Adcionar aos Favoritos   Sua Página Inicial
Enquete
O que você está achando do nosso Site ?
Ótimo
Bom
Razoável
Ruim
Sua sugestão:.
.

.

.
 
   Edição de Hoje


Pipa II tem menos poder de fogo na nova Câmara

A política de alianças montada pelo prefeito Pipa Germanos para o pleito de outubro passado mostrou-se muito eficaz na hora de ganhar maioria na então futura composição da Câmara Municipal, mas configura-se em um grande fracasso no momento de assegurar vantagem administrativa para o Executivo. O racha entre os dois vereadores do PFL, Marlon Santos e Davi Trindade, via cartas enviadas ao diretório do partido, somado ao bate-boca dos bastidores, só tornou público e exposto os problemas iniciados ainda na montagem da chapa que disputou a presidência do Poder Legislativo para 2001.
O prefeito pode contar convictamente com apenas sete dos 14 vereadores que se elegeram pedindo voto aliando os seus nomes ao nome de Pipa Germanos. No PPB, dos sete eleitos, um já tornou-se oposição, Luís Fernando Godoi, e outro tem votado de forma díspar à orientação de bancada, Nica Bonnel. No PTB, os dois vereadores aliados, Oscar Sartório e Valdocir Marques, têm conduta independente. No PFL, Marlon Santos votou com a oposição na eleição da mesa e apoiou a comissão do asfalto. No PMDB, embora Luciano Figueiró sempre fosse oposição, os outros dois, Edson Richa e Carlos Joel, pediram voto para Pipa. Richa manteve-se fiel. Já Joel votou na mesa diretora ao lado de Pipa, mas também apoiou a comissão do asfalto.

Importante
Na contabilidade final, dos 14 vereadores eleitos, Pipa já saiu sem dois, recuperando um no PSDB, que nem é partido da aliança do prefeito. Nas votações até o momento (presidência da Câmara, presidências das comissões e aprovação da comissão do asfalto), Pipa só tem oito apoiadores fiéis no Legislativo. A falta da fidelidade, embora não admitida oficialmente, tem sido decisiva, além de outros fatores, para atrasar o processo de nomeação de cargos de confiança indicados pelos partidos aliados. Ao mesmo tempo, revelou uma fonte ao JP, certos posicionamentos na votação da comissão do asfalto também tiveram cunho revanchista pelo atraso de Pipa em nomear afilhados políticos de alguns eleitos.

Linha do tempo
1990 - O prefeito Acido Witeck, depois de se eleger derrubando o PDS de 20 anos no poder, em 88, imaginou que todos os vereadores que não fossem herdeiros da ditadura militar o apoiariam. Enganou-se. Até o seu partido, o PMDB, lhe virou as costas. Acabou melancolicamente o mandato.
1994 - Ivo Garske tinha maioria partidária, mas acabou perdendo a bancada e sofrendo uma violenta oposição. Imaginou ter nas mãos a câmara do amém, como fora em seu primeiro mandato (83/88). Quase teve de enfrentar um processo de impeachment.
1998 - O prefeito Pipa Germanos manda e desmanda na Câmara. Tem a maioria dos votos, o chamado trem, e controla as eleições da presidência. Nem precisou cumprir com a lei que mandava prestar contas na Câmara dos negócios da Prefeitura.
2000 - Pipa elegeu uma bancada de 14 vereadores. Venceu a eleição da Câmara, mas perdeu a votação da comissão do asfalto. Terá de repensar as alianças.

Para entender melhor
O que está acontecendo em Cachoeira
NA PREFEITURA
O prefeito eleito Pipa Germanos está montando o novo governo. São nomeações de primeiro, segundo e terceiro escalões. Os partidos indicaram nomes, vereadores ganharam cotas e algumas lideranças indicaram afilhados. Pipa, entretanto, não chamou ninguém, cauteloso com a Lei de Responsabilidade Fiscal e o excesso de favores eleitorais a pagar.
NA CÂMARA
Coincidentemente, na Câmara Municipal, implode a aliança de quatro partidos e 14 votos. O prefeito terá de passar pelo constrangimento de provar para a oposição que não cometeu irregularidades financeiras no projeto de asfaltamento de ruas urbanas com recursos do Fundopimes.
NAS COMISSÕES
Nas próximas semanas o Trem, apelido desde o governo passado dado à bancada aliada a Pipa, passará por duros testes. Serão votados dois vetos. O primeiro é a manutenção ou não dos regimes suplementares. Quem quiser ser fiel ao prefeito corre o risco de angariar antipatia entre os professores. O segundo, mais delicado, é o veto às paradinhas de ônibus de interior dentro da cidade. Quem for fiel terá de enfrentar o patrulhamento das entidades representativas do interior.

Bancada do PFL racha por Pipa
O presidente do PFL, José Lopes, está com problemas para controlar seus vereadores. Na quinta-feira, Davi Trindade oficializou ao partido queixas sobre a infidelidade do seu colega Marlon Santos nas votações da Câmara. Davi questiona a posição de Marlon e pede medidas urgentes para corrigir a postura de seu companheiro de sigla. Segundo Davi, não é justo o PFL ter vencido a eleição na coligação de Pipa e Claudinho e agora um vereador do partido votar com a oposição nos projetos de interesse do prefeito.
O Jornal do Povo ficou sabendo das reclamações de Davi através de um ofício que é assinado pelo presidente José Lopes e que foi entregue na redação do jornal na sexta-feira. O documento diz que o estatuto do partido estabelece que os vereadores devem obedecer as diretrizes baixadas pela executiva, lembrando ainda que o PFL ratificou na reunião, mesmo sem a presença de Marlon, a aliança com o Governo Pipa II.
REAÇÃO - Marlon ficou sabendo da manifestação do seu colega através do JP e reagiu rapidamente com uma carta ao partido. A resposta ao documento do diretório municipal do PFL ao seu posicionamento na Câmara tem cinco páginas e justifica suas votações. “Sou um vereador independente para tomar atitudes. Se o vereador for tolhido de votar, então para que serve o cargo de legislador? Se for assim, é melhor ficar em casa dormindo”, contesta Marlon. O vereador ainda definiu como “babaquice e infantilidade” a polêmica despertada por Davi Trindade.

Personagens
MARLON SANTOS

Vereador novato, o mais votado do pleito de outubro. Diz que está com Pipa, mas por enquanto só votou pela cabeça de Luciano Figueiró (PMDB). Não aceita cabresto de Pipa nem do PFL.
DAVI TRINDADE
Vereador novato, que se elegeu graças à sobra de votos de Marlon e à “Turma dos 200”, o grupo de pefelistas que ficaram na casa dos 200 votos em outubro. É fiel ao prefeito.

Uma pergunta
Em que votações Marlon foi contra Pipa?

O vereador Davi Trindade não quis especificar em quais votos Marlon prejudicou o prefeito Pipa Germanos. Na resposta do médium ao PFL ele apresenta justificativas coerentes para as votações para presidência da Câmara, presidência da comissão de justiça e comissão do asfalto. Confira na tabela as principais justificativas

Importante
O presidente do PFL, José Lopes, deverá estudar a carta de Marlon e definir na próxima semana quem está certo. Se a executiva do partido não der um puxão de orelhas em Marlon estará reconhecendo que se precipitou ao acatar as reclamações de Davi Trindade.

Marlon lembra acordo PPB x PFL e cobra Pipa
O vereador acusado de votar contra o Governo Pipa II aproveitou sua defesa contra os ataques de Davi Trindade para lembrar que a coligação entre PFL e PPB foi mediante a promessa de uma secretaria e seus respectivos cargos e que para cada dois vereadores eleitos o partido ganharia mais uma pasta. “Temos hoje uma secretaria incompleta. Pipa diz que sou oposição para segurar os cargos que naturalmente são do PFL pela moral, ética e pela hombridade da palavra”, ataca Marlon.
O vereador desabafa ao afirmar que não é e não será manipulado por ninguém. “Tenho certeza que o prefeito não sabe nem a metade das coisas que acontecem em seu governo através de pessoas que ele pensa serem de sua confiança. Muitos trâmites do Legislativo nem sempre têm o aval do prefeito. Falo da bancada de seu próprio partido e daqueles que dizem ser governo mas que, na verdade, infelizmente, acabam envolvendo o prefeito em manobras tendenciosas”, denuncia Marlon, sem esclarecer que manobras seriam estas.

Para entender melhor
Os votos que polemizaram

Onde Davi Trindade acha que Marlon pisou na bola e qual é a resposta de Marlon Santos:
PRESIDÊNCIA DA CÂMARA
Marlon alega que tomou posição por uma mesa pluripartidária, convidando inclusive Davi Trindade. “No dia da votação o colega fez parte de outra chapa sem ao menos me consultar. Se alguém foi traidor nesta história, foi Davi e não eu”, rebate Marlon, que no episódio votou na chapa encabeçada por Ivo Garske (PDT).
COMISSÃO DE JUSTIÇA
O voto de Marlon para Luciano Figueiró (PMDB) e não para Délcio Balardin (PPB) tem vários motivos. Os principais são que Figueiró foi o primeiro a procurar o pefelista para pedir o seu voto, outro motivo é que Luciano Lara (PPB) abriu mão de concorrer (receberia o voto de Marlon) e ainda pelo fato de Balardin tê-lo procurado na última hora “praticamente forçando-me a votar a seu favor com o absurdo argumento de que se achava o mais preparado”.
COMISSÃO DO ASFALTO
Marlon apresenta 10 motivos para votar favorável à comissão do asfalto. Segundo ele, a comissão será importante para levar informações ao prefeito Pipa e “a balbúrdia criada pelos governistas sobre este assunto me faz pensar que algo de errado existe, mas quero estar enganado. Como representante do povo tenho o dever de esclarecer e colocar luz o suficiente para que todos enxerguem tudo o que parece estar no escuro ou que só aqueles que têm olhos especiais consigam ver”.

