Adcionar aos Favoritos   Sua Página Inicial
 

   Edição de Hoje
4/1/2002

Balanços de 2001: Sine emitiu mais seguros

A emissão de seguros-desemprego na agência do Sistema Nacional de Emprego do ano de 2001 aumentou em 8,69% em relação ao ano de 2000. Foram emitidos no ano passado 1.913 seguros, 153 benefícios a mais do que o ano anterior. O fato não representa necessariamente um maior número de demissões em Cachoeira do Sul mas é um indicativo preocupante: “Significa que a cidade continua estagnada na geração de empregos”, conclui o coordenador do Sine, Januário Lima Filho.
O mês de dezembro registrou sete seguros-desemprego a mais que o mesmo período de 2000. A construção civil teve o maior número de pedidos encaminhados de 2001 em dezembro, 22, contrastando com o mês de o mês de janeiro, período de menor incidência da emissão de seguros deste setor no ano, em que somente três trabalhadores encaminharam o pedido.
Os empregados dos setores industrial, comercial e de serviços elevaram o número de solicitações em relação ao ano de 2000. Houve um incremento de benefícios no setor industrial de 22,7%, o que representa 96 seguros a mais. 71 ou 10,37% a mais de trabalhadores do comércio solicitaram o recebimento do seguro-desemprego. A tabela do setor de serviços registra um aumento de 8,52% (mais 28 benefícios). O setor de construção civil apesar de registrar o maior índice de encaminhamentos de seguros em dezembro fecha o ano com uma queda de 35,24% (menos 43 pedidos) em relação a 2000. O dois semestres do ano passado diferem em apenas oito seguros a mais registrados nos primeiros seis meses.
A indústria teve uma média de 36,2 seguros mensais emitidos, já o comércio registra 57,8, enquanto que o 27,8 é a média de trabalhadores que solicitaram o benefício na agência do Sine. Os seguros-desemprego do setor rural ficaram em torno de 28,5 mensais e a construção civil 10,1. O coordenador da agência do Sine, Januário Lima Filho espera que a safra do arroz seja uma das maiores dos últimos anos e aqueça a economia municipal. “A área plantada de arroz aumentou e sabemos que muitos setores são afetados diretamente por sua produção. Estamos confiantes que Cachoeira do Sul gerará mais postos de trabalho neste ano”, analisa.

Volta »


Balanços de 2001: Tutelar atende 27 ocorrências por dia

O Conselho Tutelar de Cachoeira do Sul divulgou ontem o seu relatório de atividades desenvolvidas ao longo do ano de 2001 que revela um dado alarmante. Por dia, em média, são atendidas 27 ocorrências envolvendo menores, ou seja, mais de uma ocorrência por hora. O total de 9.921 atendimentos supera até mesmo o número de ocorrências policiais registrada durante o mesmo período no Centro de Operações da Polícia Civil da cidade, onde foram registradas 7.308 queixas ao longo do ano, uma média diária de 20 casos por dia.
As conselheiras atenderam 8.022 casos em horário de expediente e outros 1.899 durante os plantões, horário compreendido entre as 17h15min e as 8h do dia seguinte, além de feriados e finais de semana. Segundo Vera Balardin, presidenta reeleita do Conselho Tutelar, trata-se realmente de um número bastante elevado de ocorrências, o que aponta o descaso de muitos pais ou responsáveis com seus próprios filhos ou enteados.
MADRUGADA - “Há casos em que flagramos durante a madrugada crianças de 10 anos caminhando sozinhas no Centro e quando vamos até a casa para entregá-las aos pais nos deparamos com pessoas embriagadas e que não demonstram nenhum pouco de atenção com os filhos. Às vezes chegamos na casa e os pais estão dormindo, como se nada estivesse acontecendo”, disse ela.

Importante
Para tentar estancar a permanência de menores na frente se lojas e supermercados, as conselheiras recolhem o menor na rua, levam para casa e registram o fato na Polícia para que os pais ou responsáveis sejam processados por abandono material e intelectual.

Uma pergunta
Vera, quais são os planos para 2002?
A presidenta do Conselho Tutelar disse que durante o ano serão mantidos os trabalhos que vinham sendo desenvolvidos ao longo de 2001. A principal batalha, que já está surtindo resultados, foi a retirada dos menores pedintes da frente de lojas e supermercados da cidade. “Através do encaminhamento destas crianças e adolescentes para projetos como o Pelotão Esperança e Pontoneiros Mirins, ambos do Exército, conseguimos evitar que o problema se agravasse ainda mais, mas não conseguimos eliminá-lo da rotina dos cachoeirenses”, frisou. Ela disse que ao longo deste ano serão intensificados também os trabalhos relacionados à prostituição de menores, já que muitas meninas são levadas de Cachoeira para trabalhar em bordéis de cidades vizinhas.

Atenção
Em meio aos casos atendidos ao longo do ano destacam-se a incidência de, por exemplo, 125 registros de agressões contra menores, cinco estupros, 10 tentativas de estupro, 60 prostituições de menores e 48 roubos. Para Vera Balardin, muitos casos dessa gravidade são praticamente impossíveis de serem evitados. “Os cinco casos de estupro atendidos pelo Conselho Tutelar no ano passado trata-se de pais ou padrastos que têm relações sexuais com suas próprias filhas. E o que é pior. Dos cinco casos de 2001 apenas uma vítima de estupro era adolescente. As outras quatro eram crianças, ou seja, têm menos de 12 anos”, lamenta Vera Balardin.

