Adcionar aos Favoritos   Sua Página Inicial

 
Retrospectiva 1999 »


   Notícias

País: FHC assume segundo mandato


Fernando Henrique Cardoso, o primeiro presidente reeleito da história do Brasil, toma posse de seu segundo mandato em 1º de janeiro. Em Brasília, pouco mais de 1.500 pessoas acompanham as solenidades. Em 1995, cerca de 10 mil pessoas compareceram à primeira posse. Será um ano do cão. Para refrescar, uma visita ao papa João Paulo II.

O INFERNO DE FH
Por que o presidente quer que o ano termine
Em seis de janeiro, o governador Itamar Franco (PMDB) suspende o pagamento da dívida de Minas Gerais com a União. Segundo ele, a moratória ocorre por absoluta falta de dinheiro. Como conseqüência, o governo bloqueia os repasses de recursos para o estado. Em 14 de setembro, o governador mineiro declara que o Estado voltará a pagar dívidas internacionais, mas que a moratória interna, prevista inicialmente para durar 90 dias, permanece.
A oposição reúne, em 26 de agosto, 75 mil pessoas no maior protesto já realizado contra o presidente Fernando Henrique Cardoso.

Uma CPI para os bancos
Em 14 de abril é criada uma CPI para apurar se o Banco Central teria beneficiado os bancos Marka e FonteCindam na mudança cambial ocorrida no início do ano. Há suspeitas de que os bancos pagaram a funcionários do BC por informações privilegiadas. Em 13 de maio, a CPI decide encerrar a investigação. Relatório parcial, divulgado em 16 de novembro, sugere ao Ministério Público que investigue a prática dos crimes de falsidade ideológica, peculato, tráfico de influência e falso testemunho pelos dirigentes do Banco Central que prestaram ajuda aos bancos Marka e FonteCindam. O dono do Marka, Salvatore Cacciola, é o único citado nominalmente, acusado de tráfico de influência. Em 26 de novembro, o diretor de Fiscalização do Banco Central, Luiz Carlos Alvarez, é demitido depois de fazer duras críticas ao relatório final da CPI.

A rejeição nacional ao presidente Fernando Henrique Cardoso supera pela primeira vez, no início de fevereiro, a sua aprovação. Pesquisa Datafolha divulgada em 7 de fevereiro mostra que 36% dos brasileiros acham seu desempenho ruim ou péssimo, contra 21% que o consideram bom ou ótimo. Em setembro é divulgada uma pesquisa do instituto Vox Populi, que aponta um índice de insatisfação com o desempenho do presidente de 65%.

O grampo
Em maio, 46 fitas mostram que o presidente Fernando Henrique Cardoso participou de operação para favorecer empresas no leilão da Telebras, em julho de 1998. O governo argumenta que interveio, a seu ver de modo legítimo, para aumentar o valor do leilão. FHC autorizou o uso de seu nome para pressionar a Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil, a entrar no consórcio do Banco Opportunity e da italiana Stet, para fazê-lo vencer a disputa pela Tele Norte Leste contra o consórcio Telemar. A Telemar acabou ganhando o leilão e esse fato foi usado pelo governo como prova de que não houve favorecimento. Partidos de oposição tentam a abertura de CPI para o caso e pedem o impeachment do presidente, mas nada acontece.

Volta »




País: Lodo do crime organizado vem à tona


Relatório da CPI do Narcotráfico, entregue em setembro ao Ministério Público, acusa o deputado Hildebrando Pascoal (AC), expulso do PFL, de chefiar o crime organizado na região Norte. O mandato do deputado é cassado. Ele se apresenta à Polícia Federal na madrugada de 23 de setembro e sua prisão é oficializada à tarde. A CPI intensifica as investigações e descobre ligações de parlamentares e pessoas da sociedade com o narcotráfico em vários Estados brasileiros. O caso vai ferver ainda mais em 2000. Acompanhe a cronologia:

Cronologia
10 DE NOVEMBRO
A CPI aprova a quebra dos sigilos bancário e telefônico de pelo menos 65 pessoas e empresas suspeitas em São Paulo e no Rio.
18 DE NOVEMBRO
A Assembléia Legislativa do Maranhão cassa, por unanimidade, o mandato do deputado José Gerardo (sem partido) por falta de decoro parlamentar. Ele é acusado de chefiar o crime organizado no Estado. A polícia só consegue localizá-lo em 26 de novembro, em um hospital de Brasília, sendo preso no dia seguinte.
25 DE NOVEMBRO
O legista Badan Palhares presta depoimento e é reforçada a suspeita de fraude em laudos e ação a serviço do crime organizado. Badan é convocado a depor por suspeita de ligação com uma quadrilha do crime organizado que teria, entre outros líderes, o deputado Augusto Farias (PPB-AL) e o deputado estadual cassado do Maranhão José Gerardo (ex-PPB). Em 1987, o filho de um gerente do Banco do Brasil desapareceu no Maranhão depois que o pai rejeitou um empréstimo a José Gerardo. O dentista do garoto confirmou ser dele um corpo encontrado, mas laudo de Badan negou a identidade. A CPI decide, então, exumar o corpo para novos exames. Em 1996, o legista sustentou que o empresário Paulo César Farias foi morto por sua namorada Suzana Marcolino, que teria se suicidado em seguida. A polícia de Alagoas conclui que houve duplo homicídio e indicia Augusto Farias, irmão de PC, como um dos co-autores do crime.
26 DE NOVEMBRO
O deputado estadual Francisco Caíca (PSD-MA) é preso, depois de ter o mandato cassado por unanimidade pela Assembléia Legislativa do Maranhão. Ele é o segundo parlamentar a ser cassado e preso no estado por envolvimento com o crime organizado.

O caso PC
Fotografias derrubam a versão oficial sobre a morte de Paulo César Farias, tesoureiro do ex-presidente Fernando Collor de Mello. Falhas nos procedimentos técnicos da autópsia e novos depoimentos fazem com que as duas mortes voltem a ser investigadas. Em 18 de novembro, o deputado Augusto Farias (PPB-AL) é indiciado pela Polícia Civil de Alagoas sob acusação de co-autoria do assassinato de seu irmão e de Suzana Marcolino. Oito ex-funcionários de PC também são indiciados. O novo inquérito conclui que a disputa pelo poder e pelo dinheiro do empresário teria motivado o crime.

Cúpula do Rio
Nos dias 28 e 29 de junho, 48 chefes de Estado da América Latina, do Caribe e da União Européia se reúnem para discutir acordos e problemas das três regiões, no encontro chamado Cimeira ou, ainda, Cúpula do Rio. Cerca de R$ 25 milhões são gastos pela Prefeitura do Rio de Janeiro e pelo Ministério das Relações Exteriores para a realização do encontro. Dois documentos são emitidos: a Declaração do Rio de Janeiro e as Prioridades de Ação, que formam um catálogo de boas intenções. Outro encontro é marcado para 2002, a ser realizado em Madri (Espanha).

VERGONHA
Os três mais graduados oficiais da operação da Polícia Militar que resultou na morte de 19 sem-terra em Eldorado do Carajás (PA), em 1996, são absolvidos na madrugada de 19 de agosto. Para os jurados, as provas contra o comandante da ação, coronel Mário Colares Pantoja, o major José Maria Oliveira e o capitão Raimundo José Almendra são insuficientes. O promotor Marco Aurélio Nascimento abandona o tribunal do júri em 20 de agosto, suspendendo o julgamento.

Olha o pacotão
O Governo anuncia, em sete de outubro, um pacote de medidas com corte de despesas do Orçamento, aumento de tributos pagos pelas empresas, elevação do Imposto de Renda sobre operações financeiras e modificações na legislação tributária atual. A equipe econômica espera economizar com os cortes R$ 1,2 bilhão e arrecadar mais R$ 1,2 bilhão com o aumento de impostos. Sete dias depois o Governo anuncia novo pacote para tentar reduzir os juros cobrados pelos bancos. Uma das medidas baixa de 6% para 1,5% ao ano o IOF sobre empréstimos a pessoas físicas, que influencia o crediário e o cheque especial.