TERMÔMETRO DO TREM
O grau de confiabilidade das bancadas de Pipa
Trem é o apelido recebido pelos vereadores do PPB e demais partidos aliados do prefeito Pipa Germanos durante o primeiro mandato. Os líderes se levantavam e os outros vereadores seguiam a votação, sem antes vacilar olhando-se uns aos outros. O trem ganhou para o prefeito todas as votações importantes do Pipa I. O trem perdeu força no Pipa II pelo que se vê agora. Veja o termômetro de confiabilidade de cada partido em 20 dias de trabalho
PPB
7 vereadores
5 confiáveis
TERMÔMETRO: 71% de fidelidade
QUEM ESTÁ FORA: Luís Fernando Godoi é vereador de oposição, mas só sai do partido se for expulso. Nica Bonnel vota como quer. Iria até participar da chapa de oposição na eleição da mesa diretora e só recuou quando lhe ofereceram a primeira vice-presidência da Câmara.
PRÊMIO: 9 secretarias municipais
O QUE COBRA O PARTIDO: os cargos para seus afilhados
PMDB
3 vereadores
1 confiável
TERMÔMETRO: 33% de fidelidade
QUEM ESTÁ FORA: Luciano Figueiró é de oposição desde a legislatura passada. Carlos Joel vota como quer. Na eleição para presidente foi pressionadíssimo. Depois, sentindo a repercussão negativa, votou pela comissão do asfalto
PRÊMIO: 2 secretarias municipais
O QUE COBRA O PARTIDO: outra secretaria e mais cargos
PTB
2 vereadores
0 confiável
TERMÔMETRO: 0 de fidelidade
QUEM ESTÁ FORA: Oscar Sartório e Valdocir Marques votaram pela comissão do asfalto. Ambos foram muito cobrados no dia seguinte e talvez mudem de postura nas próximas votações de interesse do prefeito
PRÊMIO: 1 secretaria municipal
O QUE COBRA O PARTIDO: os cargos da Stas. No partido já se fala em quebra de aliança
PFL
2 vereadores
1 confiável
TERMÔMETRO: 50% de fidelidade
QUEM ESTÁ FORA: Marlon Santos, que no início jurou fidelidade ao prefeito, mas que agora pretende ser independente
PRÊMIO: 1 secretaria municipal
O QUE COBRA O PARTIDO: outra secretaria
PSDB
2 vereadores
1 confiável
TERMÔMETRO: o partido não pertence à aliança de Pipa, mas tem um fidelíssimo vereador, Marreco Eise, que pode até sair do partido se for pressionado
PRÊMIO: nada
O QUE COBRA O PARTIDO: nada. Marreco vai receber cargos para distribuir

Volta »


Chuvas: Comunicação normaliza em Cachoeira

Os meios de comunicação afetados quinta-feira na cidade depois de um acidente com uma retroescavadeira no interior de Novo Cabrais, que acabou rompendo um cabo de fibra ótica da Embratel no município vizinho, e pelas chuvas já estão restabelecidos. A central 723, que utiliza linhas digitais, voltou a operar ainda na noite de quinta, por volta das 22h30min. A equipe técnica da CRT Brasil Telecom que se deslocou até Cabrais para fazer o reparo no cabo também providenciou o restabelecimento das linhas 743, de Candelária, e 718, de Vera Cruz, que também ficaram mudas com o acidente.
O provedor de internet UOL/Cachoeira do Sul, mesmo com o cabo recuperado, só voltou ao ar às 10h30min de sexta-feira, pois enfrentou problemas de desconfiguração nos modems que interligam o sinal do provedor entre Cachoeira e Santa Cruz do Sul. Os usuários do UOL ficaram mais de 18 horas seguidas sem conexão com a internet. Na tarde de sexta, o provedor também saiu do ar por alguns minutos para fazer manutenção nos seus equipamentos.
CELULAR - A Claro Digital também enfrentou problemas para colocar seus aparelhos em funcionamento. Os celulares, que ficaram fora de serviço a partir do início das chuvas da tarde de quinta-feira, que danificaram as antenas da operadora na região, voltaram a dar sinal somente no final da noite do mesmo dia. O serviço dos aparelhos caíram mais algumas vezes ainda na madrugada de sexta-feira, voltando a ter o sinal normalizado somente no início da tarde de sexta. Os aparelhos voltaram sem carga.

Volta »


Linha direta: Terreno baldio cria cobra na 24 de Maio

Há 69 dias a dona de casa Ilza Cruz Ribeiro está tentando junto à Prefeitura Municipal a solução para um problema que se agrava dia a dia, sem conseguir ao menos uma resposta. Ilza telefonou para o 7500 para relatar que ao lado de sua casa, localizada na esquina da Rua Presidente Vargas com a Rua 24 de Maio, existe um terreno baldio, no qual o mato alto está servindo de abrigo para cobras, ratos e outros animais. De acordo com a dona de casa, o terreno é de propriedade de Noé Tischler e há muito tempo não é limpo. Ilza informou que já entrou em contato com as secretarias de Obras e de Saúde e Meio Ambiente, tentando uma solução para o caso, mas, segundo ela, só ouve desculpas e ninguém toma qualquer providência ou lhe orienta como deve proceder.

Barcelos se queixa da Prefeitura
Há exatos oito meses, o presidente da Associação dos Moradores do Barcelos, Pardal Eidelwein, entrou em contato com a Linha Direta do Jornal do Povo pedindo atenção da Prefeitura Municipal para bairro, que enfrentava sérios problemas de infra-estrutura. A queixa de Pardal foi publicada no JP do dia 18 de maio do ano passado.
Pouco tempo depois, o então diretor da Secretaria de Obras, Chiquinho Fardin, também utilizou a Linha Direta para rebater as reclamações. Na edição de 22 de maio de 2000, Fardin relacionou uma série de obras que estavam em andamento no Barcelos e outras já concluídas.
PALIATIVOS - Esta semana, Pardal voltou a procurar a reportagem da Linha Direta para relatar que das obras que Chiquinho havia apresentado, a maioria não passou de medidas paliativas, e os problemas retornaram, e outras ainda nem chegaram a ser concluídas, estando abandonadas até hoje. A reportagem do JP visitou o bairro com Pardal, onde pôde verificar os problemas apresentados pelo presidente da associação do bairro e conversar com moradores.

O RETORNO AO BARCELOS
Pardal refaz passos de Chiquinho

Na Rua Ramiro Barcelos, logo após a esquina com a Esperanto, os buracos e valetas existentes no meio da rua fazem com que os motoristas que passam pelo local executem manobras complicadas. A Prefeitura chegou a patrolar a via há alguns meses. Porém, não realizou a limpeza das valetas. Com isso, as águas das chuvas acabam escoando para a via, originando os buracos e valetas. Este tipo de problema é comum no bairro nas ruas não pavimentadas.
A dona de casa Florinda da Silva Brasil relatou que a situação da Rua Andrade Neves, na altura do número 110, está causando muitos problemas aos moradores. Segundo ela, além dos buracos que dificultam o tráfego de veículos pelo local, não há valetas para o escoamento da água e do esgoto. Dona Florinda lembrou que há poucos dias um vizinho teve que recuperar um trecho de rua em frente a sua casa para poder entrar com o carro na garagem.
Na esquina da Rua General Portinho com a Esperanto um bueiro entupido também está fazendo com que a água corra pelo meio da rua, originando buracos. Além disso, a falta de escoamento está fazendo com que a água acabe escoando para buracos que já existem sob o asfalto recém-colocado na Rua Esperanto, podendo, com o tempo, comprometer a sua estrutura.
A Praça José Félix Garcia, outrora local de lazer para moradores do Barcelos, está servindo de abrigo para marginais e desocupados, tal é seu estado de abandono. Segundo Pardal, há muito tempo que ninguém da Prefeitura aparece no local e a praça está totalmente tomada pelo mato. Ele adiantou que já contatou o novo secretário das Obras, Alceu Mainardi, que lhe prometeu uma audiência para discutir a situação do Barcelos tão logo assuma a pasta.
Na Rua Sebastião Pereira, entre as ruas Andrade Neves e Milan Krás, um trecho de aproximadamente 50 metros de rua espera pelo assentamento dos paralelepípedos, num calçamento iniciado há mais de oito meses. O amontoado de pedras, entre as quais já existe grama alta, serviu de cenário para uma foto tirada por Chiquinho Fardin e publicada no JP de 22 de maio de 2000, onde ele apresentava a obra como um dos trabalhos da Prefeitura no bairro. Hoje, o local está do mesmo jeito.

Leitora dá nota 10 para médico do HCB
A estudante Deise Santos da Silva, moradora da Rua Rodolfo Drews, no Bairro Noêmia, ligou para a Linha Direta para agradecer e elogiar a atenção dispensada pelo pediatra Luís Ângelo Tonet e equipe do setor de pediatria do HCB à sua filha Ana Júlia, de apenas um ano, que esteve internada no início deste mês.

Em tempo
Os organizadores do concurso Rainha da Abamf informam que a festa de escolha acontecerá no Galpão Crioulo da Brigada Militar, neste domingo, às 20h, e não na Praia Nova como foi divulgado pelo JP, na agenda da coluna da Helena, quarta-feira.