Indimenor
Os principais atendimentos em 2001
450 aconselhamentos
125 agressões a menores
45 pedintes
40 uso de drogas
70 abandonos intelectuais
5 estupros
10 tentativas de estupro
60 prostituição de menores
48 roubos
Fonte: Conselho Tutelar

Frase
“Se chegamos a quase 10 mil atendimentos é por que as pessoas estão vendo os problemas e os denunciando ao Conselho Tutelar. Mas precisamos de mais denúncias. O povo não pode se calar frente a um problema onde nossas crianças aparecem como vítimas”
Vera Balardin, presidenta do CT

Volta »


Balanços de 2001: Cesto da Ulbra sobe 5,02% em 12 meses

A cesta básica pesquisada pela Ulbra/Cachoeira durante o ano de 2001 fechou com uma variação de apenas 5,02%. A lista dos 75 produtos populares, que em janeiro podia ser adquirida pelo preço de R$ 301,18 passou a custar R$ 312,62, em 31 de dezembro. É necessário 1,36 salário mínimo para a aquisição da cesta, com base no mínimo estadual de R$ 230,00.
Do total dos produtos, 33 baixaram de preço, 11 ficaram estáveis e 31 aumentaram de custo. O campeão de reajuste no ano foi o arroz, que sofreu alta de 51,39%, seguido pelo óleo de soja (47,87%), massa (37,25%) e farinha de trigo, que aumentou 27,14%.
Segundo o coordenador da pesquisa, economista João Luis Barchet, a elevação dos produtos pesquisados se manteve na média dos índices inflacionários do país. O principal motivo para este aumento foi a alta demanda do fim do ano.
EXPECTATIVA - Para janeiro de 2002, Barchet prevê uma oscilação dos preços de itens que são derivados do trigo, pois o Brasil importa muito do produto da Argentina, que provavelmente ficarão mais caros. Outro fator que pode auxiliar nessa oscilação é a queda do preço dos combustíveis, pois o transporte dos produtos sofreria um abatimento, e o custo dos mesmos chegaria ao consumidor um pouco menor.

Importante
A cesta da Ulbra teve uma pequena alta de 0,82% em dezembro, passando a custar R$ 312,62. O preço da cesta em novembro era de R$ 310,07. No mês anterior, 39 produtos foram reajustados, 26 tiveram queda e 10 mantiveram seus preços estáveis. Foi a menor inflação anual registrada pela pesquisa. Em 1999 e 2000, os índices foram de 8,18% e 8,17%, respectivamente.

.

Volta »


Pipa x Câmara: Vereadores devolvem vetos do orçamento 02

O presidente da Câmara Municipal, Natalício Morais, acatando decisão da mesa diretora e do bloco de oposição do Poder Legislativo, determinou ontem a devolução ao prefeito dos vetos às emendas orçamentárias aprovadas pelos vereadores no último dia 27. Aconselhado por uma equipe de juristas cachoeirenses convidados para uma segunda reunião, Natalício Morais não aceitou a re-ratificação do orçamento, publicada na edição de ontem do Jornal do Povo.
A decisão da Câmara agrava a crise de relacionamento entre os poderes. O prefeito terá agora de recorrer à Justiça para derrubar a versão do orçamento que está valendo. Será o próximo capítulo de uma briga iniciada no último final de semana, quando a Prefeitura publicou a lei orçamentária, incluindo as 14 emendas aprovadas pelos vereadores.
Depois, estudando melhor o documento, o Governo resolveu vetar as emendas dos vereadores, pois estava sendo permitido o remanejo de mais R$ 150 mil para a Câmara, dinheiro que será utilizado na construção do anexo da casa. Pipa, então, enviou os vetos, que foram devolvidos imediatamente pelo presidente Natalício. A Prefeitura resolveu republicar o orçamento, agora sem as emendas.
A Câmara não aceitou a manobra. Segundo os advogados de Natalício, João Proença (PDT), Gilberto Calderaro (PT) e Silomar Garcia (Uvergs), a melhor decisão seria devolver os vetos. Em Porto Alegre, o presidente em férias da Uvergs, Luís Fernando Godoi, pediu orientação do auditor do Tribunal de Contas, Edson Mello, que também aconselhou pela devolução dos vetos. “A re-ratificação é uma aberração jurídica”, opinou Silomar Garcia.

As emendas
O que o prefeito quer vetar
1. R$ 100 mil para iluminação pública dos distritos
2. R$ 100 mil para melhoria nas estradas do interior
3. R$ 100 mil para manutenção de pontes no interior
4. R$ 30 mil para fruticultura
5. R$ 20 mil para fruticultura
6. R$ 50 mil para patrulha agrícola
7. R$ 100 mil para patrulha agrícola
8. R$ 20 mil para pequenas indústrias e apicultura
9. R$ 25 mil para poços artesianos no interior
10. R$ 100 mil para as estradas do interior
11. R$ 20 mil para pista de skate
12. R$ 50 mil para bolsas escolares no ensino superior
13 e 14. R$ 150 mil para a construção de um anexo na Câmara Municipal

Uma pergunta
Como é que fica?
Ninguém sabe ao certo, pois o prefeito Pipa Germanos mantém-se calado. Parece até desconhecer a polêmica. A Prefeitura vai seguir a re-ratificação e não respeitará as emendas. A Câmara ou se calará ou entrará na Justiça para obrigar a Prefeitura a seguir a primeira versão publicada.

Importante
O diretor de gabinete Clineu Pandolfo disse ontem não saber da nova devolução dos vetos pela Câmara à Prefeitura: “Se isso aconteceu foi depois do expediente”. O prefeito Pipa e o vice Claudinho Schlottfeldt foram procurados, mas não encontrados, para falar do assunto. A devolução foi recebida por uma funcionária, na Prefeitura, que ainda estava no local por volta das 14h30min.