CPMF
A Câmara aprova a criação da nova CPMF (imposto do cheque), que volta a ser cobrada a partir de 17 de junho. A vitória do governo se dá com 357 votos a favor, 125 contrários e uma abstenção. A lei eleva a alíquota dos 0,2% para 0,38% no primeiro ano. Nos dois anos seguintes, ela será de 0,3%.

Volta »




Cotidiano: Onde está Wellington?


Termina às 8h30min do dia 21 de março o seqüestro de Wellington José de Camargo, 28, irmão da dupla de cantores Zezé di Camargo & Luciano. Depois de 94 dias de cativeiro, a família paga, na noite de 19 de março, o resgate de 300 mil dólares exigido pelos seqüestradores. 21 pessoas são presas e, segundo a Polícia Federal, 260 mil dólares do resgate são recuperados na operação. A polícia libera, em 30 de março, 13 dos suspeitos de sequestrar Wellington por falta de provas. Em 8 de novembro, saem as sentenças. Osmar Martins e José Francisco de Oliveira são condenados, cada um, a 41 anos e oito meses de prisão. Moacir Francisco de Oliveira é condenado a 40 anos e dez meses. Considerados autores do crime, os três ainda têm de pagar uma multa. Outros participantes do seqüestro pegam penas que variam de três meses a 23 anos de prisão, dependendo da atuação de cada um.

Linha dura
O motoboy Francisco de Assis Pereira, o “maníaco do parque”, é condenado, em 29 de setembro, a 121 anos de prisão. Preso desde agosto de 1998, é acusado de matar 10 mulheres, mas sua sentença se refere ao processo de outras 10 vítimas que o acusam de roubo, estupro e atentado violento ao pudor. A defesa de Pereira anuncia que vai recorrer da decisão.

Sorte grande
A Mega-sena sorteada em Salvador em 10 de outubro paga o prêmio recorde de R$ 64.905.517,76. A Mega-sena estava sem vencedor havia nove semanas. A CEF arrecadou R$ 187 milhões em apostas. O prêmio sai para um grupo de apostadores de Salvador, formado por juízes, advogados e estudantes de Direito.

TRÁFICO
A prefeita de Mundo Novo (MS), Dorcelina Folador (PT), é assassinada na noite de 30 de outubro, com seis tiros, na varanda de sua casa. Ela dizia sofrer ameaças de morte por agir contra o crime organizado. A Polícia Federal está apurando o caso. Em 1º de dezembro, a Polícia Civil do Paraná prende Manoel José Idalgo, 29, suspeito de ser o assassino da prefeita.

XENICAL
Chega ao Brasil, no início de janeiro, o medicamento Xenical, auxiliar de tratamentos para emagrecer, que bloqueia a absorção de parte da gordura consumida. Depois do Viagra, a pílula de combate à impotência sexual masculina, é o remédio a causar maior alvoroço no mercado por ser o primeiro medicamento para emagrecer que não afeta o sistema nervoso central.

BRASIL, 1999
Estudo divulgado pelo IBGE em 10 de março mostra que a esperança de vida no Brasil cresceu de 66,4 anos, em 1992, para 67,8 anos, em 1997. As mulheres vivem, em média, 71,7 anos e os homens, 64,1. O estudo também aponta que um dos principais motivos das mortes mais precoces entre os homens é a violência, além dos fatores de insalubridade do trabalho e do uso de fumo e álcool.

ESCURIDÃO TOTAL
O Brasil sofre, na noite de 11 de março, o maior blecaute desde 1985. O problema, iniciado às 22h16min, dura quatro horas, atinge 10 estados e chega ao Paraguai. São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Espírito Santo ficam completamente sem energia. As pessoas afetadas somam 76 milhões (47% da população). Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás são atingidos parcialmente. O blecaute é provocado por defeitos nas linhas que transmitem eletricidade da usina de Itaipu para as regiões Sul e Sudeste.

Livres
Guilherme de Pádua, condenado a 19 anos de prisão pelo assassinato da atriz Daniella Perez, ocorrido em 28 de dezembro de 1992, é libertado em 14 de outubro do presídio Ary Franco, no Rio de Janeiro, em regime de liberdade condicional. Ele recebe o benefício por ter cumprido um terço da pena e apresentar bom comportamento. A Justiça do Rio concede, em três de novembro, liberdade condicional a Paula Thomaz, condenada a 15 anos de prisão pelo mesmo assassinato.

O furo da bala
O estudante de medicina Mateus da Costa Meira, 24, mata três pessoas e fere cinco com uma submetralhadora, em três de novembro, durante o filme “Clube da luta”, em uma sala de cinema do Morumbi Shopping, na zona sul de São Paulo. Segundo o atirador, ele vinha pensando em matar havia pelo menos sete anos. Em depoimento à polícia, disse que a idéia passou a persegui-lo quando ele começou a ouvir vozes e a se sentir observado. O mecânico Marcos Paulo de Almeida, que teria vendido a arma a Meira, também é detido. Em 11 de novembro, é divulgado laudo do IML (Instituto Médico Legal) que conclui que Meira estava sob efeito de cocaína no dia do crime.

Volta »


 

Governo do Estado: Dá para acreditar no PT?


SIM
1. Olívio prometeu aumentar o funcionalismo:
É verdade, tanto que se forem aprovados os projetos que serão votados ainda este ano em convocação extraordinária da Assembléia Legislativa, 70% dos servidores terão algum tipo de aumento, sendo que os que ganham menos podem chega até a 50% de reposição.
2. Olívio prometeu gerar empregos:
É verdade. Há recursos e programas para segurar o homem no campo na Metade Sul e foram lançados programas para qualificação de mão-de-obra (o Qualificar RS) e de geração de emprego (Primeiro Emprego).
3. As promessas não foram cumpridas: Certo, mas ainda faltam três anos de Governo
NÃO
1. Olívio prometeu aumentar o funcionalismo:
Não é verdade. O funcionalismo não teve aumento e, do jeito que o governo perde tudo na Assembléia, o triste abono de R$ 70,00 não vai passar. Além disso, os professores não terão qualquer aumento, motivo pelo qual já fizera greve em todos os governos desde os anos 70.
2. Olívio prometeu gerar empregos:
Não é verdade. O governador Olívio Dutra mandou a Ford embora e já foi responsabilizado em CPI pela perda de 200 mil empregos e a receita tributária das empresas que viriam junto. Além disso, onde estão os empregos prometidos. Até agora são ínfimos. O Governo não mostrou projeto de desenvolvimento.
3. As promessas não foram cumpridas:
Pois, é. E já foi um ano. Serão mais três de desilusões?

Cotidiano: O silêncio do novo DDD
O novo sistema de DDD brasileiro estréia em três de julho com muitos problemas. Segundo a Anatel, 25% das chamadas não foram completadas no início da manhã, quando normalmente o índice é de 5%. Para fazer ligações DDD, o usuário tem de digitar o código da operadora que presta o serviço entre o 0 e o código de área da cidade para a qual está ligando. O principal problema ocorre nas centrais da Embratel que transferem as ligações para os Estados. No primeiro dia útil de funcionamento do novo sistema apenas um terço dos DDDs foi completado, quando o desempenho normal é de 50% a 55%. O cachoeirense tem duas opções, 51 e 21.

Riocentro volta à pauta
Passados 18 anos e dois inquéritos, o atentado a bomba no Riocentro, ocorrido em 30 de abril de 1981, tem, em 20 de outubro, quatro indiciados. O novo IPM (Inquérito Policial Militar), aberto três meses antes, responsabiliza o general da reserva Newton Cruz e o coronel Wilson Machado. O inquérito conclui que outros dois militares, o sargento Guilherme do Rosário e o coronel Freddie Perdigão, ambos mortos, também participaram diretamente do planejamento e do atentado. Em 10 de novembro, o procurador-geral da Justiça Militar, Kleber Coelho, determina a realização de novas investigações no IPM que apura as responsabilidades pelo atentado. Ele afirma que o prazo da apuração não foi suficiente para esclarecer a questão.