Volta »


Mutirões da STAS: Segunda começam as obras no Xangrilá

Nesta segunda-feira começam as atividades de limpeza das ruas do Bairro Xangrilá através de mutirão comunitário organizado pela Secretaria Municipal do Trabalho e Ação Social. Segundo Elisandra de Vargas, psicóloga responsável pelo projeto, o mutirão no Xangrilá terá apenas seis trabalhadores, três homens e três mulheres. O trabalho envolve pessoas desempregados na limpeza das ruas de seu bairro em troca de um sacolão com 25 quilos de alimentos. Os mutirantes trabalham 40 horas para serem recompensados. O Bairro Noêmia já começou a organizar sua equipe de trabalho. Os bairros Santa Terezinha e Tibiriçá, que também estão contemplados com o projeto, ainda não se interessaram.

Importante
Elisandra de Vargas disse nesta sexta-feira que se não houver inscrições dos outros contemplados em cinco dias a Stas fará um novo sorteio de bairros para as próximas etapas.

Volta »


Balanços de 2000: Saúde apresenta os números da Aids

A Secretaria Municipal de Saúde e Meio Ambiente (SMSMA) de Cachoeira do Sul está conseguindo controlar os índices da Aids no município. Desde 1990, quando os números da doença começaram a ser controlados pela secretaria, apesar das notificações de doentes ainda ser crescente, está sendo mantida uma média entre dois e seis óbitos por ano. Dos 64 casos de Aids notificados desde 90, houve óbito em 41 deles, resultando em mortalidade de 64% nesse período. Em 2000, foram registradas cinco mortes por HIV.
No ano passado, 12 doentes foram registrados e 60 soropositivos, ou seja, portadores do vírus que não tem os sintomas da doença mas podem transmiti-la. 33 estão tomando remédios e outros 15 estão tendo acompanhamento da SMSMA. A procura pelo exame de detecção do vírus aumentou 451%, enquanto o percentual de soropositivos em relação aos examinados baixou. No ano 2000, 3,7% do total de exames foi positivo para HIV, enquanto em 99, esse índice era quase o dobro, 6,6%.
O número mais positivo, entretanto, é o aumento, nos últimos dois anos, da quantidade de portadores do vírus que não desenvolveram a doença e estão fazendo tratamento ou utilizando medicação da SMSMA, segundo afirma a coordenadora do Programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis e Aids da secretaria, a psicóloga Gisele Trommer Martines. Ela explicou que o acompanhamento dos soropositivos está garantindo melhor qualidade de vida e diminuindo a possibilidade deles desenvolverem a doença.
GRATUIDADE - Conforme ela, até entre os que já desenvolveram a Aids há uma melhoria acentuada da expectativa de vida. Gisele informou que um dos pacientes que está em tratamento teve a doença notificada em 1996, quando a SMSMA começou a oferecer um tratamento especializado para os pacientes. Além do exame de detecção do HIV e acompanhamento dos soropositivos com avaliações periódicas, a SMSMA oferece gratuitamente os medicamentos para o tratamento da doença, os conhecidos coquetéis que ajudam a manter os índices imunológicos dos pacientes.

Importante
Está aumentando o número de mulheres contaminadas com o vírus da Aids. De 1990 até 1995, havia 21 notificações da doença, nenhuma delas em mulher. De 96 até 2000, dos 33 doentes notificados, 10 são do sexo feminino. As mulheres são as que mais procuram a SMSMA para fazer exame de detecção do HIV.

Duas PERGUNTAS
Onde pedir o exame de Aids?

Qualquer um pode solicitar o exame gratuito de detecção do vírus da Aids. Basta ir até a unidade sanitária três da Secretaria Municipal de Saúde e Meio Ambiente, no antigo Hospital da Liga, e dirigir-se até o Centro Vida. No local, será agendado um horário para o aconselhamento pré-teste obrigatório com a psicóloga Gisele Martines. “O aconselhamento prepara psicologicamente o paciente para qualquer resultado”, explicou ela. Depois, a pessoa é encaminhada para a coleta de sangue. Com o resultado na mão, se ele for positivo, o paciente pode optar por tratar-se ou não no Centro Vida, onde receberá todo o acompanhamento necessário gratuitamente. Quem faz o teste ou o tratamento, afirma Gisele, é identificado apenas pelo sexo e pela data de nascimento. Não há registro de nome.
Os remédios para os doentes de Aids são enviados regularmente?
Sim. Gisele Martines informou que os remédios são enviados pelo Ministério da Saúde conforme as necessidades dos pacientes.

Centro Vida qualifica atendimento
O Centro Vida, espaço inaugurado pela SMSMA em dezembro, está qualificando o atendimento aos soropositivos em Cachoeira do Sul. Conforme a coordenadora Gisele Martines, o local garante privacidade, atendimentos por profissionais preparados e acesso facilitado aos medicamentos. “Com o centro em funcionamento, a tendência é que aumente ainda mais a quantidade portadores em tratamento”, acredita ela. Gisele informou, entretanto, que mesmo com sigilo, anonimato e remédios gratuitos garantidos pelo centro, muitos portadores da Aids, principalmente os de maior poder aquisitivo, ainda preferem tratar-se com médicos especializados, em outras cidades.
Conforme Gisele, outro serviço que será implantado pela SMSMA para melhorar o Programa de Controle das DSTs e da Aids e incentivar a procura pelo teste do HIV é o atendimento para solicitação de exame em horário alternativo, a partir de março. Ela informou que deverão ser escolhidos dois dias da semana em que os pacientes poderão ser atendidos no final da tarde, fora de horário comercial.

Exames
A coordenadora do Programa de Controle das DSTs e Aids da SMSMA, Gisele Martines, informou que todos os médicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS), passaram a solicitar das gestantes o exame de detecção do HIV, o que acabou ajudando a aumentar o número de pessoas que passaram pelo teste em 2000. “Os médicos conscientizam as pacientes de que, se elas estão grávidas, é porque transaram sem camisinha e, portanto, podem ter contraído o vírus. Há também o pedido para que o parceiro da gestante faça o exame”, explicou

Para entender melhor
O que é e como pode ser evitada a Aids

A Aids mata e ainda não tem cura
O único jeito de evitar o contágio por meio de relação sexual é usando camisinha
O vírus da Aids, HIV ou vírus da imunodeficiência humana pode ficar sem se manifestar por mais de sete anos desde a contaminação. Nesse tempo a pessoa, sem saber que é portadora do vírus, pode contaminar outras
Os primeiros sinais da doença são perda de peso, febre, diarréia, manchas na pele, fadiga e ínguas, uns caroços inchados no pescoço, axilas e na área genital
Também acontece da pessoa ter o vírus e não desenvolver a doença, é quando se fala que a pessoa é soropositiva
A Aids, quando se manifesta, traz várias infecções e doenças oportunistas como a pneumonia e o câncer. São elas que levam à morte, se aproveitam da baixa resistência do organismo e vão crescendo dentro de um corpo fraco, debilitado e sem defesas
Não se pega Aids por beijo na boca, usando o mesmo lençol, toalha ou talher, esbarrando numa pessoa infectada, mesmo se ela estiver suada, usando o mesmo banheiro, levando picada de insetos, independente de quem eles tenham picado antes, jogando futebol ou qualquer outro esporte junto com uma pessoa infectada, abraçando um doente, usando camisinha
Como se pega Aids: nas relações sexuais é pelo esperma, líquido seminal, secreções vaginais e sangue menstrual. O HIV também pode ser transmitido pelo sexo oral e anal, o mais arriscado. Pelo sangue ele pode ser transmitido em transfusões ou reaproveitamento de agulhas contaminadas. De mãe para filho, o HIV pode passar durante a gravidez, parto ou amamentação

BALANÇO
A Aids em Cachoeira do Sul
Notificações de doentes de Aids

Ano Total Homens Mulheres
1990
1191
1992
1993
1994
1995
1996
1997
1998
1999
2000
1
4
5
4
3
4
9
13
6
3
12
1
4
5
4
3
4
8
11
4
3
7
-
-
-
-
-
-
1
2
2
-
5
Total
64
54
10

Óbitos
1990 nenhum
1991 4
1992 5
1993 6
1994 3
1995 2
1996 3
1997 4
1998 6
1999 3
2000 5
Total 41

3. Atendimentos

Tipo 1997 1998 1999 2000
Exames realizados
Exames positivos
Pacientes encaminhados
Pacientes em tratamento
Pacientes que usam medicação
32
2
5
5
5
83
10
12
8
8
289
19
64
17
17
1.594
60
61
15
33
FONTE: Programa de Controle das DSTs e Aids/SMSMA

Volta »


Verão: Calor incentiva o desperdício

As altas temperaturas da virada do século aumentaram em cerca de 20% o consumo de água em Cachoeira do Sul, segundo os números divulgados nesta sexta-feira pela Corsan. Na quinzena final de dezembro, a população consumiu 3.286 litros por dia a mais do que a média do mês de novembro.
A média diária de 19.443 mil litros da quinzena final de dezembro caiu nos primeiros 15 dias de janeiro para 18.173, mesmo assim bem acima do consumo normal da cidade, que é de 16.157 litros por dia.
A Corsan analisa estes números não pelo aumento do calor, mas pelo desperdício tradicional de Cachoeira do Sul, uma cidade onde faltam hidrômetros para fazer o consumidor pagar pela água que ele joga fora.
Segundo o gerente Neri Scortegagna, o alto consumo reflete mesmo é a forma desordenada no uso da água. A companhia calcula que faltam hidrômetros em 30% das residências da cidade. O plano é que até o próximo ano 80% das economias estejam hidrometradas, o que fatalmente provocará um controle mais efetivo do consumo de água.
Atualmente a Corsan produz uma quantidade de água capaz de atender duas vezes a população de Cachoeira do Sul, garante Scortegagna. “A quantidade não tem sido suficiente para suprir as necessidades da população em dias de temperaturas muito altas e nos horários de pico, a partir das 18h”, admite. Um dos momentos mais críticos é o horário de retorno das pessoas a suas residências. É hora de banho, lavagem de roupas, de carros e limpeza de calçadas. Manutenção e limpeza de piscinas é outro motivo de alto consumo, principalmente as piscinas plásticas, onde em alguns casos a troca da água é feita diariamente.