Atenção
A mesa diretora da Câmara reúne-se hoje, às 10h, com a presença do presidente Luís Fernando Godoi, que interrompeu as férias em razão da polêmica.

Volta »


CPI do SUS: Oposição ditará todas as regras

O vereador Luciano Figueiró (PMDB) foi escolhido no final da manhã de ontem para ser o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito que irá investigar com poder de polícia as irregularidades identificadas pela comissão especial que apontou falhas no gerenciamento do SUS em Cachoeira do Sul no ano passado. A primeira CPI contra o prefeito Pipa Germanos foi instalada ontem. Ivo Garske (PDT) é o presidente da comissão. Moacir Quintana (PPB), Dina Marilú (PCdoB) e Davi Trindade (PFL) também integram o grupo.
As funcionárias da Câmara de Vereadores Miroslávia Borchardt (assessora do PDT) e Patrícia Morais (assessora do PCdoB) serão as responsáveis pela assessoria da CPI. As reuniões foram agendadas para acontecer às terças, quartas e quinta-feiras às 14h, na Câmara, sem horário de término. Inicialmente serão analisados o relatório de conclusão de comissão especial de Saúde (antecessora da CPI e que concluiu pela necessidade do inquérito) que aponta irregularidades no Conselho Municipal de Saúde, convênios, desvio de recursos para o pagamento de energia e sacolões, pagamentos de combustíveis e outros assuntos que foram apurados pela comissão.
Feita a revisão do relatório, outros documentos deverão solicitados. Após ter dados concretos a CPI começará a intimar pessoas envolvidas para depor. “Após analisarmos todo o material disponível começaremos a ouvir os depoimentos somente de pessoas que possam dar declarações relevantes ao nosso trabalho”, disse Luciano Figueiró. O relator afirmou que o número de pessoas que serão ouvidas será menor do que o da Comissão Especial, 21 pessoas.
De acordo com Figueiró o depoimento das testemunhas será aberto à participação da imprensa e da comunidade, diferente da Comissão Especial que proibiu o acompanhamento dos trabalhos. As únicas datas que foram agendadas no encontro de ontem são as de reuniões de avaliação. O prazo para a apresentação dos resultados da CPI do SUS é de 90 dias, contados a partir de ontem.

Volta »


Desenvolvimento Industrial: Pipa nega dinheiro para a Cacisc

A Prefeitura Municipal não tem R$ 5 mil para ajudar a desenvolver o projeto de incentivo ao crescimento industrial em Cachoeira do Sul. O prefeito Pipa Germanos jogou um balde de água fria nos ânimos do presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Cachoeira do Sul (Cacisc), Hilton De Franceschi, que apresentou os planos da entidade ontem de manhã ao chefe do Executivo. “Pipa não demonstrou o mínimo interesse pelo projeto e se limitou a dizer que não há recursos disponíveis para este fim”, comentou De Franceschi.
Segundo a versão de Pipa, a Lei de Responsabilidade Fiscal é a responsável pelo impedimento na liberação de verba para a contrapartida da Prefeitura no projeto. “Pipa disse que o diretor da Smic, Nilson Tatsch, também está elaborando um projeto para captar recursos estaduais e federais que possam apoiar vários programas de desenvolvimento no município”, confirma De Franceschi. A versão do dirigente empresarial é de que a ação do prefeito vai pulverizar pequenas quantias, se chegar a vir dinheiro público.
Isso é prejudicial para tocar todos os programas pretendidos e acontecerá por interesses meramente políticos, disse De Franceschi. “Falta a visão de geração de emprego e progresso para a cidade ao prefeito. E isso é o que a comunidade mais precisa”, finalizou o presidente da Cacisc, que se considerou frustrado com a decisão de Pipa.

Importante
Agora, a Cacisc quer discutir o futuro do projeto de desenvolvimento com todos os integrantes de entidades afiliadas à Cacisc. A primeira reunião está marcada para esta terça-feira, ao meio-dia, durante almoço na Pizzaria Cravo & Canela.

Atenção
O prefeito Pipa Germanos foi procurado pela reportagem, mas não foi encontrado.

Volta »


Festa de Iemanjá: 20 pais-de-santo já garantiram presença

20 mães e pais-de-santo já confirmaram a participação na 3ª Procissão de Iemanjá marcada para o dia 26 de janeiro. Professora Lurdes, presidenta da Federação Espírita de Umbanda e Cultos Afros de Cachoeira do Sul, que é a organizadora do evento, está otimista com o número de confirmações que deve aumentar ainda mais até a data da procissão.
Uma das presenças mais importantes é a da mãe Sueli do Bará do Reino de Urubatã de Cana-ã, de Santa Maria. A mãe-de-santo é uma das mais conhecidas e respeitadas da sua cidade e do Rio Grande do Sul. A expectativa é de que mais de 6.000 mil pessoas prestigiem o evento, que inicialmente deveria ocorrer no dia 2 de fevereiro. A data foi antecipada porque muitos preferem oferecer suas oferendas no mar na data oficial de Iemanjá e rumam para o litoral.
A procissão terá início às 17h, em frente do Centro Xangô Agodô (Avenida Orlando da Cunha Carlos, 1183). A imagem de Iemanjá será erguida ao caminhão do Corpo de Bombeiros ao som dos tambores dos 10 melhores tamboreiros da cidade e de fogos de artifícios. O Hino Umbandista será entoado para dar o início à caminhada dos devotos.