QUEM CAIU
Paulo Maluf
Em 29 de junho, o Tribunal de Justiça paulista suspende por três anos os direitos políticos de Paulo Maluf (PPB). Ele é condenado por ter enviado, quando prefeito de São Paulo, cartas a cerca de um milhão de paulistanos informando sobre um projeto de lei enviado à Câmara Municipal que previa a isenção do pagamento do IPTU para a população de baixa renda. O TJ considera que ele tomou a atitude em benefício próprio. Segundo os advogados do ex-prefeito, que recorreu, as cartas apenas informavam os contribuintes.

QUEM SUBIU
Bahia
O presidente Fernando Henrique Cardoso decide, em nove de julho, que autoriza instalação de uma fábrica da Ford na Bahia. O Governo Federal concede um benefício fiscal de R$ 180 milhões ao ano para a montadora até 2010 e é duramente criticado por governadores de outros estados. Em 21 de julho, a Ford anuncia que fechará sua unidade no bairro do Ipiranga, em São Paulo, que produz caminhões e é uma das quatro fábricas da montadora no Estado, empregando cerca de 1.450 pessoas.

Volta »



Economia: O real cai na real


O governo brasileiro desvaloriza o real em 8,26% no dia 13 de janeiro, alargando a faixa de flutuação do câmbio e eliminando as chamadas minibandas. A cotação do dólar passa a flutuar livremente. A primeira reação do mercado é de pânico. A Bolsa de Valores de São Paulo cai mais de 10% em poucos minutos e tem os negócios suspensos. Cerca de um bilhão de dólares saem do país. Em 29 de janeiro, o dólar supera pela primeira vez a barreira dos R$ 2,00, atingindo R$ 2,15.

Más notícias
FANTASMA
Sem o monstro da inflação para assustar, o brasileiro ganhou uma nova assombração, o desemprego. Em 28 de janeiro, é divulgado que o índice de desemprego no Brasil no ano de 1998 atingiu 7,59% da População Economicamente Ativa, de acordo com o IBGE. É o maior índice já registrado pelo instituto desde que começou a fazer a pesquisa anualizada de desemprego, em 1983.
CARCEREIRO
Em dois de fevereiro, o Governo anuncia que Armínio Fraga, que trabalhava com o megainvestidor George Soros, é o novo presidente do Banco Central. Ele substitui Francisco Lopes, no cargo desde 13 de janeiro. Segundo o ministro da Fazenda, Pedro Malan, a decisão visa fortalecer a nova política cambial - livre flutuação do dólar, com intervenções eventuais.
LENTO
O PIB brasileiro cresceu 0,15% em 1998, em relação a 1997, o pior desempenho desde 92, de acordo com o IBGE. Os números são divulgados em 19 de fevereiro. A soma de toda a riqueza produzida no país em 98 atinge R$ 901 bilhões.
Ford
O fundador da Ford Motor, Henry Ford (1863-1946), é escolhido o empresário do século no ranking feito pela revista norte-americana Fortune. O empresário norte-americano fundou a Ford em 1903.

Caminhoneiros trancam as estradas
Caminhoneiros de todo o país bloqueiam estradas pedindo redução no valor do pedágio, criação de tarifas de fretes com base em planilhas de custos e multas diferenciadas. A manifestação atrapalha o trânsito nas estradas e prejudica o abastecimento de alimentos e combustíveis em várias cidades. Em 29 de julho, um acordo entre governo e caminhoneiros encerra a greve, que durou quatro dias. Entre as concessões ao movimento, estão a suspensão dos reajustes do diesel e dos pedágios em estradas federais. A greve afetou Cachoeira do Sul, que chegou a sentir falta de combustíveis, hórtis e gás.

Vocabulário do ano
As palavras novas que entraram no cotidiano
GENÉRICO - nome científico de um medicamento. Vários laboratórios fabricam o mesmo medicamento, que tem um nome genérico, dando um nome comercial a cada um deles. Sabendo o nome genérico de um medicamento, o consumidor pode escolher o mais barato.
TRANSGÊNICO - sementes transgênicas são modificadas geneticamente, com capacidade para resistir às pragas e de alcançar um alto rendimento. Só que não está provado que estas sementes não venham a produzir alimentos cancerígenos.

Mistura na cerveja
Brahma e Antarctica se fundem e criam a terceira maior cervejaria do mundo. A empresa deverá responder por cerca de 40% do mercado brasileiro de bebidas e por 70% da produção nacional de cerveja. A AmBev também será a quinta maior produtora de bebidas do mundo. A participação da Brahma será de 70%, enquanto a Antarctica terá 30%. O caso ainda vai longe.

Volta »



A foto do ano: A imagem que correu o mundo


Um norte-americano conseguiu com um simples gesto muito mais do que todas as campanhas antitabagismo vinham obtendo perante fumantes de todas as idades. Bryan Lee Curtis, de 34 anos, ficou neste estado em apenas dois meses, devastado pelo câncer causado pelo cigarro (dois maços por dia desde os 13 anos). A imagem é direta: este é o efeito do cigarro, olhos semicerrados, boca aberta buscando ar, magreza, fígado dilacerado, pulmão rompido, um filho desesperado pelo pai e uma esposa atordoada. É só isso. O fumante decide.

Barraco do ano
Serra x Xuxa
Elenco
José Serra, ministro da Saúde
Xuxa, apresentadora de TV
Participação especial: ACM
Cena 1
Serra: “A Xuxa faz apologia da produção independente. Imagine como fica a cabeça de milhares de crianças e adolescentes que seguem seus exemplos”
Xuxa: “Mau exemplo é o aumento do preço dos remédios. Eu tenho condições de criar a minha filha. A maioria do povo não pode porque é vítima de políticos que preferem dar entrevistas de impacto ao invés de tomar decisões que beneficiem o povo”
Pano rápido
Cena 2
ACM: “O Serra já brigou com todo mundo. Só faltava a Xuxa”
Pano rapidíssimo

OS VEXAMES
Para rir ou para chorar
1. Briga generalizada no Palmeiras e Corinthians do final do Paulistão, com transmissão ao vivo.
2. A trapalhona Gorete Milagres assinou dois contratos com a Globo e dois com o SBT. Ficou com Sílvio Santos. Só não para entender tanto barulho por uma humorista bem comunzinha.
3. A milionária festa de aniversário da cadela de Vera Loyola foi ofensiva e debochada para um Brasil que passa fome. As socialites divertiram-se e Vera, diante do pasmo do país, comparou-se a São Francisco de Assis e Brigitte Bardot, protetora dos animais.

Coisas de 1999
1. O Carnaval não foi tão animado este ano, mas uma música colocava todos os blocos na festa: “Erguei as mãos”, do padre Marcelo.
2. A respeitadíssima revista Time e a rede de televisão CNN, dos Estados Unidos, escolheram os 50 principais líderes da América Latina para o século XXI, uma espécie de futurologia. Tem bastante brasileiro, mas chama a atenção o governador do Rio, Anthony Garotinho, o governador do Acre, Jorge Viana, o padre Marcelo Rossi, o sindicalista Luiz Marinho e o coordenador do MST, Gilmar Mauro.
3. Os ladrões são muitos safados. Uma das vítimas de 1999 foi a cantora Ângela Maria. Sua casa foi invadida. Levaram jóias e os troféus de 50 anos de carreira.
4. Lembram da cantora careca, Sinead O’Connor, que rasgou a foto do papa e sumiu das paradas. Ela tornou-se sacerdotisa de uma seita cristã e agora atende pelo nome de madre Bernardette Mary.