Uso da água
Para evitar cortes no abastecimento
Para amenizar o problema a Corsan indica algumas medidas quanto ao uso correto de água que devem ser adotadas pela população:
1. Manutenção de torneiras e outros pontos de água. Uma torneira pingando gasta, no mínimo, 46 litros de água por dia
2. As válvulas e caixas d’água também precisam de manutenção sistemática, para que não se corra o risco de vazamentos imperceptíveis
3. Banhos mais rápidos, descargas curtas e sucessivas no vaso sanitário controlam consideravelmente os gastos
4. Utilizar baldes ao invés de mangueiras na lavagem do carro
5. Varrer a calçada antes de lavá-la
6. Molhar plantas e jardins ao entardecer ou amanhecer, para evitar a evaporação da água
7. As alterações em hábitos cotidianos representam grande economia de água, o que se reflete diretamente na conta que é paga mensalmente

EVOLUÇÃO DO CONSUMO
Mais água no verão

TOTAL DO MÊS
NOVEMBRO 484.700 litros
DEZEMBRO 570.803 litros
MÉDIA DIÁRIA
NOVEMBRO 16.157 litros por dia
DEZEMBRO 18.413 litros por dia
JANEIRO (até dia 15) 18.173 litros por dia

INDICORSAN
Os números da água em Cachoeira
304 - litros por segundo é o volume de água disponibilizado pela estação de tratamento da Corsan
180 - litros de água por segundo são liberados pela estação de bombeamento
13 - mil residências abastecidas na zona alta da cidade
634 - mil litros por hora chegam à zona norte de Cachoeira, enquanto a parte baixa recebe 446 mil litros por hora

Volta »


Negócios: Caixa procura por uma nova lotérica

A Caixa Econômica Federal lança, provavelmente nesta segunda-feira, edital de licitação para a abertura de uma nova casa lotérica em Cachoeira do Sul. Hoje, a CEF tem quatro agências na cidade conveniadas - Fuentes I e II, Americana e Pódium Loterias -, mas um estudo de mercado do banco apontou a necessidade de abrir mais uma unidade.
O lançamento do edital é dado quase como certo para segunda-feira pelo gerente da Caixa Econômica Federal, Luis Paulo Pereira. A CEF havia prometido o lançamento para sexta-feira, mas há quase um mês está distribuindo folders com os requisitos para se tornar agente lotérico para interessados que já sabem da notícia e procuram a agência local.
As regras básicas para participar da concorrência estão detalhadas abaixo pelo Jornal do Povo através da consulta realizada na home page da CEF, mas os detalhes só poderão ser conhecidos a partir do edital lançado. O requisito número um para os candidatos é se dispor a pagar a taxa de permissão para o funcionamento da agência, que custa R$ 10 mil, e desembolsar cerca de outros R$ 20 mil para a padronização e investimentos na unidade depois de instalada. Segundo Luis Paulo, o próprio banco facilita, através de financiamento, os recursos.

Pesquisa definiu a 5ª lotérica
A abertura da quinta casa lotérica de Cachoeira do Sul foi definida através de uma pesquisa de mercado da Caixa Econômica Federal, que apontou como ponto preferencial a Rua Conde de Porto Alegre. Neste local a gerência encontrou uma carência a ser suprida: o atendimento aos moradores das zonas sul e sudeste da cidade. Além disso, a nova lotérica deverá atender a demanda de serviços que são oferecidos pela CEF nas agências, como pagamentos de água, luz, telefone e aposentados do INSS, bem como depósitos de clientes com conta do banco. Vence a licitação quem oferecer o melhor prédio e o mais próximo da Conde de Porto Alegre.

Para saber mais
Como participar
Passos para tornar-se um empresário lotérico
Se dispor a comercializar todas as loterias federais e atuar na prestação de serviços delegados pela Caixa
Pagamento da tarifa de permissão, de R$ 10 mil, e garantir outros investimentos
Firmamento de contrato de adesão com a CEF
Participação no treinamento para agente lotérico
Padronização física do imóvel
Instalação dos equipamentos

Importante
A exploração das loterias federais é um serviço público da União, delegado à Caixa Econômica Federal pelo Decreto Federal 759, de 12 de agosto de 1969. O agente lotérico só poderá mudar a unidade permissionada com a prévia autorização do banco.

Uma pergunta
Como o agente lotérico é remunerado?
Pela comercialização dos produtos lotéricos, ele recebe comissão que varia conforme a tabela. Confira alguns exemplos:
Loteria Instantânea - 13%
Loteria Federal - de 0% a 32%
Loterias de prognósticos (Mega-sena, Supersena, Quina e Lotomania, entre outros) - 9%
Pela prestação de serviços ele recebe tarifas, cujos valores giram em torno de R$ 0,20 por autenticação

ECONOMIA, SEXTA-FEIRA
Receita vai investigar os maiores

Agência Folha - A diretriz da Receita Federal na área de fiscalização é continuar a manter o foco nos grandes contribuintes. Até o meio de 2002, a Receita espera fiscalizar todos os 30 mil grandes contribuintes do país. Esta fiscalização teve início no começo de 1999. Receita considera grandes contribuintes as empresas cujo faturamento anual é superior a R$ 50 milhões. A Receita está começando também a efetuar o cruzamento dos dados da CPMF com as informações do Imposto de Renda e outros tributos.

Volta »


Herbicida: CVA ainda investiga o acidente

O Centro de Vigilância Ambiental (CVA) de Cachoeira do Sul ainda não concluiu suas investigações sobre o acidente com herbicida que destruiu uma lavoura de hortifrutigranjeiros no Alto do Amorim. As empresas que trabalham com aviação agrícola na cidade já receberam uma solicitação e deverão entregar até terça-feira seus relatórios de vôo, que indicarão os locais por onde os aviões trafegaram e o tipo de produtos carregados no mês de dezembro, quando aconteceu o derramamento do herbicida Gamit 500 no local.
O coordenador do CVA, Marcelo Drescher, informou que sobrevoará a propriedade atingida, de Verno Wachholz, para complementar o trabalho investigativo. “Com os dados colhidos no local e os relatórios das empresas de aviação, será possível descobrir a causa do derramamento e quem é o responsável, encaminhando as medidas administrativas adequadas”, disse Drescher.

Últimas notícias
Caso de polícia
TERÇA-FEIRA
Wachholz e o presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Cachoeira do Sul, Valdemar Herbstrith, foram até o Centro de Operações da Polícia Civil e registraram uma ocorrência policial sobre o derramamento de herbicida.
QUARTA-FEIRA
Wachholz e Herbstrith tiveram a primeira audiência com o delegado de Polícia João Goulart.
SEXTA-FEIRA
Wachholz e Herbstrith reuniram-se com o núcleo de agrônomos do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea), que solicitou documentos da propriedade de Wachholz e seu responsável técnico para dar um posicionamento claro sobre o assunto.

Volta »


Saúde: Nefropatas são discriminados

Os nefropatas, doentes renais crônicos, estão travando verdadeira batalha em todo o estado para se colocar no mercado de trabalho, segundo dados divulgados esta semana pela Associação dos Renais do Rio Grande do Sul (Pró-rim). A entidade calcula que apenas 50% dos pacientes que passam por hemodiálise em terras gaúchas, entre três mil e 3,5 mil, estão empregados, formando uma nova categoria, embora pouco volumosa, discriminada do modelo econômico. O capitalismo rege que a economia só anda bem quando os funcionários são saudáveis e se dão ao máximo para a empresa, o que alija a maioria dos nefropatas das listas de empregos.
De acordo com a presidente da Pró-rim, Irma Milcharek de Oliveira, o principal problema dos renais crônicos é o tempo que obrigatoriamente tem que ser dispensado semanalmente para o tratamento do sangue, filtrado através da hemodiálise. “Além de já ser taxado de doente, os pacientes são abolidos pelas empresas porque precisam passar pelo menos 12 horas da semana sentados nas cadeiras das clínicas renais. Nessa hora se aplica aquele velho ditado: tempo é dinheiro”, explicou a dirigente. Ela lembra ainda que as empresas temem empregar os pacientes porque depois de cada sessão de tratamento o organismo sofre vários tipos de debilitações, deixando-os cansados.
O quadro dos renais crônicos se agrava mais ainda nas cidades do interior, onde poucas clínicas oferecem o tratamento de hemodiálise à noite. A novidade existe apenas em Porto Alegre e poucas clínicas sediadas em Santa Maria e Pelotas, entre outros locais. O tratamento noturno ajuda muitos pacientes a se inserir no mercado de trabalho, o que se leva a concluir que se não existisse a porcentagem de renais crônicos desempregados seria maior. Irma lembra que grande parte daqueles pacientes que conseguem emprego estão concentrados na capital e região metropolitana e que no interior a situação é bem mais complicada.

Uma pergunta
O que faz a Pró-rim?

A Associação dos Renais do Rio Grande do Sul, como toda entidade não-governamental, tenta intermediar a melhoria do atendimento dos pacientes tratados no estado. Hoje, a Pró-rim está implantando um processo de descentralização das suas ações, apoiando a formação de núcleos nas 74 cidades que possuem serviço de hemodiálise no Rio Grande do Sul. A entidade está buscando também neste momento apoio da iniciativa privada para erguer ou alugar um prédio que sirva como casa de passagem para os doentes crônicos que precisam se deslocar até Porto Alegre.