Uma pergunta

O que pode ser oferecido à orixá?
Podem ser oferecidos à orixá melancia, mamão, melão, bolos, canjica amarela, quindim, perfume, espelho, flores, folhagens e velas nas cores azul, amarela e branca. “Iemanjá é uma rainha e sempre retribui o que lhe oferecem. Ela desperta nas pessoas os sonhos que já estavam esquecidos”, diz Lourdes. Muitos pedidos podem ser feitos desde graças para os negócios até a cura de doenças, porque ela é a mãe dos milagres, como define Professora Lourdes.

Importante
A procissão será conduzida pela ruas Conde de Porto Alegre e Moron até chegar à Praia Velha. Lá a travessia para a Praia Nova será feita por barcos e uma balsa. Não há hora para acabar aos homenagens à orixá. Os pais e as mães-de-santo estarão se incorporando durante a noite inteira para atender gratuitamente os que vão em busca de orientações.

Atenção
Professora Lourdes está orientando aos participantes que não incluam em suas oferendas animais e vidros. “Muitas pessoas que fazem suas oferendas sabem que Iemanjá fica satisfeita e retribui com graças que podem durar o ano inteiro. Quem tiver poucos recursos pode ofertar somente uma vela porque ela conhece as pessoas”, orienta Professora Lurdes. A procissão deve reunir pessoas de várias religiões, que poderão optar por seguir a pé, de carro próprio ou de um ônibus da empresa Transporte Nossa Senhora das Graças (exclusivo para idosos e pessoas doentes).

Quem vem para festa
Os visitantes
Santa Maria
Maione Rosa de Oliveira- Centro Espiritualista de Umbanda Reino de Santo Antônio
Babalorixá Aldo de Ogum- Templo Afro-umbandista Reino de Ogum Onira
Mãe Sueli do Bará- Reino de Urubatã de Cana-ã
Ialorixá mãe Celenira- Templo de Oxum
Rio Pardo
Patrícia de Oya- Centro Africano Santa Bárbara e São Lázaro
Maria Lúcia Bauer Ferreira- Centro de Umbanda Reino de Iemanjá
Jorge dos Santos- Centro de Umbanda Reino de Ogum Megê
Ronaldo Santos- Centro de Umbanda e Quimbanda Ogum da Bandeira
Ana Romeiro da Silva- Centro Africano Xangô Aganju
Maria Dércia Pinto- Centro Africano Iemanjá
Erna Maria da Costa- Reino da Mãe Iemanjá e Ogum
Restinga Seca
Babalorixá Cláudio Luiz Rodrigues- Centro Ilê Bará e Oxum Umbanda, Quimbanda e Nação
Maria Eni Ferreira da Trindade- Centro de Umbanda de Ogum Beira-mar
Arnoldo Reimundo- Centro Espírita Reino de Deus
Leonir da Rosa- Centro de Umbanda Ogum da Lua
Cacique Urbano Machado- Centro de Umbanda Reino de Ogum Beira-mar e Iemanjá
Ialorixá Lenira Nascimento dos Santos- Centro de Umbanda Reino de Oxalá e Iemanjá de Nagô (Quimbanda Maria Quitéria)
Caçapava do Sul
Miguelina Machado de Oliveira- Centro Espírita de Umbanda São Jorge Guerreiro
Porto Alegre
Mãe Rosa de Oxum

Volta »

Boa notícia: Cachoeira terá uma extensão pela UFSM

Cachoeira do Sul terá, a partir de março deste ano, um curso de extensão da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em nível de pós-graduação. O curso foi aprovado no dia 18 de dezembro pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSM e no próximo mês será publicado o edital de lançamento e inscrições dos interessados. A universidade trará para Cachoeira o pós de Administração com especialização em Capacitação Empresarial. O curso terá duração de dois anos (360 horas/aula), tempo dividido entre os estudos curriculares e a preparação e apresentação da monografia de conclusão. As aulas acontecerão nas sextas-feiras e nos sábados (veja horários na tabela) na sede do Serviço Social do Comércio (Sesc)/Cachoeira.
O pós foi viabilizado através da parceria firmada entre a universidade, o Sesc e a Câmara de Comércio, Indústria e Serviços (Cacisc). O anúncio oficial do curso foi feito ontem com exclusividade ao Jornal do Povo pelo coordenador do curso de especialização em Gestão Empresarial da UFSM e responsável pelo projeto cachoeirense, professor Renato Rodrigues Dias. Ele adiantou que parte do curso será desenvolvida em Santa Maria, aproveitando a completa estrutura oferecida pela instituição - as aulas serão desenvolvidas em dois finais de semana por mês e um deles acontecerá na cidade universitária. A admissão dos alunos será pela avaliação do currículo e indicação da Cacisc e Sesc.
A pós-graduação em capacitação empresarial da UFSM custará R$ 1.800,00, pagos com uma entrada de R$ 300,00 e mais 11 parcelas fixas de R$ 136,00. Conforme Dias, nenhuma universidade federal proporciona cursos de especialização gratuitamente porque o Governo Federal não destina verba para custeio deste tipo de formação. Ao final do curso os alunos receberão certificados de especialistas, o que equivale aos disputados diplomas de Management Business Administration (MBA). Em Cachoeira do Sul serão oferecidas 40 vagas, já que quatro estão reservadas para a UFSM. Para se candidatar a uma vaga basta apenas que o interessado possua graduação superior, independente da área.