Os indefectíveis
Coisas que só poderiam acontecer em 1999:
1. Mister M
2. MP3
3. “Oh, Ana Júliaaaa” (refrão mais pegajoso do ano na música pop)
4. “A ameaça fantasma”, mostrando a infância de Anakin Skywalker no primeiro capítulo da saga Guerra nas Estrelas (os filmes conhecidos da série são as quarta, quinta e sexta partes)
5. Sementes transgênicas
6. Fernando de Noronha, cartão postal do escândalo político que envolveu viagens de funcionários graduados do Governo Federal para a paradisíaca ilha
7. As aventuras da Tiazinha, programa chulé da Bandeirantes

Volta »




As ausências: Por quem os sinos dobram em 1999


Eles morreram este ano, deixando a marca de sua contribuição, a saudade em muitos corações e o eterno respeito dos que ficaram para seguir a sua obra:
Irmão Otomar Braun, marista
Werneck Sodré, historiador
Gentil Lorenzoni, padre
Jaime Pötter, técnico radialista
Dias Gomes, novelista e escritor
Luiz Costa Sobrinho
Ito Zimmer, benfeitor
Jaime Dutra, bicheiro e filantropo
Mestre Dago, sambista
Manoel Abreu, colunista mais antigo do JP
Jaime Wright, ativista dos direitos humanos
Nilson Souza, chef do La Calle
Marcos Rey, escritor
Dircinha Batista, cantora
Antônio Houassis, filólogo
Amália Rodrigues, cantora portuguesa
Greg Moore, corredor de Fórmula Indy
Bioy Cedares, escritor
Mário Puzzo, criador de O Poderoso Chefão
Carlos Cachaça, sambista da Mangueira
Stanley Kubrick, cineasta
Marion Bresley, autora de As brumas de Avalon
Zezé Macedo, atriz
João Cabral de Mello Neto, poeta
João Saad, dono da Rede Bandeirantes
Morris West, escritor
Plínio Marcos, dramaturgo
Zé Kéti, sambista
D. Helder Câmara, arcebispo
João do Pulo, atleta
Joe Di Maggio, atleta do baseball
Franco Montoro, deputado federal
Akio Morita, dono da Sony
Raísa Gorbachev, mulher de Michael
Francisco Julião, líder das Ligas Camponesas
John Kennedy Jr.
Flávio Costa, técnico do Brasil em 50
Wilt Chamberlain, craque do basquete NBA
Abreu Sodré, ministro de Sarney
Rei Hussein, da Jordânia
Victor Mature, ator
Heloísa Helena, atriz
Regina Braga, atriz
Tinguinha, sambista da Mangueira
Paulinho Soledada, sambista
Mark Sandman, vocalista do Morphine
Consuelo Leandro, humorista
Ariel Coelho, ator
Roni Cócegas, humorista
Payne Stewart, campeão do golfe internacional
Bidu Sayão, cantora lírica
Rubinho, guitarrista do Quinteto Onze e Meia, que acompanha Jô Soares
Hilton Gomes, primeiro locutor do Jornal Nacional
Filpo Nuñez, técnico de futebol
David Strickland, ator de Hollywood
Gonzalo Ballester, escritor espanhol
Glenn Seaborg, físico descobridor do plutônio
Celia Biar, atriz
Lee Falk, o criador de Mandrake e Fantasma
Luiz Armando Queiroz, ator
Milton Banana, músico
João Calmon, senador
Xavantinho, da dupla sertaneja com Pena Branca
Joe Willians, jazzista
George Scott, ator de Hollywood
Maria Tereza Fróes, humorista do SBT
José Ricardo, cantor
Carlos Kroeber, ator e diretor

Volta »



A história de 1999: Momentos históricos


O canal
Os Estados Unidos, como já estava tratado, saíram do Canal do Panamá, repassando ao país latino o controle do local. O Canal do Panamá é uma das maiores obras de engenharia do século e une os dois maiores oceanos do planeta, Pacífico e Atlântico. Os soldados retiraram-se e no início deste mês, o Panamá assumiu o controle.

O choque
A Nasa enviou uma nave para se chocar com a lua e levantar o maior volume de poeira e provar a existência de água no satélite da Terra.

A paz
Quase cinco séculos depois da separação, católicos e luteranos selaram um acordo este ano, firmando a doutrina da justificação. Pelo acordo, os dois grupos cristãos acertam que só pela graça e pela fé na ação salvadora de Cristo e não pelas ações o homem pode ser aceito por Deus e receber o Espírito Santo, que renova o coração e habilita a pessoa às obras do bem. Até então, católicos acreditavam que as ações levavam o cristão ao céu. Os luteranos, por sua vez, só aceitavam a salvação pela fé, sem usar a bondade como moeda de troca.

PRÊMIO RETROSPECTIVA
VIAGEM DO ANO - Pipa Germanos em Paris para missão na Roullier
EXPECTATIVA DO ANO - A Mega-sena acumulada
PROJETO DO ANO - Transformação do Porto do Jacuí em um centro de convivência, de lazer e de cultura, idéia do vereador Nei Sena
JUSTIÇA DO ANO - Condenados pela Justiça os dirigentes da Funvale Antônio Ignácio, Vera Almeida e Ruberaldo Leiria. Cabe recurso
PROPÓSITO DO ANO - Em 2000, Cachoeira do Sul tem de diminuir a mortalidade infantil
TENDÊNCIA O ANO - Não cabe mais preconceito contra as religiões não-católicas e não-luteranas. Os evangélicos reúnem centenas em eventos próprios nas praças de Cachoeira e os umbandistas já têm até programa no rádio
QUASE-LÁ DO ANO - Pardal Eidelwein vence Augusto Stole na eleição do Bairro Barcellos por apenas um voto.
CORRERIA DO ANO - Despejados do prédio do Coca, os Escoteiros Ibiraiaras e o Atelier Livre saíram atrás de novas sedes. Os escoteiros ganharam um terreno no Bairro Santo Antônio e vão erguer sua sede. O Atelier ganhou mais prazo para ficar onde está.

MIGUÉS DO ANO
O que deveria acontecer não aconteceu
CASINHA DE BORRACHA - O projeto, anunciado com estardalhaço pela Stas, era roubado da Prefeitura de Santa Cruz que ameaçou ir à Justiça contra Cachoeira. O prefeito Pipa Germanos solucionou o problema, mandando que as casinhas fossem feitas só de concreto.
ABAIXO-ASSINADO CONTRA FHC - Foram montadas várias banquinhas na cidade para recolher assinaturas pedindo o impeachment do presidente Fernando Henrique Cardoso. Só um pingo das assinaturas do país chegou ao Congresso. Foram para a lata do lixo.
DUNGA - Contratado para ser o líder do Internacional grande de 1999, apenas ajudou a afundar o time. Ao menos fez o gol que evitou que os colorados fechassem o século na Segunda Divisão.
CHALÉ - A empresa de bebidas, pouco séria, tomou tempo do prefeito, gastou dinheiro do Prodic e ainda foi muito mal-educada no telefone com a imprensa. Está confortavelmente instalada em Teutônia enquanto Pipa procura um jeito de reaver o dinheiro gasto.
TV A CABO - Cachoeira foi incluída na concorrência para a exploração da TV a cabo. Todo mundo fez planos, só que nenhuma empresa interessou-se no negócio.

Volta »



Igreja: O pop católico


A Igreja Católica, que vinha mexendo em várias estruturas desde o ano passado, virou pop de vez. O padre-show Marcelo Rossi conseguiu reunir 600 mil pessoas no centro de São Paulo, o dízimo, que tinha virado propriedade dos evangélicos, foi revitalizado, e até o computador entrou na paróquia para saber quem está utilizando os serviços católicos. Em Cachoeira, o Movimento Emaús chamou gente jovem para a Igreja e o Jornal do Povo distribuiu CDs de salmos declamados pelo padre Marcelo, que está ganhando um programa na Globo em 2000.

E tem mais...
1. A Santa Missa em seu lar, programa da Globo às 6h, tem três pontos no Ibope. É mais do que o Programa H, da Band, consegue na hora em que a Feiticeira entra no palco.
2. O novo CD do padre Zezinho (lançou 98 até agora) vendeu um milhão de cópias.
3. A banda Gospel Catedral chegou a 1,5 milhão de cópias vendidas. É cifra de Roberto Carlos.
4. Por falar em Roberto, ele retirou do seu repertório a música “Quero que vá tudo para o inferno” e proibiu que ela seja regravada. Já outro gigante da música, Baden Powell, virou evangélico e retirou todas as músicas do repertório que faziam referência a elementos da umbanda.