Importante
Legislação federal rege que os pacientes renais crônicos são inseridos na categoria de deficientes em concursos públicos, o que ajuda a alguns deles a conseguir emprego. É outra forma legal de garantia de posto no mercado de trabalho. Além disso, grande parte dos pacientes renais continuam empregados porque a complicação que tiveram nos rins aconteceu quando já trabalhavam, o que obriga a empresa a mantê-los empregado.

DEPOIMENTO: PAULO MARIN
“Eu quero um emprego”

Cachoeira do Sul tem muitos exemplos de doentes renais crônicos que passam por dificuldades para trabalhar. Um deles é o do consultor de empresas Paulo Marin, 55 anos, que há mais de um mês peregrina diariamente pelas ruas da cidade em busca de uma chance de emprego para poder voltar a comprar comida para a sua família. “Estou enfrentando uma depressão profunda nos últimos dias”, explicou ele. Marin faz tratamento há quase cinco anos, atualmente em Santa Maria, onde precisa tomar antidepressivos antes e depois de cada uma das três sessões de diálise que faz por semana. Trabalhava até dezembro.
Ele não concorda que o tempo perdido pelos pacientes seja empecilho para conseguir um emprego: “Um funcionário vale pelo que ele produz para a empresa e não pelas horas que ele permanece no posto de trabalho”. A peregrinação de Marin vai continuar. Ele está em contato com as prefeituras de Novo Cabrais e Candiota em busca de emprego e disposto a fazer qualquer coisa. A situação da sua família, completada por uma companheira e duas filhas menores, melhorou um pouco. A companheira, que não é doente renal, conseguiu emprego em um laboratório da cidade para ganhar R$ 238,00 por mês.

ATENÇÃO
A Associação dos Renais do Rio Grande do Sul funciona na Avenida Borges de Medeiros, 727, 7º andar, sala 74, em Porto Alegre. Telefone 0xx51 336-1839

INDIRENAIS
3.000 a 3.500 - Número de doentes renais crônicos no Rio Grande do Sul e na lista de espera por transplante
1.200 a 1.500 - Número de pacientes renais crônicos empregados no estado
1.500 a 2.000 - Quadro de pacientes transplantados no estado
47 - Total de pacientes que passam por hemodiálise em Cachoeira do Sul

Volta »


Cotidiano: O buraco nosso de cada santo dia

Um mau planejamento na canalização de uma sanga que atravessa a Rua Cândida Fortes Brandão, que dá acesso aos bairros Promorar, Habitar-Brasil I e Habitar-Brasil II, está resultando em conseqüências graves para o trecho recém-asfaltado da via. O asfalto está sendo engolido pela sanga, que rompeu os canos e está fazendo ceder também terra, britas e pedras que antecedem a camada.
No centro da cidade, outros dois buracos atrapalham o trânsito em um dos cruzamentos mais perigosos, Rua 7 de Setembro com Rua Major Ouriques, e no Bairro Marina, o paralelepípedo cedeu na Rua Luiz Eidelwein.
A situação no Promorar já está preocupando os moradores do local. Uma moradora da rua que faz esquina com a cratera diz-se preocupada com as possibilidades reais de acidentes. “Principalmente à noite, quando é comum carros descendo e subindo em alta velocidade”, explicou. A sanga já consumiu cerca de um quarto do trecho onde o veio d’água cruza com a Rua Cândida Fortes Brandão, que fica na metade do caminho para quem sobe do Promorar em direção à Avenida Brasil.
O problema ocasionado pelo buraco é agravado ainda mais, como destacou a moradora do Promorar, porque a iluminação pública do local é ineficiente e a única sinalização do perigo - placas alertando para o trânsito interrompido - também foi engolida pela sanga. O motorista deve prestar atenção para não acabar caindo no buraco também.

INVENTÁRIO DO BURACO
Velhas crateras continuam assustando

Não é só o buraco que apareceu nos últimos dias na Rua Cândida Fortes Brandão que se destaca na paisagem urbana de Cachoeira do Sul. Outros dois velhos exemplos de pavimentação cedida continuam a preocupar moradores da Rua Luiz Eidelwein, no Bairro Marina, e comerciantes da Rua Major Ouriques:
Na Luiz Eidelwein continua cada vez maior o buraco existente na esquina com a Avenida Brasil, causado por problema na canalização. Os paralelepípedos e parte de um terreno baldio estão cedendo a cada dia e a situação já persiste há mais de um ano, colocando em risco pedestres e motoristas.
Na Major Ouriques, o buraco que apareceu da noite para o dia na esquina com a 7 de Setembro continua do mesmo tamanho e com o mesmo perigo como o mostrado há um mês pelo Jornal do Povo, quando foi reclamado por leitores do através da Linha Direta. Na época, a Secretaria Municipal de Obras prometeu solução para o dia seguinte.

O OUTRO LADO
O que diz o Governo Municipal
Segundo o secretário de Obras, Élio Paz, todos os problemas estão sendo atacados pelas equipes da pasta, mas o tempo ruim está impossibilitando que a solução seja rápida. Confira o que ele disse sobre cada buraco:
RUA CÂNDIDA FORTES BRANDÃO
“A partir de segunda-feira vamos recuperar a canalização e construir um muro de contenção. O asfalto também será recuperado em breve”
LUIZ EIDELWEIN
“Já estamos recuperando a canalização e logo o buraco será fechado. Só precisamos que o tempo ajude”
MAJOR OURIQUES
“Já estamos em contato com a Conterra, que asfaltou o trecho e também terá que recuperá-lo, pois o asfalto tem garantia”

Volta »


Ensino superior: Ulbra tira vantagem de preço da Unisc

Mesmo sendo mais cara na maioria dos cursos comuns, a Ulbra/Cachoeira do Sul está vencendo a disputa de preços em relação à sua maior concorrente regional, a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Estudar na Ulbra está sendo mais vantajoso porque, se for considerado o que é gasto com passagem de ônibus para deslocar-se para Santa Cruz do Sul e o desgaste físico com a viagem, sai mais barato cursar o ensino superior no campus cachoeirense em qualquer um dos 13 cursos.
Com a redução dos valores dos créditos definida pela Ulbra no final do ano passado, a diferença de preço entre os cursos oferecidos pelas duas universidades que são mais baratos na Unisc tornou-se muito pequena, chegando ao máximo de R$ 76,80, registrado para 20 créditos do curso de Odontologia. Nos cursos de licenciatura, é a Ulbra que tem os melhores preços, chegando a cobrar até 158,40 a menos que a concorrente santa-cruzense - esse é o caso de Biologia, que custa R$ 479,60 na Unisc e R$ 321,20 na Ulbra.
Como as duas universidades já definiram os seus valores para todo o ano 2001 (antecipando-se às discussões dos dissídios de funcionários e professores) ficou mais fácil comparar as vantagens das duas instituições. No curso de Direito por exemplo, a Unisc cobra um valor de crédito mais barato: cursar 20 créditos do curso sai R$ 433,60 mensalmente. Na Ulbra, a mesma quantidade de créditos custa R$ 500,00 por mês, R$ 66,40 a mais. Só que o aluno que vai fazer o curso em Santa Cruz paga, ainda, pelo transporte.
MENSALIDADE - A empresa Pontes Turismo, que transporta a maior parte dos acadêmicos cachoeirenses para a Unisc, ainda não definiu o valor da mensalidade para este ano. Em 2000, o transporte custava R$ 90,00 por mês. Somando o valor mínimo que custará o transporte nesse ano, o aluno gastará, para cursar 20 créditos de Direito na Unisc, pelo menos R$ 523,60. Pesa, ainda, na comparação, as pelo menos três horas que são gastas de deslocamento (ida e vinda) entre Cachoeira e Santa Cruz e a necessidade, para alguns alunos, de pelo menos uma refeição em Santa Cruz.

Importante
A Unisc oferece preços mais baixos em sete dos 13 cursos que também são oferecidos pela Ulbra/Cachoeira do Sul.

Para saber mais
A comparação dos valores

Curso Ulbra Unisc
Administração
Biologia (licenciatura)
Jornalismo
Publicidade e Propaganda
Direito
Educação Física
Letras/Português
Matemática (licenciatura)
Odontologia
Pedagogia (Séries Iniciais)
Psicologia (Psicólogo)
Serviço Social
Sistemas de Informação (Ulbra)/
Ciência da Computação (Unisc)
R$ 464,80
R$ 321,20
R$ 531,40
R$ 531,40
R$ 500,00
R$ 321,20
R$ 268,80
R$ 268,80
R$ 870,80
R$ 268,80
R$ 531,40
R$ 291,40

R$ 531,40
R$ 420,20
R$ 479,60
R$ 479,60
R$ 479,60
R$ 433,60
R$ 422,00
R$ 422,00
R$ 410,60
R$ 794,40
R$ 414,60
R$ 479,60
R$ 418,20

R$ 479,60
* O cálculo da mensalidade considera 20 créditos para cada curso


Volta »


Segurança pública: Polícia ouve as 1as idéias dos cidadãos

Uma maior aproximação entre a Polícia Civil e a comunidade dos bairros é a principal proposta retirada das primeiras audiências do projeto Agenda Comunidade, coordenado pelo delegado regional de Polícia João Silveira Goulart. Nesta sexta-feira, entre 10h e meio-dia, Goulart ouviu o chargista do JP Roni Fortes da Silveira, o empresário Breno Rizatti e os líderes comunitários Rudiberto Hamann e Jurema Alves da Silva. Segundo o delegado, a aceitação inicial foi muito boa e houve muitas sugestões interessantes que poderão colaborar no trabalho da Polícia.
Entre as sugestões estão a de divulgar a relação e fotos dos objetos apreendidos pela Polícia e a identificação de quem faz denúncias e dos policiais nos contatos telefônicos, como forma de controlar as informações. Também ficou acertado que um representante da Polícia Civil participará das assembléias de bairros para expor o trabalho da segurança pública, as prioridades e as dificuldades e também para ouvir as demandas destas comunidades.
“Se o projeto for levado adiante, com participação efetiva da Polícia, acreditamos que vá melhorar a segurança dos bairros”, afirmou o diretor da Ucab, Rudiberto Hamann. Uma das preocupações destas lideranças é de que a colaboração de representantes de entidades comunitárias seja confundida com a condição de delatores, caso em que a vida de um presidente de associação de bairro, principalmente em zonas de maior criminalidade, ficaria ameaçada.

