quando de repente, Maria pensou: “Se eu não gosto de ervilhas, por que é que eu tenho que comer salada de ervilhas?”. Maria pensou, suspirou, mas continuou a fazer o que as outras faziam.

Até que as ovelhas resolveram saltar do alto do monte para dentro da lagoa. Todas as ovelhas saltaram. Saltava uma ovelha, não caía na lagoa, caía na pedra, quebrava o pé e chorava: “mé!”. Saltava outra ovelha, não caía na lagoa, caía na pedra e chorava: “mé!”.

E assim quarenta e duas ovelhas saltaram, quebraram o pé, chorando “mé, mé, mé”! Chegou a vez de Maria saltar. Ela recuou, entrou num restaurante e comeu uma feijoada.


Moral da história: Maria agora vai para onde caminha o seu pé, para não quebrar o pé kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
Qualquer semelhança desta história acima, não é mera coincidência com o ''pelego''que quer saber de tudo!

Comente esta notícia Expandir
Adriano Bitencourt Chaves
Adriano Bitencourt Chaves (Cachoeira do Sul)
comentou sobre "Nada de mexer nos direitos do trabalhador".
Adroaldo

"Parabéns pela lucidez...".HUAHUAHUAHUAHUAHUA. ...professor ptista militante discreto, disfarçado de isento, carnavalesco e humorista, é difícil ter tantas adjetivos....ĶKKKKKK....

Comente esta notícia Expandir
Luciano Iserhardt Scherer
Luciano Iserhardt Scherer (Cachoeira do Sul)
comentou sobre "Nada de mexer nos direitos do trabalhador".
ADROALDO:

Parabéns pela lucidez!

Comente esta notícia
Acesse o Fórum do Leitor

Colunistas

Osni Schroeder

Osni Schroeder

Sociedade líquida