TIO SUKITA
A série de comerciais onde o tio quarentão leva fora da vizinha adolescente conquistou o país e vendeu bastante o refrigerante Sukita. O ator Roberto Arduin já arrumou um contrato no SBT, nas Chiquititas. Michelly Machri, a ninfetíssima, tirou fotos sensuais na Revista Trip. Ambos chegaram a ser contratados pela Mercedes Benz para fazer um comercial do Classe A, só que desta vez o vizinho esnobando a gatinha louca que estava para andar de Mercedes. O comercial foi retirado do ar pela Justiça, pois roubava a idéia da Sukita. Em Cachoeira, os tradicionais conquistadores ganharam variantes de acordo com a idade: tio Grapette, tio Cirilinha, tio guarapa, etc...
GELO
A serra gaúcha, devido a uma gélida massa polar vinda da Argentina, a mais fria dos últimos 20 anos, foi atingida por uma grande nevasca. Em alguns lugares a neve chegou a atingir 10 centímetros de altura, cobrindo carros e sendo motivo de festa nas cidades turísticas, como Gramado.

Volta »



Nosso jornal: O JP em 1999


11 motivos para o leitor ter orgulho de seu jornal
1. O Jornal do Povo recebeu o prêmio Qualidade RS - Bronze por ter adequado a empresa aos novos tempos, adotando procedimentos que vão permitir seu crescimento em 2000.
2. Está circulando com duas edições semanais com uso de seleção de cores na capa e última página. Aos finais de semana são oito páginas coloridas.
3. O JP trouxe para o cachoeirense o Circuito de Espetáculos, com grandes peças teatrais.
4. Em um projeto inédito, o jornal convocou os garotas e garotas das escolas para serem repórteres por um dia, resultando em duas etapas de um trabalho que rendeu ótimas pautas para a redação.
5. Em convênio com o Sesc, manteve o projeto JP na Sala de Aula, desta vez acrescentando mais uma atividade, a Escola JP. Turmas dos mais baixinhos visitam a empresa e ganham um momento de recreação orientada com os educadores do Sesc.
6. A festa dos 70 anos, reunindo um grande espetáculo comunitário no Clube Comercial, um bolo de 70 metros em plena Rua 7 de Setembro e a denominação patronímica de Paulo Salzano Vieira da Cunha para a Casa da Cultura, foi a grande emoção do ano. O leitor recebeu um suplemento de 70 páginas com um resumo dos 70 anos, da história do jornal e a escolha dos cidadãos do século.
7. Caderno Drible, que circula às segundas-feiras, trazendo uma visão mais ampliada do esporte do final de semana.
8. PIQ JP 2000, o programa de melhoria contínua interna que vai orientar a empresa na conquista de mais um degrau em 2000 do Prêmio Qualidade RS.
9. A ampliação do Linha Direta, a criação da pauta do leitor e a abertura de novos telefones para abrir mais canais de contato com o leitor, tanto para redação, como para publicidade, assinaturas, circulação e sugestões.
10. Enfim, o leitor do JP. Que participou como nunca da produção do jornal que recebe todos os dias. Opinando, sugerindo, criticando, participando das promoções em 1999 (Campanha da Arborização, Bichinho de Estimação, Casinha do Papai Noel, etc...) e ajudando nos momentos de convocação a fazer alguma coisa para que esta cidade venha a ser algo melhor no próximo século. O JP acreditou tanto em seu leitor que entregou para ele a responsabilidade de realizar a retrospectiva da década, publicada no final de semana passado.
11. Cabe um motivo a mais: nos últimos meses todos os setores do jornal estão repensando o produto para entrar 2000 projetando coisas maiores e melhores para o seu leitor. Alguém sempre está pensando em tempo integral no Jornal do Povo em como oferecer mais para cidade.

AS PERGUNTAS
Meias respostas
1. Afinal, quem matou o economista João Sabóia em Nova Iorque?
O principal suspeito é Márcio Fonseca Scherer, gaúcho que andava de onda, segundo a versão mais verossímil, com Sabóia no hotel Waldorf Astoria.
2. Quem matou o banqueiro Edmond Safra, brasileiro naturalizado, em Monte Carlo?
Tudo indica que foi por assaltantes que invadiram sua casa, esfaquearam um enfermeiro e procuraram o restante da família.

AS INICIATIVAS
Pequenas iniciativas mostraram em 1999 que a gente de Cachoeira do Sul é capaz de grandes coisas quando quer:
DESFILE DE 20 DE SETEMBRO
Ao elaborar um desfile temático, a organização da Semana Farroupilha propôs que cada entidade mostrasse na Rua Júlio de Castilhos um aspecto turístico do Município. Foi uma competente aula de civismo.
RAMPA NO BB
A decisão do Banco do Brasil em construir uma rampa para cadeira de rodas demonstrou o quanto a sociedade está amadurecendo a idéia da inclusão dos portadores no dia a dia da cidade.
OKTOBER DA SUC
A Sociedade União Cachoeirense deu mais uma demonstração de vanguarda, organizando a I Oktoberfest com cartacterísticas de espetáculo em Cachoeira d Sul.
RECEITAS
Os farmacêuticos tiveram coragem em denunciar a ilegibilidade de algumas receitas ministradas pelos médicos da cidade. O JP comprovou o fato fazendo um teste de leitura de uma receita. Há uma lei municipal obrigando a legibilidade das receitas.

SACOLA DO ANO
O que não pode faltar na sacola de 1999
1. Uma caixa de Xenical
2. Uma coleção do Minimania da Coca-Cola
3. Um boneco Pokémon
4. Um manual do Bug do Milênio
5. Uma listinha de nomes genéricos de remédio
6. A fita de vídeo do filme Matrix
7. A playboy da Tiazinha
8. O CD da novela Terra Nostra
9. O livro “A visitante dos domingos”
10. Um ingresso para o show de Cleiton e Camargo, na esperança de receber o dinheiro de volta

MALAS DO ANO
EDMUNDO
Só joga quando quer, continua indisciplinado e sua rebeldia já enjoou. O Vasco colocou seu passe a venda por R$ 14 milhões.
DESIRÉE VIGNOLI
A ex de Luís Gustavo roubou uma bolsa numa academia de ginástica e saiu gastando. Atolada em dívidas e há seis anos sem trabalho na TV, ela ao invés de sair pagando conta, foi comprar presentes caros para os filhos. Mala pesada.
SUZANA WERNER
Há três anos dando direitos de namorado e deveres de marido para Ronaldinho, fazia marcação cerrada sobre o craque, que andava infeliz desde a Copa de 98. Barra pesada. O namoro não resistiu.
SÉRGIO MALLANDRO
Quem tem TV por assinatura pode dar uma espiada no programa de Sérgio Mallandro no CNT, que saiu da parabólica aberta. É muito ruim, com produção pobre e sem graça. Até a pegadinhas são nojentas. O apresentador passa muitos minutos queixando-se ao telespectador das injustiças que a imprensa faz com ele. Dose de leão.
MISTER M
Este é o contêiner do ano. Revelando mágicas no Fantástico (que é uma verdadeira Rodoviária tamanha a concentração de malas), virou tema de pagode, foi preso e ganhou tratamento de star. Saiba o leitor que isto só aconteceu no Brasil. Nos países mais aculturados, Mister M não foi nem recebido no aeroporto.

Volta »


 

Babystars: Crianças que não nasceram. Estrearam


Dois bebês passaram o ano como perfeitas peças de marketing. A pequena Sasha comemorou aniversário em todos os meses e esteve na boca de cada cantor ou artista que compareceu ao Planeta Xuxa. Outro pequeno rebento que ajudou na fama da mãe foi o filho da modelo Luciana Gimenez, cujo DNA já provou ser o roqueiro Mick Jagger, vocalista dos Rolling Stones, o paizão. Desde a barriga até o nascimento nos Estados Unidos, o pequeno Lucas Jagger foi observado pelos tablóides sensacionalistas e também pela imprensa séria. Não nasceram. Estrearam.