Importante
Não há nenhuma audiência marcada, ainda, para a próxima sexta-feira. O agendamento pode ser feito pelo telefone 722-2777.

Volta »


Piracema: Patram apreende 1,8 mil metros de rede

A Patrulha Ambiental da Brigada Militar apreendeu 1,8 mil metros de redes de pesca no Rio Jacuí em uma semana. Segundo o sargento Valdeni Barbosa, que comandou as operações, foram apreendidas 48 redes, um espinhel de dourado e seis linhas de mão.
As operações ocorreram em três trechos do Rio: entre a Ponte do Fandango e a localidade de Bexiga, entre a Ponte do Fandango e a localidade de Pertile (rio acima) e entre Cerro Chato e Passo de São Lourenço. Em duas semanas foram recolhidos 3,3 mil metros de redes de pesca do rio.
Novas operações serão realizadas até o dia 31, quando termina a piracema, fase onde os peixes estão subindo o Rio Jacuí para a desova. O maior problema da Patram, no momento, é não contar com o motor de popa de seu barco, que estragou e está sem recursos para recuperação.

Volta »


Agricultura familiar: Estado anuncia mais recursos ao RS Rural

A Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado anunciou esta semana que pretende aplicar em 2001 até R$ 83 milhões no programa RS Rural. De acordo com a coordenadora do programa, Fernanda Corezola, o volume representa um acréscimo de 85% sobre o montante investido durante o ano passado.
Do total orçado, R$ 58 milhões destinam-se ao financiamento de projetos de manejo de recursos naturais, geração de renda e infra-estrutura. Em 2000, foram executados R$ 45 milhões em programas voltados principalmente à agricultura familiar e comunidades indígenas e R$ 29 milhões em ações emergenciais de combate à estiagem na região Noroeste.
Os recursos também deram prioridade aos pescadores artesanais e agricultores assentados. No total, 53.437 famílias foram beneficiadas, anunciou o Governo Estadual.
Entre os pontos positivos, na avaliação da coordenadora executiva, destacou-se o equilíbrio nas demandas para manejo, com 41% dos projetos, infra-estrutura social básica, com 34%, e geração de renda, com 25%.
MUNICÍPIOS - Para este ano, o secretário da Agricultura, José Hermeto Hoffmann, afirma que será ampliado o número de municípios atendidos, passando de 211 para 294. O RS Rural é financiado pelo Banco Mundial (Bird) e pelo governo estadual, com previsão de recursos de R$ 208 mil até 2003 para projetos de infra-estrutura.
Em Cachoeira do Sul, só no RS Rural Especial, referente ao atendimento de propriedades atingidas com prejuízos por estiagens, foram investidos mais de R$ 105 mil. Na região foram R$ 4 milhões.

O investimento
Como os recursos foram aplicados em 2000
Comunidades indígenas R$ 1,3 milhão
Pescadores artesanais R$ 1,6 milhão
Agricultores assentados R$ 5,2 milhões
Agricultura familiar R$ 17,5 milhões
Pesquisa R$ 3,7 milhões
Fonte: SAA

Volta


Forrageiras: Plantio direto integra a lavoura e a pecuária

Os resultados da adoção da tecnologia do plantio direto no cultivo de culturas anuais como soja, milho, trigo e arroz têm sido animadores com aumento significativo na lucratividade e de conservação do meio ambiente. A mesma técnica aplicada em pastagens também vem surtindo bons resultados em todo o país. Produtores que adotam essa técnica são os que utilizam a integração entre lavoura de grãos e pastagens. Após a colheita da cultura de grão, realizam o plantio direto, resultando numa ótima formação de pastagem de baixo custo e com boa produtividade e qualidade de forragem para o inverno.
O plantio direto, que significa plantar sobre a palha resultante da cultura anterior, deve obedecer a algumas regras como o diagnóstico da área, trabalho este que só um especialista do ramo é capaz de fazer com precisão. Em Cachoeira do Sul, segundo o médico veterinário da Emater Celso Ariosto Borges da Silveira, o sistema está sendo adotado em larga escala por ter um custo de implantação mais em conta porque as propriedades já têm um bom parque de máquinas, reduz custos com preparo da terra e aproveita nutrientes da cultura anterior.
O sistema, segundo Borges da Silveira, é adotado em Cachoeira do Sul e em toda a região sul do país em forrageiras de inverno, com destaque para o azevém, a aveia e os trevos. No verão a opção dos pecuaristas é por culturas perenes, como as brachiárias, o tanzânia e variedades que dispensam o plantio direto.

UMA PERGUNTA
Quando utilizar o plantio direto?

Sempre que o diagnóstico da área
indicar as seguintes condições:
1) Solos sem limitações físicas e químicas, isto é, o solo não deve necessitar altas doses de calcário e não apresentar impedimento mecânico, como erosão, trilheiros, cupins, tocos, compactação e outros obstáculos
2) Boa cobertura vegetal
3) Área com alta infestação de invasoras anuais ou pastagem com dificuldade de preparo de solo no período das chuvas
4) Necessidade de formação de pasto mais rápido

Importante
Entre as vantagens destacadas pelo sistema estão a melhor formação do pasto, com menor custo, facilidade de consórcio com plantas leguminosas e ganho de tempo. Planta-se maior quantidade de área em menor tempo, o que diminui custo de mão-de-obra, máquinas e de equipamentos. O sistema ainda melhora as condições do solo e contribui para o aumento da produtividade não só das culturas de grãos como também das pastagens. Além disso, o sistema ainda reduz a contaminação e o assoreamento dos rios, melhorando a qualidade da água e diminuindo o efeito estufa.

Volta


Ovinocultura: Aragão vai presidir o Núcleo de Criadores

O agropecuarista Erivon Aragão deverá ser o novo presidente do Núcleo de Criadores de Ovinos de Cachoeira do Sul. Ele vai substituir ao veterinário Maximiliano Neves da Fontoura. As eleições ainda não foram marcadas, mas devem acontecer no início de março. Aragão é dono da Cabanha Surgida, em Iruí, onde trabalha com ovinos texel. Seu plantel é premiado na Expointer e Feapec.
Entre as prioridades de Aragão está a consolidação da referência do núcleo em qualidade genética do seu rebanho ovino e a realização de eventos de grande porte no setor. Aragão está confiante também nos resultados que a genética ovina de Cachoeira buscará na Expointer 2001.

Volta


Paraíso do Sul: Alíquotas do Faps sofrerão alterações

O prefeito de Paraíso do Sul, Elmo Schmengler, esteve reunido nesta sexta-feira com o conselho administrativo do Fundo de Aposentadoria e Previdência Social (Faps) dos servidores municipais para discutir a implantação de novas alíquotas de contribuição. De acordo com a proposta apresentada pelos servidores, a contribuição da Prefeitura para o fundo passaria dos atuais 4% para 16% e a do funcionalismo de 4% para 8%, 9% ou 10%, dependendo do valor dos vencimentos.
Esta mesma proposta havia sido apresentada em julho do ano passado ao então prefeito Aldo Rohde, que preferiu não levar o assunto adiante, deixando a decisão para seu sucessor. De acordo com o secretário da Saúde de Paraíso do Sul, Guilherme Böck, a proposta atende a uma exigência da Reforma Previdenciária, para que os fundos municipais dos servidores passassem por um cálculo atuarial. Este cálculo serviria para verificar a contribuição ideal de cada servidor para que o mesmo valor pudesse ser pago na sua aposentaria.

Reunião discutirá proposta
O secretário Guilherme Böck revelou que o prefeito pretende se reunir com sua equipe financeira para analisar as conseqüências do aumento da contribuição no orçamento do Município e na própria folha de pagamento. Böck considera que a alteração deve ser muito bem analisada, para que não venha a causar problemas futuros, como, por exemplo, inviabilizar futuros aumentos para o funcionalismo. “O Município tem um limite de comprometimento da folha de pagamento em relação à sua arrecadação”, observou. “Será feita uma avaliação da proposta para saber se ela está de acordo com a atual realidade de Paraíso do Sul. Caso contrário, o Executivo poderá apresentar uma proposta alternativa”, explicou.

Importante
Os servidores municipais de Paraíso do Sul se reunirão no próximo dia 2 para discutir a mudança nas alíquotas do Faps e, principalmente, para definir se a categoria insistirá na exclusão dos agentes políticos municipais do fundo. Com isso, o prefeito, vice, secretários municipais e todos os cargos de confiança da administração municipal seriam excluídos do plano. A medida já havia sido solicitada à Câmara de Vereadores no final do ano passado, mas acabou caducando pois não chegou a ser apreciada pelos vereadores antes da mudança no Legislativo. Abusos produzidos por alguns agentes políticos levaram o fundo a um elevado prejuízo, acabaram motivando a decisão.