Para saber mais
O curso
O curso de pós-graduação em Administração com especialização em Capacitação Empresarial tem início previsto para o dia 22 de março e será realizado em dois finais de semana por mês - um em Cachoeira (sede do Sesc) e outro em Santa Maria (na UFSM)
Nas sextas-feiras o selecionados terão aulas das 18h30min às 23h e, aos sábados, entre 8h e 12h30min e das 13h30min às 18h30min
O pós terá carga de 360 horas/aula - um ano e meio de créditos e seis meses de preparação da monografia de conclusão
O edital de inscrições será publicado no JP e no jornal A Razão, de Santa Maria, no mês que vêm
O processo seletivo se dará através da apresentação do currículo do candidato e da comprovação de conclusão de algum curso de graduação superior. A análise dos currículos ficará a cargo do Sesc/Cachoeira, Cacisc e UFSM
Serão oferecidas 44 vagas, sendo quatro delas reservadas para a universidade que conduzirá o pós
O curso custará R$ 1.800,00 por aluno, que poderão pagá-lo com uma entrada de R$ 300,00 mais 11 mensalidades de R$ 136,00
Cachoeira do Sul já teve extensões da UFSM em duas ocasiões no tempo da extinta Univale, há cerca de 12 anos.

Volta »

Solidariedade: Força Sindical ajuda o Promorar

O Bairro Promorar recebeu ontem da Força Sindical 150 canecos e 150 pratos. O material foi entregue pelo diretor da entidade, Luis Barbosa. A doação tornará possível a continuidade do Projeto Criança Feliz, idealizado pelo vereador Oscar Sartório (PTB), que distribui uma refeição semanal a crianças carentes do bairro. A presidenta do Promorar Jurema Alves realizava o projeto, iniciado em março de 2001 com material emprestado. A doação dos objetos foi intermediada pelo vereador Oscar Sartório (PTB). O Bairro Prevasol também foi beneficiado ontem com 100 pratos e 100 canecas. A FS doou mais 250 peças que serão doadas a entidades ou associações de bairros que estejam necessitando de material para cantina.

Volta »

Farmácias: Reunião dos plantões acontece hoje

O encontro entre os proprietários de farmácias de Cachoeira do Sul, convocado pela Secretaria Municipal de Saúde para resolver o problema dos plantões, será realizado hoje, no departamento de vigilância ambiental, às 8h30min. A reunião servirá para gerar um consenso entre os donos dos estabelecimentos do ramo, afim de que sejam projetados plantões noturnos satisfatórios para a categoria e para os consumidores.
A reunião será presidida pela secretária Magnólia Erhardt, que vai apresentar a idéia do rodízio entre as farmácias, no qual uma delas ficará encarregada do plantão 24 horas a cada dia. Uma vez estabelecido o plantonista, as demais farmácias devem fechar em um horário que será estabelecido, provavelmente às 23h.
As chances de que haja um consenso entre as partes é bastante grande, já que os proprietários deverão ser favoráveis à decisão da Secretaria da Saúde. “Já entramos em contato com alguns proprietários e a maioria deles está interessada na criação do sistema de rodízio”, disse Magnólia Erhardt.
Na realidade, a proposta a ser discutida na reunião já é determinada pela Lei Municipal Nº 2484, de 1991, que dispõe sobre plantão noturno das farmácias e drogarias. Segundo a lei do vereador Délcio Balardin, os pontos que não estiverem encarregados dos plantões deverão encerrar seus expedientes às 23h, incluindo as que não ingressarem no rodízio, para que o plantão noturno da farmácia determinada pela Secretaria da Saúde não seja prejudicado e se torne viável financeiramente.
O estabelecimento que não cumprir as normas poderá ser multado e até mesmo ter cassado o seu alvará de funcionamento. A SMSMA ficará responsável pela fiscalização do cumprimento de tal ordem, afim de que o rodízio possa transcorrer normalmente, sem uma nova paralisação dos plantões noturnos.

Volta »

Ensino Superior: Ulbra/Cachoeira coordena o Universidade Solidária 2002

A Ulbra/Cachoeira do Sul pela primeira vez coordenará um grupo de 10 universitários do campus cachoeirense (quatro) e de Canoas (seis) que participará do Módulo Nacional do projeto Universidade Solidária (Unisol). Os jovens irão no dia 8 para Terezinha, Pernambuco, para desenvolver trabalhos voluntários com a comunidade desta cidade. O retorno está marcado para dia 28. A orientadora é a professora do curso de Serviço Social, Cleusa Mazuim. Neste sábado eles terão um encontro para acertar os últimos detalhes da viagem que durará três semanas.
Cleusa Mazuim viajou para a Terezinha no dia 12 de dezembro e permaneceu lá durante quatro dias para avaliar as principais necessidades da população, que é composta por 6,3 mil habitantes, sendo que cerca de 4,5 mil residem no interior do município. 26 acadêmicos se inscreveram para participar do projeto. Só foram aceitas inscrições de quem estivesse com pelo menos 50% do curso universitário concluído. A seleção foi baseada em entrevista e análise do currículo.
Os escolhidos tiveram um curso de capacitação de 40 horas, onde foram abordados temas desenvolvimento sustentável, cooperativismo, associativismo, saúde coletiva, meio ambiente, reciclagem de lixo, terceira idade e qualidade de vida, relações humanas, relato de experiências dos acadêmicos que participaram do programa em anos anteriores, informações sobre o diagnóstico e as prioridades do município. Cleusa Mazuim e a coordenadora de Extensão Universitária da Ulbra/Campus Cachoeira do Sul, Gicéli Saraiva, ministraram o treinamento. Uma ajuda de custo de R$ 200,00 é concedida a cada um da equipe. Os voluntários levam na sua bagagem material educativo que foi coletado em diversos órgãos da cidade.