ANÕES DO BEM
Assumindo sua cadeira de deputado federal pelo PDT em Brasília, o gaúcho Pompeu de Mattos chamou atenção na chegada. Primeiro queria ser empossado pilchado (a lei no RS permite, mas a federal não). Depois ganhou notoriedade por empregar somente anões no gabinete (não confundir com os anões do orçamento de triste memória). Finalmente, assumiu posto na CPI do Narcotráfico e andou falando demais, condenando Badan Palhares antes de ter qualquer prova. Ao menos está agitando.

A MELHOR HORA DE 99
As canções do ano
“Fácil” - J. Quest
“Pretty Fly” - Offspring
“Zóio D Lula” - Charlie Brown Jr.
“You Get What You Give” - New Radicals
“A Estrada” - Cidade Negra
“Never There” - Cake
“Mulher de Fases” - Raimundos
“Viva Forever” - Spice Girls
“Mandrake e os cubanos” - Skank
“Wiskey in the Jar” - Metallica
“Canção para você viver mais” - Pato Fu
“We are one” - Kiss
“Cachorrada” - Gabriel o Pensador
“Anna’s Song” - Silverchair
“Que país é este?” - Paralamas do Sucesso
“Beautiful Stranger” - Madonna
“Anna Júlia” - Los Hermanos
“The last kiss” - Pearl Jam
“Scar Tissue” - Red Hot Chilli Peppers
“All star” - Smash Mouth
“King of Pain” - Alanis Morissette
“Changes” - 2Pac Shakur
“A mais pedida” - Raimundos
DISCOS
Os CDs do ano
Acústico MTV - Legião Urbana
Californication - Red Hot Chilli Peppers
Neon Ballroom - Silverchair
Americana - Offspring
Garage Inc. - Metallica
Melhor coletânea
Replicantes
Pior idéia
Titãs na cover do Mamonas Assassinas
Melhor idéia
O 3D no show do Kiss

Volta »


 

O ano de Guga


O tenista brasileiro Gustavo Kuerten, o Guga, conquista, em 10 de janeiro, o primeiro título de sua carreira em quadra rápida. Jogando com o equatoriano Nicolas Lapentti, ganha o título de duplas do Torneio de Adelaide, na Austrália. Em 25 de abril, Guga vence o Torneio de Montecarlo, a segunda competição mais importante disputado em saibro, perdendo apenas para o Aberto da França. Em julho, após chegar às quartas-de-final do torneio de Wimbledon, o tenista atinge a quinta posição no ranking da ATP. Em 15 de novembro, o brasileiro aparece em terceiro lugar, a melhor colocação já alcançada por um tenista brasileiro desde que o ranking mundial da categoria teve início, em 1973. Kuerten encerra o ano em quinto lugar no ranking, também a melhor colocação final já alcançada por um brasileiro.

NO RS
O melhor
O surgimento de um novo craque foi a melhor coisa do futebol gaúcho em 1999. Ronaldinho Gaúcho ganhou o Gauchão para o Grêmio dando chapéu e drible do elástico em Dunga. Depois virou titular da Seleção com um gol de placa na Copa América. Seu passe vale hoje R$ 20 milhões. No Brasileirão fez quatro gols de falta.
X
O pior
A campanha dos clubes gaúchos no Brasileirão foi um horror. O Internacional quase caiu para a Segunda Divisão. O Grêmio só não caiu porque fez boa campanha no ano anterior e o Juventude caiu, inapelavelmente. O Ju ainda teve um grande momento, ao ganhar a Copa do Brasil, fato que lhe garantiu participação na primeira Taça Libertadores de sua história. O Grêmio também levantou a Copa Sul.

OS FEITOS DO ANO
1. Amyr Klink
O navegador brasileiro Amyr Klink chega a Parati (RJ) em 21 de março, depois de ter realizado o feito de ser o primeiro homem a dar sozinho a volta ao mundo pela rota mais curta e perigosa. O veleiro Paratii cruzou os oceanos Atlântico, Índico e Pacífico em 88 dias de viagem.
2. Rodrigo Pessoa
Conquista, em 25 de abril, o bicampeonato na Copa do Mundo de hipismo, realizada em Gotemburgo (Suécia). Ele repetiu o feito de 1998, quando venceu em Roma (Itália). É a quarta vez, em quatro anos, que Rodrigo consegue uma medalha em uma competição de primeira linha. Em 96, fez parte da equipe brasileira que ganhou a medalha de bronze na Olimpíada de Atlanta. Em 98, conquistou pela primeira vez a Copa do Mundo da categoria e, seis meses depois, conquistou o título de campeão mundial. Em 25 de novembro, Pessoa torna-se o primeiro brasileiro a atingir a primeira colocação no ranking da Federação Eqüestre Internacional.
3. Popó
O pugilista baiano Acelino Popó Freitas torna-se o terceiro campeão mundial brasileiro por uma das quatro principais entidades do esporte ao bater, em sete de agosto, o campeão Anatoly Alexandrov em um assalto, mandando o adversário para o hospital. O combate, disputado no estádio La Palestre, em Le Cannet (sul da França), é válido pelo cinturão dos superpenas da Organização Mundial de Boxe. Em 26 de outubro, Freitas vence por nocaute técnico no segundo assalto o costa-riquenho Anthony Martínez e mantém o título mundial. A luta acontece no estádio da Fonte Nova, em Salvador, diante de um público de cerca de 30 mil pessoas.
NBA
O astro do basquete norte-americano Michael Jordan, 35, anuncia sua aposentadoria em 13 de janeiro, depois de 13 temporadas de NBA (a liga profissional masculina de basquete dos EUA). Jordan deixa o esporte como um dos atletas mais bem pagos do mundo. Apenas em 1998 recebeu um salário de 33,14 milhões de dólares. Somando-se os contratos publicitários, a renda do atleta no ano atingiu US$ 78 milhões. Jordan conquistou por seis vezes o título de campeão da NBA com seu time, o Chicago Bulls, e obteve por duas vezes o ouro olímpico, em 1984 e 1992.
Adeus, Graf
A tenista alemã Steffi Graf, recordista de tempo na liderança do ranking mundial - 377 semanas - anuncia, em 13 de agosto, sua aposentadoria, aos 30 anos. A tenista declara que conseguiu tudo o que quis. Graf vinha enfrentando problemas físicos, com seguidas contusões nos pés, pulsos, pernas e costas. Ela venceu por sete vezes o torneio de Wimbledon, seis vezes o Aberto da França, cinco vezes o Aberto dos EUA e quatro vezes o Aberto da Austrália.
O papai
O atacante Ronaldo, anuncia, em 22 de setembro, a gravidez de sua namorada, a modelo Milene Domingues, 20, depois de cerca de dois meses de namoro. Em novembro, Ronaldo diz que o casamento está marcado para 24 de dezembro. Na verdade é um mau ano para Ronaldinho. Em 30 de novembro, Ronaldo opera o joelho direito em Paris e só deve voltar a jogar dentro de cinco meses. O atleta rompeu o tendão rotular do joelho em 21 de novembro, quando o seu time, a Inter de Milão, goleou o Lecce por 6 a 0.

Volta »



O Brasil pára para ver o Pan


O país parou na frente da televisão para torcer pelos atletas brasileiros. O Brasil encerra a sua participação nos Jogos Pan-americanos de Winnipeg (Canadá) em quarto lugar na classificação geral, com 101 medalhas (25 de ouro, 32 de prata e 44 de bronze). Os EUA terminam em primeiro, seguidos de Cuba e Canadá. É a primeira vez que o país supera a marca das 100 medalhas, sendo premiado em 25 modalidades - outro recorde histórico. O nadador Fernando Scherer conquista quatro medalhas de ouro - o recorde de um brasileiro em um só Pan. O também nadador Gustavo Borges acumula 15 medalhas em Pan-americanos, um novo recorde brasileiro. A seleção brasileira feminina de vôlei quebra a hegemonia de Cuba, que não perdia a competição desde 1971, e a equipe de ginástica rítmica conquista o primeiro ouro da história. Um dos grandes destaques foi Maureen Higa Maggi, ouro em salto em distância, que hoje vive em programas de auditório com um horrendo ursinho de pelúcia.