Paras saber mais
A tabela de descontos

Vencimentos                     Desconto
Até R$ 700,00                         8%
De R$ 700,01 a R$ 1,4 mil       9%
Acima de R$ 1,4 mil              10%

Servidores irregulares são exonerados
Nesta quarta-feira, o prefeito de Paraíso do Sul, Elmo Schmengler, exonerou dois servidores admitidos no mês de dezembro, após terem sido aprovados em concurso público. A decisão foi tomada com base no parecer do assessor jurídico do Município, Claiton Schütz, e na orientação da Delegação das Prefeituras Municipais do estado.
Conforme o assessor jurídico, as nomeações violam diretamente o parágrafo único da Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe o aumento de despesas para as prefeituras municipais, nos últimos seis meses de mandato. Os dois servidores foram incorporados indevidamente ao quadro do funcionalismo paraisense e, por isso, exonerados. Os dois voltam agora a ocupar seus lugares na fila de espera entre os aprovados no concurso realizado no ano passado para servidores municipais. A assessoria de imprensa da Prefeitura não divulgou os nomes dos candidatos.

Eliminatória do Garota Verão será na sexta-feira
Será realizada na próxima sexta-feira a eliminatória conjunta dos municípios de Paraíso do Sul e Novo Cabrais para o concurso Garota Verão 2001. A festa está programada para o salão da Comunidade Sagrada Família, em Paraíso do Sul, com início às 23h. No ano passado, Paraíso não teve candidata para disputar a etapa regional do concurso, realizada na Praia das Areias Brancas, em Rosário do Sul. Por isso, Novo Cabrais realizou a etapa junto com Cerro Branco.
A última garota verão paraisense foi eleita em 99. A escolhida pelos jurados foi Tátila Holzschuh, que este ano concorrerá novamente. Tátila disputou a etapa regional, mas não conseguiu se classificar para a grande final do concurso, que se realiza tradicionalmente no mês de março, em Capão da Canoa.
Este ano, 13 garotas paraisenses estarão desfilando sua beleza pela passarela montada para o evento. Aguarda-se também uma grande mobilização das torcidas, que todos os anos apóiam suas candidatas e agitam muito durante a festa.

Garota Verão 2001Paraíso do Sul/Novo Cabrais
Data: sexta-feira
Local: salão da Comunidade Evangélica
Sagrada Família
Início: 23h

Volta


São José: Zuza diz que está aí para o que der e vier

O atual presidente do GE São José/Big Bingo, Áureo Marques, o Zuza, disse nesta sexta-feira ao Jornal do Povo que não pensa em se perpetuar à frente do Zequinha, atrapalhando o processo eleitoral que poderá eleger seu sucessor. Zuza considera que existem ótimos candidatos dentro do clube que poderão ocupar o cargo, dando continuidade ao trabalho iniciado por ele. No entanto, ele não descarta a possibilidade de permanecer na presidência, se isto for o melhor para o São José. “Não quero atrapalhar ninguém, mas também não vou fugir nunca da raia”, declarou.
Zuza é hoje uma figura de grande importância dentro do Zequinha. Seu nome é sinônimo de boas parcerias e bons patrocínios, graças ao prestígio que goza junto ao empresariado local. Tanto que, somente esta semana, conseguiu juntamente com outros diretores do clube, fechar oito contratos de publicidade para o São José. Também esta semana, a diretoria ganhou uma adesão de peso. Está entrando para o time dos dirigentes do Zequinha Vitor Hugo Simão, que deverá anunciar em qual área vai atuar, social ou de futebol, na reunião do São José programada para terça-feira, às 20h, no Caiçara Piscina Tênis Clube.
O presidente do São José informou ainda que esta semana foram pagos os tributos que estavam pendentes desde a temporada 98. Zuza revelou que foram quitadas as dívidas com o FGTS e o INSS, num montante de aproximadamente R$ 5 mil. Já o contrato de parceria com o Big Bingo deverá ser assinado terça-feira, pois depende ainda de alguns documentos que estão sendo arrecadados pelos dirigentes do clube. “Está tudo transcorrendo bem no São José. A diretoria está coesa, anunciamos a nova comissão técnica da equipe e já começamos a sondar alguns jogadores para reforçar o time para a temporada”, enfatizou Zuza.

Importante
Quem trocou de função dentro do São José foi o ex-diretor de futebol Renato Sartório. Sartório, que há quase 10 anos é um dos principais responsáveis pelo comando do futebol do Zequinha, passa a ser o coordenador das equipes amadoras do tricolor cachoeirense. Além disso, Sartório também está sendo muitíssimo bem cotado para assumir o cargo de diretor na Secretaria de Desporto.

Volta


Turfe: Domingo é o dia do 1º Clássico Carnegie Cooke

Está programada para este domingo à tarde, no Hipódromo do Amorim, uma grande programação turfística. É o festival do Clássico Carnegie Cooke, versão A. A competição integra uma série de clássicos, no total de oito provas, que serão disputadas até o final da primeira quinzena do mês de abril. Todos os clássicos terão uma dotação de R$ 750,00, patrocinados pela empresa americana Carnegie Cooke & Company Inc. (CCC). O presidente executivo da CCC na América do Sul, o Valdo Marques, confirmou sua presença no prado local para as provas deste final de semana.
A versão A será disputada na distância dos 1.200 metros. O seguinte clássico será o da versão B, em 1.400 metros, e está marcado para o próximo domingo. O Clássico Carnegie Cooke, versão C, será no dia 11 de fevereiro, disputado na distância de 550 metros, e será reservado somente para animais de dois anos. Ainda em fevereiro, no dia 25, durante o Carnaval, será disputada a versão D, na distância de 1.600 metros.
Em março, no dia 11, acontecerá a versão E, no percurso de 1.400 metros. Para o dia 25 de março está programado o Clássico Carnegie Cooke F, em 1.200 metros. A penúltima prova da série, versão G, será realizada no dia 8 de abril e também servirá como preparatória para o GP Cachoeira 2001, que será disputado em 1.800 metros. No domingo seguinte, dia 15 de abril, será disputada a versão H, que encerrará a série de clássicos Carnegie Cooke. Esta competição também será reservada para produtos de dois anos, e terá um percurso de 550 metros.

DOMINGO NO AMORIM
1º páreo: 800 metros - 14h30min
1- Íntima Rara 53-8
1- Darga 54-8
2- Biscara 54-5
3- Time To Go 55-3
4- Hit Gold 53-0
5- Niágara do Sul 52-1
6- Legend Shaman 55-4
7- Jeritsa 52-6
7- Horácio 55-7
8- Agatha Pretty 54-9
8- Idonius Bounty 55-9
9- Naydiana 54-2
9- Nay Sail Too 54-2
2º páreo: 1.100 metros - 15h30min
1- Farandulero 57-4
2- Sir Lucky 57-8
3- Tuy 57-7
4- Inverso 56-3
5- Hasty Uvory 56-5
6- Ivo de Lorena 55-6
7- Billy Voador 55-9
8- Miss Zobaran 55-0
9- Cacacai 57-2
3º páreo: 1.200 metros - 16h30min
1- Curador 56-9
2- Siz Par 56-4
3- Morango 56-8
4- Jogador Nato 56-5
5- Power System 54-0
6- Jet Lius 54-6
7- Itaquerê Noble 54-7
8- Taperi 54-1
9- Big Mignon 56-3
4º páreo: 1.200 metros - 17h30min
1- Hit Ouro 55-6
2- Bill Rose 52-5
3- Fantoche 52-7
4- My Dear Laura 54-9
5- Betsy Taranose 58-4
6- Crafty Tiger 53-8
7- Nugget 52-0
7- Hold That Tigress 52-3
8- Zilium 57-1
8- Área Code 55-2
5º páreo: 1.200 metros - 18h30min
Clássico Carnegie Cooke A
1- Legend Orphan 56-4
2- Economic Car 54-1
3- Rackiss 53-5
4- Fogo Fátuo 53-0
5- Oficioso 56-9
6- Betting Odds 53-8
6- Claro Clavineiro 57-6
6º páreo: 1.400 metros - 19h30min
1- Furacão do Rincão 55-1
2- Dick Tracy 55-9
3- Inconformado 55-8
4- Forever Cateto 55-6
5- Gudá 55-5
6- Saturniano 52-4
7- La Escopeta 52-7
8- No Hay Lugar 52-0

Volta


Tênis: Guga perde o posto de número 1 para Safin

O brasileiro Gustavo Kuerten já não deve figurar como número 1 no ranking que a Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) divulgará nesta segunda-feira. A derrota de Guga na segunda partida do Aberto da Austrália, combinada com a vitória de Marat Safin sobre o checo Micham Tabara, que levou o russo às oitavas-de-final do torneio, desbancará o brasileiro do topo do Ranking de Entradas da ATP.
Guga conquistou o posto de número 1 no final do ano passado, ao ser campeão da Masters Cup, em Lisboa. A diferença para Safin, no entanto, era pequena, de apenas 75 pontos. Como o russo já somou até agora 150 pontos, Guga vai aparecer em segundo lugar na próxima listagem da ATP.
O brasileiro inicia a sua volta ao Brasil neste sábado, já tentando esquecer a derrota para Greg Rusedski. O próximo objetivo de Guga é classificar o Brasil para as quartas-de-final da Copa Davis nas partidas contra Marrocos, entre os dias 9 e 11 de fevereiro, no Rio de Janeiro.

Volta


Copa SP: Grêmio enfrenta o Roma

O Roma, equipe de São Paulo, é o próximo adversário do Grêmio na Copa São Paulo de Futebol Júnior. A equipe paulista venceu o Guaratinguetá por 3 a 1, num jogo que iniciou na tarde de quarta-feira, mas foi interrompido por causa da chuva. A partida só foi concluída na manhã de quinta-feira, com a vitória do Roma. O Grêmio, único time gaúcho na Copa São Paulo, enfrenta o Roma domingo, às 16h, pelas quartas-de-final. Os outros confrontos pelas quartas são: América MG x Primavera, São Paulo x Atlético-MG e Bragantino x Portuguesa.