Os selecionados
Quem vai viajar
Adeloni Antonio Fardin Filho - Biologia (Cachoeira do Sul
Angelo Laurence Covatti Terra - Medicina Veterinária (Canoas)
Carlise Gossler Beuren - Medicina (Canoas)
Fabrício Ruzzarin - Odontologia (Cachoeira do Sul)
Juarez do Amaral Pinto - Educação Física (Canoas)
Liege Silva da Costa - Farmácia (Canoas)
Rosângela Silva Ferreira - Serviço Social (Cachoeira do Sul)
Néli Grohe Machado - Serviço Social (Cachoeira do Sul)
Rodrigo Hammel da Silva - Engenharia Ambiental (Canoas)
Sabrina Leite Vanzella - Fisioterapia (Canoas)

Atenção
O Projeto Universidade Solidária existe desde 95 e participa qualquer universidade do país. Os universitários de todo o país desenvolvem atividades educativas com comunidades do Norte e Nordeste do Brasil. Eles se alojam geralmente em colégios. Uniformizados com a camiseta do projeto eles passam informação aos moradores sobre assuntos escolhidos na visita precursora do coordenador da equipe ao município.

Volta »

Consumo: Preços caem mais de 11% na cidade

As previsões dadas pelo Governo Federal de que a redução nos valores dos combustíveis em todo o Brasil giraria em torno de 20% a partir da liberação da concorrência no setor de distribuição não se confirmaram em Cachoeira do Sul. Os donos de postos culpam as distribuidoras pela redução abaixo da expectativa. A média observada na redução dos valores na cidade girou em torno de 11,9%. E, mesmo assim, dois dias depois do anúncio do Governo.
Boa parte dos postos de combustível já se adequou aos novos índices. Os que ainda não baixaram os valores cobrados pelo litro da gasolina alegam que possuem ainda estoque antigo, o que lhes garante o direito de praticar os preços antigos até que os estoques acabem. Alguns postos deverão esperar para ver o comportamento da concorrência mais próxima antes de reduzirem os preços.
Os proprietários de postos ouvidos pela reportagem atribuem aos estados o fato dos valores não terem sido reduzidos de acordo com a previsão inicial em virtude do ICMS, 25% no Rio Grande do Sul. A maior perspectiva de redução encontra-se em Porto Alegre.
GÁS - Para o gás o aumento foi geral e a diferença entre as distribuidoras até agora é mínimo, variando em apenas R$ 0,50. Os consumidores que compraram um botijão de 13 quilos tiveram de desembolsar R$ 24,50 ao comprar no local e R$ 26,00 na entrega domiciliar. O aumento médio foi de 22% em todos os postos de distribuição da cidade

Uma pergunta
Como ficou a história do cartel?
O comércio varejista de derivados de petróleo de Cachoeira do Sul está sob investigação do Ministério Público a pedido do vereador Davi Trindade (PFL), que considera abusivos os preços cobrados pelo gás no município. Os valores do produto são praticamente os mesmo em todos os postos.

Quanto custa o gás de cozinha
Shell
R$ 24,50 no posto
R$ 26,00 entregue em casa
Ultragaz
R$ 24,00 no posto
R$ 26,00 entregue em casa
Butano
R$ 24,50 no posto
R$ 26,00 entregue em casa
Silva
R$ 24,30 no posto
R$ 26,00 entregue em casa
Minasgás
R$ 24,50 no posto
R$ 26,00 entregue em casa
Acacol
R$ 24,50 no posto
R$ 26,00 entregue em casa

.

Volta »

Vida que o crime abortou: Jovem que matou Juju se apresenta à Polícia

O titular da 1ª Delegacia de Polícia e substituto da 2ª DP, delegado Oscar Corrêa Júnior, tomou ontem o depoimento do jovem comerciante Atílio Becker, de 22 anos, conhecido como Laranja, que desferiu um tiro certeiro e acabou matando o menor infrator Júlio César Oliveira da Silva, de apenas 17 anos, conhecido como Juju. O crime ocorreu por volta das 21h30min do último domingo e provocou uma reviravolta na zona norte da cidade. Segundo o Ministério Público, o menor respondia por 40 atos infracionais e seria internado na Febem de Santa Maria na semana anterior ao Natal, mas ele mesmo optou por recorrer da sentença durante sua audiência e acabou trancando o processo.
O jovem esteve na delegacia pela manhã. Ele contou ao delegado como foi o crime e revelou ainda que em novembro do ano passado teve uma briga com Juju e seus comparsas por causa do roubo do rádio de seu carro. De lá para cá, segundo disse o autor do disparo à Polícia, não se teve mais sossego no Armazém Becker, localizado na frente do terminal de ônibus do Bairro Marina, na Avenida dos Imigrantes. Neste período ocorreram dois arrombamentos no local. Além disso, no dia do crime, Laranja teria chamado a Brigada Militar quando ocorria um tiroteio em um beco existente nas proximidades. O local é liderado pelo bando de Juju. Apesar de desconfiar dos motivos pelos quais o menor infrator esteve no estabelecimento da família naquela noite munido de um revólver, Atílio Becker disse ao delegado que a ação de Juju foi completamente inesperada, já que é amigo do pai e dos irmãos do menor. Após o depoimento, Laranja, como é conhecido, entregou ao delegado a arma do crime, um revólver calibre 32.
DEFESA - Com o depoimento do autor do disparo a Polícia começa a trabalhar oficialmente com a tese de legítima defesa. Atílio Becker relatou que por volta das 18h de domingo Juju teria chegado em um bar localizado ao lado da cena do crime e ameaçado, através de uma grade, os comerciantes do Armazém Becker que estavam sentados na frente da porta principal. Após ser carregado por um irmão mais velho, Juju foi embora, porém insistindo nas ameaças de morte. Mais tarde, por volta das 21h15min, já acompanhado de seus comparsas e empunhando um revólver, Juju voltou à frente do armazém. Ele chegou na frente do estabelecimento, que já estava sendo fechado, e começou a atirar para todos os lados.
Quando percebeu a aproximação do menor, Atílio Becker sacou um revólver e colocou-o no bolso da calça. Dois clientes que estavam no armazém buscaram abrigo, um no banheiro feminino e outro no banheiro masculino. Provavelmente pensando que seu alvo, Laranja, teria entrado no banheiro, Juju desferiu um tiro que perfurou uma folhagem e quebrou um azulejo da entrada do banheiro feminino. Ele não viu, porém, que Laranja, já empunhando a arma, teria se escondido ao lado de uma máquina de jogos existente na entrada do armazém. Após atirar, Juju entrou no estabelecimento, provavelmente para matar Laranja, que apenas levantou a arma de trás da máquina de jogos e efetuou o disparo, atingindo Juju no peito.