O ano de Rubinho
A Ferrari anuncia, em quatro de setembro, que Rubens Barrichello é o primeiro brasileiro a pilotar para a escuderia italiana, um contrato de dois anos. Barrichello, há sete anos piloto de Fórmula 1 e disputando o mundial de 1999 pela equipe Stewart, troca de lugar com Eddie Irvine, seu antigo companheiro na equipe Jordan. Até hoje, apenas um brasileiro pilotou uma Ferrari na F-1 - Chico Landi, pioneiro do automobilismo no país, que correu apenas uma prova, o GP da Itália de 1951, com um carro alugado.

VÔLEI
A seleção brasileira feminina de vôlei conquista, em 26 de setembro, seu 11º título sul-americano ao derrotar a Argentina, por 3 sets a 0, em Valencia (Venezuela). Os dois finalistas garantiram vaga na Copa do Mundo, onde o Brasil terminou em terceiro lugar, atrás de Rússia e Cuba, garantindo a participação nas próximas Olimpíadas.

Sem tabu
O piloto colombiano Juan Pablo Montoya quebra um tabu da Indy e conquista o título da categoria em 31 de outubro, nas 500 Milhas de Fontana, EUA. Desde que a Indy começou a ser disputada, em 1979, nunca um piloto havia conquistado o título após chegar em desvantagem para a última prova da temporada. Montoya, que fez a estréia na categoria, chegou para a disputa de Fontana com 200 pontos na classificação, nove a menos do que o escocês Dario Franchitti, 26.

Tyson não se emenda
O retorno do ex-campeão dos pesados Mike Tyson, 33, aos ringues de boxe, na madrugada de 24 de outubro em Las Vegas (EUA), é marcado pela polêmica. Sua luta com Orlin Norris é declarada sem resultado, após só um assalto ter sido disputado. Ao fim deste primeiro assalto, após o gongo ter soado, Tyson golpeia o rival enquanto ambos são separados pelo árbitro.

TABELA DE CAMPEÕES
Mundial Interclubes - Manchester United
Libertadores da América - Palmeiras
Rio Grande do Sul - Grêmio
Cachoeira do Sul - 14 de Julho
Segundo Divisão Cachoeira - River Plate
Copa Sul - Grêmio
Seletiva para Libertadores - Atlético do Paraná
Campeonato Brasileiro- Corinthians
Copa do Brasil - Juventude
Copa América - Brasil
Copa das Confederações - México
Campeão europeu - Manchester United
Mundial sub-17 - Brasil
Copa do Mundo de Natação - Brasil
Mundial de clube de basquete - San Antonio Spurs
NBA - San Antonio Spurs

Pelé é o maior do futebol no século
Na noite de 19 de novembro, são conhecidos, em Viena (Áustria), os Atletas do Século. O evento é promovido pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Pelé é eleito o melhor jogador de futebol. Os outros premiados são Alain Prost (esportes a motor), Steffi Graf e Michael Jordan (esportes com bola feminino e masculino), Nadia Comaneci e Carl Lewis (esportes atléticos feminino e masculino), Dawn Fraser e Mark Spitz (esportes aquáticos feminino e masculino), Annemarie Moser-Proll e Jean-Claude Killy (esportes de inverno feminino e masculino) e Muhammad Ali (esportes de combate).

Lewis vence e faz história nos EUA
Lennox Lewis se torna, em 14 de novembro, o primeiro britânico a ser coroado campeão indiscutível dos pesados neste século ao vencer, por pontos, o norte-americano Evander Holyfield, unificando os títulos das principais entidades do boxe (Conselho Mundial de Boxe, Associação Mundial de Boxe e Federação Internacional de Boxe). Há nove anos não havia um campeão unificado.

Volta »



Sob as luzes do Oscar


O filme “Central do Brasil”, de Walter Salles Jr., ganha o Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro. É a primeira vez que uma produção brasileira ganha esse prêmio, uma espécie de prévia do Oscar, concedido pela Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood, que conta com 87 membros. O filme é exibido em mais de 20 países e tem, no Brasil, cerca de 1,5 milhão de espectadores. Fernanda e “Central do Brasil” são indicados para o Oscar. Fernanda é indicada para o Oscar de melhor atriz, a primeira latino-americana a receber a indicação. “Central do Brasil” é indicado para o Oscar de melhor filme estrangeiro, mas perde a disputa para o italiano “A Vida é Bela”, de Roberto Benigni, que também é escolhido o melhor ator do ano. O prêmio de melhor atriz fica com Gwyneth Paltrow, de “Shakespeare Apaixonado”, o grande vencedor da noite, com sete estatuetas.

O ano
Cidadão do ano
SANDRO HIROSHI - garantiu dois pontos no tapetão para o Inter, que livrou-se assim da Segunda Divisão.
Dream Team
REDE GLOBO - começou a perder a audiência e saiu contratando: Jô Soares, Ana Maria Braga, Sérgio Groisman e Luciano Huck.

Telona em 99
O SUSTO
A fita de terror mais badalada na mídia foi A bruxa de Blair, filmado com 30 mil dólares e que arrecadou no verão americano mais de 80 milhões de dólares. A estética é diferente do cinema normal.
O MELHOR
O melhor filme da temporada acabou sendo Sexto sentido, com Bruce Willis, a fantástica história do menino que pode ver os mortos e é ajudado por um psiquiatra. O filme é uma hora e 50 minutos de clichês, mas é compensado pelo espetacular final. Vale a pena ver. Ficou cinco semanas em cartaz em Cachoeira do Sul, superando Titanic.
A FITA
Foram duas as melhores fitas de vídeo no mercado este ano, Shakespeare apaixonado, o oscarizado filme de 1999, contando de uma forma popular o grande clássico Romeu e Julieta, e Matrix, a aventura science fiction que arrecadou bem, mas também virou cult, a exemplo de Blade Runner nos anos 80.
O PIOR
O filme Orfeu é muito ruim. Vale pela macumba para turista, mas poderiam ter escolhido gente melhor para os papéis. Patrícia França é mais do que canastrona, é uma ofensa ao talento.
O GIGANTE
A saga Guerra nas Estrelas voltou. O Episódio I - A ameaça fantasma lotou os cinemas com uma bela história, grandes efeitos, novos personagens clássicos e a velha luta do bem contra o mal. O final foi revelado antes pela internet e a imprensa fez uma superexposição, quase contando o filme, na época de lançamento. Não importou, Episódio I foi muito bom.

Volta »



A virada do ano: A política dos Figueiró


A família Figueiró, depois de muitos problemas e um certo ostracismo de seus integrantes no cenário político de Cachoeira do Sul, recuperou bastante terreno. A professora Carmem, que foi derrubada da 24ª Delegacia de Educação por integrantes de seu próprio partido, hoje é vice-presidente municipal do PMDB e coordenadora regional da ala feminina estadual. O vereador Luciano Figueiró, de membro banido da bancada do PMDB, virou articulador da vitória de Édson Richa na Câmara Municipal. O jovem Marcelo Figueiró chegou à presidente estadual da Juventude do PMDB. Junto com Luciano, ainda foi o mentor do lançamento de Pedro Simon à presidência da República. Assistindo a tudo e agindo nos bastidores, o histórico Volny Figueiró voltou à condição de eminência do partido.

Um Grammy para o Brasil
O cantor e compositor Gilberto Gil recebe, em 24 de fevereiro, o Prêmio Grammy na categoria world music com o álbum “Quanta Gente Veio Ver”. É o segundo ano consecutivo em que um brasileiro vence o Oscar fonográfico norte-americano nessa categoria, já que, em 1998, o prêmio ficou com Milton Nascimento. Gil é o nono brasileiro a ganhar um Grammy.