Volta


Gauchão 2001: Mais seis peleias na luta pela vaga

O Novo Hamburgo recebe neste sábado, às 16h, o Pelotas, um dos líderes do Campeonato Gaúcho de 2001, na partida que marca a abertura da quinta rodada da fase seletiva. A equipe do Vale dos Sinos, que ainda não venceu nenhuma partida na competição, precisa da vitória para entrar na briga por uma das quatro vagas que darão direito a disputar o octogonal final com Grêmio, Inter, Caxias e Juventude. O Pelotas, que divide a liderança na tabela com o 15 Novembro, de Campo Bom, vem de um empate diante do Passo Fundo, também fora de casa, e quer os três pontos para manter-se entre os quatro primeiros.
O 15 de Campo Bom também jogará fora de casa neste final de semana. A partida será contra o Avenida em Santa Cruz do Sul. O técnico do 15, Nestor Simionato, considera que uma vitória, além de manter a equipe na liderança e ser positiva para o moral dos jogadores, também encaminharia o time à classificação. De acordo com uma projeção feita por Simionato, a equipe que chegar aos 22 pontos estaria classificada para o octogonal final. Se esta projeção estiver correta, o time de Campo Bom está numa situação privilegiada, já que somou até agora 10 pontos nas quatro partidas que disputou.
LANTERNA - Na ponta de baixo da tabela, o Santo Ângelo busca desesperadamente uma vitória para continuar com chances de classificação. A derrota de quarta-feira em casa diante do Esportivo, combinada com a vitória do Veranópolis diante do Novo Hamburgo, colocou a equipe das missões na lanterna do Gauchão 2001, com apenas um ponto ganhos em três jogos. Neste domingo, o Santo Ângelo recebe justamente o Veranópolis, que ganhou novo ânimo após conquistar a primeira vitória na competição, após três derrotas consecutivas. Já o santa Cruz, que ainda não embalou no Gauchão, alternando altos e baixos, vai a Passo Fundo tentando somar pontos.

Classificação
1º) 15 de Novembro
Pelotas 10 pontos
3º) Esportivo 8 pontos
4º) Avenida
Passo Fundo 5 pontos
6º) São Paulo
Santa Cruz
São Luiz 4 pontos
9º) São José
Veranópolis
Novo Hamburgo 3 pontos
12º) Guarani-VA 2 pontos
13º) Santo Ângelo 1 ponto

5ª Rodada

São José x São Luiz
Avenida x 15 de Novembro
Passo Fundo x Santa Cruz
Guarani-VA x Esportivo
Novo Hamburgo x Pelotas
Santo Ângelo x Veranópolis

Volta


Futebol: Briga pode parar na Justiça

Uma grande disputa judicial poderá marcar a saída de Ronaldinho do Grêmio e sua transferência para o Paris Saint-Germain. Enquanto a equipe francesa afirma que Ronaldinho já assinou um contrato, do qual já teria recebido um adiantamento de 1,5 milhão de dólares, e deve se apresentar ao clube no meio do ano, o Grêmio pensa completamente diferente. Diz que tem direito sobre o passe do atleta e não o negociou com o time francês. O clube oficialmente informou que negocia a renovação do contrato de Ronaldinho, que vence no dia 15 de fevereiro. O PSG, entretanto, já acena com uma negociação amigável.

Volta


Polícia: Mulher baleada na BR 290 foi parar na UTI do HCB

Uma mulher foi baleada na madrugada da última terça-feira na BR 290, na localidade de Cambará, nas proximidades do Posto Laranjeiras, na divisa de Cachoeira do Sul com Caçapava do Sul. Evilaci Ramos Xavier, negra e com 57 anos, é viúva. A autoria do disparo ainda é desconhecida, segundo informações extra-oficiais. Ela foi vítima de um disparo de arma de fogo que acertou o tórax e o ombro direito e chegou ao HCB às 2h22min de terça-feira, conduzida pela ambulância da empresa Metrovias.
Evilaci Ramos Xavier está internada na UTI do HCB inspirando cuidados especiais e se recuperando de uma cirurgia de emergência. Ela precisou de transfusão de sangue.
O serviço de portaria do HCB acionou o plantão policial do Centro de Operações, que registrou ocorrência. O boletim, no entanto, está sendo encaminhado para a DP de Caçapava do Sul e não foi liberado para a imprensa em Cachoeira do Sul. Não há informações sobre as condições em que o disparo ocorreu. Na cidade circulam versões de assalto e também de que se tratou de um tiro acidental.

Volta


Trânsito: Blitz cobra licenciamento

Uma blitz da Brigada Militar nesta sexta-feira cobrou o licenciamento em dia dos veículos de Cachoeira do Sul e avaliou a emissão de gases por camionetas e caminhões movidos por óleo diesel. O comandante da operação, tenente Carlos Ernani da Costa, explicou que a atividade tem o objetivo de orientar os motoristas e fiscalizar a situação dos documentos dos veículos e condutores e também coibir a emissão de gases tóxicos pelas camionetas e caminhões, o que é crime ambiental.
Para esta tarefa, o tenente Ernani usou a escala de Ringelmann, que permite identificar o nível de gases emitidos. Mais de 50 veículos foram parados na Avenida Brasil e na Rua David Barcelos e tiveram a situação dos documentos conferidas pelo policiamento. Para a blitz a Brigada Militar teve o apoio dos agentes municipais de trânsito.

Volta


Gestão pessoal: Como ganhar o primeiro emprego

Quem está saindo de casa para procurar um emprego deve estar atento a alguns aspectos importantes. Alguém, na empresa em que o candidato baterá na porta, é responsável pelo recrutamento e é este alguém que precisa comprar a sua imagem, de competente para fazer a tarefa proposta e de trabalhador para estar pronto a se dedicar a qualquer missão que surgir na sua área de atuação ou mesmo fora dela.
Com a exigência das empresas e a concorrência cada vez maior, a primeira impressão causada no recrutador deve ser uma das principais preocupações do candidato. O primeiro passo para vender esta imagem é a apresentação de um currículo que deve ser informativo, convincente, real e sem erros ortográficos. Segundo os especialistas, um currículo mal feito ou fora dos padrões exigidos atualmente é capaz de tirar todas as chances de um candidato.
BOBAGENS - O recrutador não pode ser irritado com bobagens, como por exemplo nome da mãe e do pai e todos os números de documentos. Isso não é necessário. O que precisa ter é nome, endereço, telefone (de casa, celular e trabalho, se tiver), e-mail, idade, estado civil e se tem filho ou não. Há empresas que preferem pessoas com mais idade, outras com menos. Umas preferem casados. Outras, solteiros. O fato é que essa informação é importante e não pode faltar para a avaliação correta do recrutador.

Guia do currículo
Como se vender por escrito
O currículo serve para o candidato vender a sua capacidade de trabalho. Não precisa ser mestre em marketing, mas muitos pontos podem ser ganhos ser forem observados os seguintes pecados para serem evitados:
TEXTO
Evite escrever demais. Isso irrita quem está selecionando. Seja objetivo, claro e sucinto. Faça seu currículo com no máximo duas páginas.
EXCESSO
Nunca colocar folha de rosto. Além de ser inútil e não fazer a mínima diferença na sua contratação, só vai encher de papel a mesa do recrutador.
SALÁRIO
Nunca mencione seu salário atual ou sua pretensão salarial, exceto quando requisitado. Isso pode tirá-lo da corrida, antes mesmo de entrar no circuito.
DADOS
Não colocar dados como filiação, identidade, CPF, título de eleitor, carteira de trabalho ou de motorista. Se necessário, a empresa pedirá tudo isto a você no momento oportuno.
VERDADE
Nunca minta no currículo. Na hora H, a empresa vai saber a verdade e você ficará queimado.
ABRA O JOGO
Se estiver concorrendo a um cargo executivo, coloque sua idade, estado civil e se tem filhos. Não adianta achar que a empresa não vai saber. Se for importante para ela, o recrutador vai questionar e, se você não se encaixar, só vai protelar sua eliminação.
APRESENTAÇÃO
Evite usar papéis coloridos, com desenhos ou coisas do tipo. Seja simples. O que querem de você é saber a dimensão de sua capacidade profissional e não a beleza de seu currículo, o que é diferente de boa apresentação. Por isso, no máximo, use papel de gramatura 90 (mais grosso).
LIMPEZA
Não tire xerox. Imprima no computador o número desejado de cópias.
FONTE
Letras muito grandes ou muito pequenas incomodam a quem está lendo, assim como tipos de fonte rebuscadas ou estilizadas. Portanto, use letra de tamanho 12, de preferência Arial ou Times.
NEGRITO
Só use negrito no título das seções. Exemplo: formação acadêmica. O resto vai em formato comum para não atrapalhar a leitura.

O currículo
1. As informações no currículo devem ser verdadeiras.
2. O currículo tem de mostrar a experiência do candidato.
3. O currículo para estagiário precisa ressaltar, além das informações acadêmicas, questões relacionadas à vida pessoal do candidato. A empresa precisa saber como se comporta, do que gosta e que tipos de atividades costuma desempenhar em sua vida pessoal.
4. O estagiário deve dar mais importância a pontos como idiomas, cursos (relacionados ou não à carreira) e peculiaridades pessoais.

Volta

JORNAL DO POVO LTDA.
Rua 7 de Setembro, 1015 - Fone (51) 722-1919
Fax (51) 722-7501 - CEP 96.508-011

Cachoeira do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
Email: jp@jornaldopovo.com.br

© Copyright Jornal do Povo. Todos os direitos reservados. Powered by DieHarDbgg