Volta »

Trânsito: Acidente fere motoqueiro na Avenida Brasil

O motoqueiro Cláudio Stockey Florence, 22 anos, residente na Rua Ismael Pereira, acabou sendo internado no Hospital de Caridade e Beneficência (HCB) com fratura no braço e escoriações leves pelo corpo depois de envolver-se em um acidente de trânsito por volta das 17h de ontem na Avenida Brasil, na frente da agência do Banco do Brasil da zona norte. Ele trafegava pela Avenida Brasil no sentido Centro/bairro em sua motocicleta, uma Honda Titan 125 bordô, placas IFF 2182, quando teve a frente cortada pelo automóvel Ford Verona, placas IAT 0737, conduzido por Lecy Tesch Hoerbe, de 73 anos. Ela informou que estava fazendo um retorno na esquina com a Rua Barão do Viamão quando acabou obstruindo a via. Florence foi socorrido pela ambulância dos Anjos da Guarda. O trânsito ficou bastante lento no local por quase 40 minutos.

Volta »

Polícia Civil: Delegado Jerônimo deixa o DPI

A Secretaria de Justiça e Segurança (SJS) divulgou nota oficial ontem à tarde oficializando que o delegado Jerônimo José Pereira, que deu início ao projeto de reestruturação da Polícia Civil em Cachoeira do Sul e outros oito cidades gaúchas está deixando a chefia do Departamento de Polícia do Interior (DPI). A vaga será ocupada pelo delegado Pedro Goldemir Urdangarim, que deixa a Corregedoria-geral da Polícia (Cogepol). O delegado Conceição Cardoso Pinheiro ficará chefiando a Cogepol. Há duas semanas ele foi retirado da chefia do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), que passou para o delegado Jerônimo Pereira. A cerimônia de posse será nesta segunda-feira em Porto Alegre. Ontem também o delegado Pereira afastou-se das investigações da morte dos irmãos ocorridas em uma vila de Porto Alegre.

Volta »

Linha direta/5588: Nota 10

A aposentada Dione Melo Bello ligou para o 3722-5588 para elogiar o plantão de emergência da US 1. Ele recorreu ao serviço nos dias 17 e 28 de dezembro e nas duas vezes recebeu um atendimento eficiente. Dione ficou satisfeita especialmente com o atendimento das enfermeiras.

Santander criticado por leitor
Em visita a Cachoeira do Sul, o funcionário público Antônio Carlos Mello, que reside atualmente em Porto Alegre, quase fica sem dinheiro devido a um problema no caixa eletrônico do Banco Santander. Ele acionou a Linha Direta para queixar-se da situação, que, segundo ele, repetiu-se como já havia ocorrido em outros feriados. No último dia 31, Mello foi até a agência para retirar dinheiro, mas o equipamento não permitia que fosse realizada qualquer operação.
Naquele dia, os funcionários realizavam expediente interno, devido à véspera do feriado, e Mello pediu auxílio para saber o que estava acontecendo, pois necessitava sacar dinheiro para despesas pessoais. Foi informado, na ocasião, que o sistema estava fora do ar devido à conexão nas linhas da Embratel. “Só que um amigo que estava junto e é cliente do Unibanco informou que tal informação era equivocada, uma vez que ele conseguiu sacar dinheiro utilizando um dos terminais eletrônicos da agência local do banco”, informou.
Para Mello, o problema pode ter sido ocasionado por algum procedimento interno da agência cachoeirense do Santander. “Acho que o que houve foi má-vontade por parte dos funcionários, que talvez não estivessem dispostos a colocar o terminal do banco novamente em operação. Tanto que mais tarde, após eu ter reclamado, retornei à agência e o terminal estava funcionando normalmente e pude sacar meu dinheiro”, acrescentou.
Outro lado
De acordo com a gerente de negócios da agência do Banco Santander de Cachoeira do Sul, Michele Rodrigues Boere, o problema com o funcionário público pode ter sido ocasionado por algum problema com a chave de segurança que libera os terminais para qualquer operação. Michele explicou que esta chave de segurança é uma senha utilizada pela maioria das agências bancárias e de uso exclusivo de cada cliente, permitindo maior segurança na realização de qualquer operação com terminais de auto-atendimento. “Pode ter ocorrido algum tipo de problema na hora do cliente colocar esta chave de segurança, não liberando o terminal eletrônico para ser utilizado. No dia 31 não foi registrado qualquer problema operacional com o nosso terminal de auto-atendimento”, explicou.