Volta »



Mapa-mundi de 1999: Aldeia global agita-se no final do século


ESPAÇO - Astrônomos dos EUA e do Reino Unido anunciam, no fim de novembro, a localização de seis prováveis novos planetas fora do Sistema Solar. A massa do menor deles é quase igual à de Júpiter, 318 vezes superior à da Terra. Cinco deles estão na chamada zona habitável, em que a temperatura poderia permitir a existência de água na forma líquida.
PARAGUAI - O vice-presidente do Paraguai, Luis María Argaña, é assassinado em 23 de março em Assunção, com pelo menos 10 tiros. O atentado mata também o motorista e um guarda-costas. O Congresso do Paraguai dá início, em 24 de março, ao processo de impeachment do presidente Raúl Cubas Grau. Ele é acusado de desobedecer determinação da Justiça que ordenou a prisão do general Lino César Oviedo, seu aliado, que tentou golpe em 96. Em 28 de março, o presidente Cubas renuncia, na véspera da votação de seu impeachment. O presidente do Senado, Luis González Macchi, assume a presidência. Em 29 de março, o governo brasileiro concede asilo a Cubas.
CUBA - Os Estados Unidos anunciam, em cinco de janeiro, medidas que atenuam o embargo comercial imposto a Cuba, em vigor desde 1960. Embora as relações comerciais entre os dois países continuem oficialmente proibidas, os norte-americanos podem enviar mais dinheiro para os cubanos, há mais vôos para a ilha e o serviço de correspondência é restabelecido. Três dias depois, o ministro da Economia de Cuba, José Luis Rodriguez, afirma que as medidas são apenas migalhas e não alteram a política agressiva de Washington.
MÉXICO - Pelo menos 333 pessoas morrem na pior enchente ocorrida na costa do Golfo do México desde o século 17. Cerca de 200 mil pessoas ficam desabrigadas.
COLÔMBIA - Terremoto de seis graus na escala Richter (que vai até 9) atinge a Colômbia no dia 25 de janeiro, mata mais de mil pessoas e deixa cerca de 2.500 feridas. Além da cidade mais atingida, Armênia, outros 19 vilarejos e cidades sofrem as conseqüências do tremor, que é o maior da história do país em número de vítimas.
ARGENTINA - Fernando de la Rúa, da coligação Aliança, de oposição ao governo de Carlos Menem, é eleito em 24 de outubro presidente da Argentina. Os resultados finais mostram que De la Rúa teve 48,5% dos votos, Eduardo Duhalde, do Partido Justicialista, 38%, e Domingo Cavallo, do Ação para a República, 10%. De la Rúa teve o maior número de votos da história da Argentina, em torno de 9 milhões. Ele se tornou o 42º presidente do país em 10 de dezembro. Os argentinos fizeram muitas manifestações contra a política econômica de Menem.
EUA - O Senado dos EUA rejeita, em 12 de fevereiro, os dois artigos do processo de impeachment contra o presidente Bill Clinton. Ele é inocentado das acusações de falso testemunho por 55 votos a 45 e de obstrução de Justiça por 50 a 50. Eram necessários dois terços dos votos (67) para afastar o presidente.
EUROPA - O último eclipse solar total do milênio é observado em 11 de agosto por milhões de pessoas, do Canadá à Índia. O fenômeno percorre uma faixa de 13 mil quilômetros em cerca de quatro horas e meia e muitas pessoas acreditaram que seria o prenúncio do fim do mundo, baseando-se em profecias de Nostradamus. O mundo, é claro, não acabou.
SARAVEJO - Um menino que nasce em 11 de outubro em Saravejo (Bósnia) é considerado pela ONU o habitante número 6.000.000.000 da Terra. O menino é o primeiro filho de um casal de muçulmanos bósnios. A data havia sido calculada pelos demógrafos da Divisão de População das Nações Unidas como a mais provável para o momento em que passaria a haver seis bilhões de pessoas vivendo na Terra.
RÚSSIA - Uma carcaça de mamute, elefante pré-histórico que viveu na Europa e na Ásia, e que ficou preservada no gelo por cerca de 23 mil anos, é desenterrada na península de Taimir, na Sibéria (Rússia) em outubro. Os restos do animal serão mantidos congelados e serão estudados por cientistas.
PAQUISTÃO - As Forças Armadas do Paquistão anunciam, em 12 de outubro, a destituição do premiê Nawaz Sharif, governante constitucional desde 1997. O general Pervez Musharraf, líder dos golpistas, assume o governo e decreta lei marcial. O Exército do Paquistão decreta, em 14 de outubro, estado de emergência no país. O general Musharraf proclama-se chefe do Executivo e suspende a Constituição e os órgãos legislativos. No início de novembro, Musharraf afirma que pretende fazer um referendo no país para legitimar seu governo.
TURQUIA - Um terremoto no noroeste da Turquia, a região mais densamente povoada do país, em 17 de agosto, atinge 7,4 graus na escala Richter, mata cerca de 15 mil pessoas e deixa pelo menos 34 mil feridas. A União Européia anuncia, em 18 de agosto, uma ajuda de 2,1 milhões de dólares e o Japão, uma ajuda de um milhão de dólares. Em 12 de novembro, um terremoto de 7,2 graus na escala Richter atinge novamente o noroeste do país, mata pelo menos 550 pessoas e deixa mais de 3.000 feridas.
TIMOR LESTE - Em votação organizada pela ONU em 30 de agosto, 78,5% dos votantes optam pela independência de Timor Leste, uma antiga colônia portuguesa que, em 1976, foi anexada pela Indonésia. Grupos contrários à independência querem promover uma limpeza política e expulsam parte da população pró-independência, detonando uma onda de violência que leva à criação e ao envio para o território de uma força internacional de imposição de paz, elaborada pela ONU e coordenada pela Austrália. Segundo organizações humanitárias, são milhares os mortos pelas forças antiindependência e mais de 600 mil pessoas tiveram de deixar suas casas. Em 20 de setembro, uma tropa de 51 brasileiros segue para Timor, chegando à capital do país em outubro. Os brasileiros devem cuidar da segurança das instalações das Nações Unidas e fazer o policiamento de trânsito. Depois de sete anos, o líder independentista Alexandre Xanana Gusmão volta a Timor Leste em 22 de outubro, sendo recebido por milhares de timorenses na capital, Díli.
TAIWAN - Pelo menos 1.700 pessoas morrem e mais de 2.500 ficam feridas, em 20 de setembro, devido a um terremoto que atinge Taiwan e alcança 7,6 graus na escala Richter. O tremor é seguido de mil sismos menores. Para especialistas, a ilha escapou de uma devastação maior devido a leis rígidas de construção e técnicas modernas de engenharia.
JAPÃO - Pelo menos 55 pessoas são internadas, em 30 de setembro, por exposição à radiação excessiva causada pelo pior acidente nuclear da história do Japão. O vazamento ocorre em uma instalação de reprocessamento de material nuclear em Tokaimura (140 km ao norte de Tóquio). Um funcionário teria colocado urânio demais em um contêiner, o que desencadeou uma reação nuclear. Uma área de dois quilômetros ao redor do local recebe radiação 15 mil vezes superior ao tolerável.
Nasce o euro - O ano começa com o nascimento do euro, a moeda comum de 11 dos 15 países que integram a União Européia e que surge como um desafio à hegemonia do dólar norte-americano, a principal moeda do mundo. As notas e moedas só começam a circular em 2002, substituindo completamente as moedas nacionais locais em todas as operações econômicas e financeiras.


Volta »

JORNAL DO POVO LTDA.
Rua 7 de Setembro, 1015 - Fone (51) 722-1919
Fax (51) 722-7501 - CEP 96.508-011

Cachoeira do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
Email: jp@jornaldopovo.com.br

© Copyright Jornal do Povo. Todos os direitos reservados. Powered by DieHarDbgg