Volta »

São José: Reforços continuam sendo anunciados

A direção do São José/Big Bingo anunciou ontem mais três reforços para a equipe que disputará a Série B do Gauchão 2002. Foram confirmadas ontem as contratações do volante André Mainardi, do lateral-esquerdo Biro-biro e do atacante Robson. Biro-biro já um velho conhecido dos esportistas cachoeirenses, com passagem pelo próprio São José. Robson, segundo o dirigente do Zequinha, Renato Sartório, vem do Santa Cruz com a recomendação do ex-goleiro e hoje treinador de futebol Benitez.
Já André Mainardi, apesar de estar acertado com o São José, ainda tenta uma negociação com equipes da Série A. Neste caso, o jogador assinaria contrato com o Zequinha, seria emprestado durante o primeiro semestre, retornando a Cachoeira do Sul para disputar a segunda fase da Série B. Conforme Sartório, foi dada esta liberdade ao jogador, com o compromisso dele estar na reapresentação do São José caso não consiga se acertar com alguma equipe da elite do futebol gaúcho.
A diretoria do tricolor cachoeirense ainda negocia com outros jogadores, entre eles, os zagueiros Bicudo e Ramirez e o meia Lela. Estes últimos pertencem ao Esportivo, de Bento Gonçalves, e integrariam o plantel do Zequinha na segunda fase da Série B. Outros jogadores que estão sendo contatados são o atacante Sinval e o meia Dione, ambos indicações do técnico Irani Teixeira.

Volta »

Cachoeira FC: Bino é homenageado e reconduzido à presidência

O presidente do Cachoeira FC, José Albino Morais, o Bino, foi reconduzido ao cargo por mais um ano, ontem, durante a eleição simbólica promovida pelo clube. Bino foi reeleito por aclamação pelos conselheiros do alvirrubro cachoeirense e recebeu uma homenagem pelo seu trabalho durante 2001, que resultou no título da Série C do Gauchão e a ascensão do clube à Série B este ano.
Com relação a reforços para esta temporada, Bino mantém-se cauteloso, mas diz que algumas negociações estão bem adiantadas. Segundo ele, os reforços se concentrarão apenas nas posições onde a equipe perdeu jogadores. “Já trouxemos o Badico para o lugar do Jorjão, por exemplo”, observou. Até o momento já estão confirmados no Cachoeira, além de Badico, o zagueiro Abel, o meia Preto e o goleiro Madona, destaque do Campeonato Varziano deste ano. Além deles, Rondinha, PC e Jorjão estão confirmados para reforçar o time a partir da segunda fase da Série B.
De acordo com Bino, vários jogadores estão sendo oferecidos ao clube. Mas, explicou, as contratações serão feitas com critério e tranqüilidade. Além disso, o diretor de Futebol do clube, Saul Machado, retornou ontem de férias e começou a tratar das renovações dos atletas que integraram a equipe no ano passado.

Volta »

Futebol: Estádio Joaquim Vidal à espera de providências

O Estádio Joaquim Vidal ainda aguarda por providências que o deixem em condições para a disputa da Série B do Campeonato Gaúcho de 2002, que este ano contará com dois representantes da cidade, o Cachoeira FC e GE São José. O principal problema que preocupa as direções dos dois clubes cachoeirenses é com relação ao estado do gramado, que encontra-se cheio de buracos e cocurutos, que impossibilita a prática de um futebol de qualidade. Além disso, existe a necessidade da substituição das telas de proteção e alambrados, obra solicitada pela Brigada Militar no ano passado e que acabou sendo adiada para 2002. Sem a segurança necessária e exigida pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF), o estádio pode acabar não passando na vistoria da BM programada para ocorrer 15 dias antes do início da Série B, marcada para o dia 3 de março.
Ontem pela manhã foi realizada uma reunião convocada pelo titular da Secretaria Municipal dos Desportos (SMD), Júlio Bittencourt, para discutir os problemas do gramado do Joaquim Vidal. Participaram do encontro o presidente do Cachoeira, José Albino Morais, o Bino, e o diretor de futebol Saul Machado, além do secretário de Agricultura, José Derli Mourales. Os dirigentes do São José não apareceram. A reunião serviu para que fossem apontados os principais problemas do campo e levantadas soluções viáveis que permitam a recuperação parcial do gramado, uma vez que o pouco tempo que resta até o início da Série B não permite que sejam tomadas medidas mais duradouras. Os resultados desta reunião serão apresentadas ao prefeito Pipa Germanos, numa audiência marcada para a próxima segunda-feira, às 9h, e que deverá contar com os representantes das duas equipes cachoeirenses.

Algumas medidas começam a ser tomadas
De acordo com o diretor da Secretaria de Agricultura, José Lopes, sabendo das necessidades do Estádio Joaquim Vidal, o prefeito Pipa Germanos já solicitou que algumas medidas sejam tomadas para a solução dos principais problemas. A primeira delas será a perfuração de um poço artesiano, a partir de segunda-feira, que servirá para abastecer o sistema de irrigação que será instalado no gramado. Este sistema deverá ser semelhante ao que existe hoje no Estádio dos Plátanos, em Santa Cruz do Sul.
Com relação a colocação de novas telas de proteção, Lopes anunciou que a compra do material deverá também ser licitada a partir da semana que vem e, tão logo adquirida, instalada nos pontos considerados críticos pela Brigada Militar. Um dos maiores problemas será o isolamento da área onde está sendo construído o ginásio municipal de esportes. Conforme Lopes, a preocupação é que pedaços da obra não sejam recolhidos por torcedores e jogados no campo, atingindo árbitros ou mesmo jogadores.

Inter inicia na serra a preparação para 2002
O Inter iniciou ontem a temporada 2002. A delegação chegou a Canela às 19h para começar a pré-temporada na serra gaúcha. O goleiro Renato e os volantes Fabiano, Alexandre e Márcio foram os únicos dos recém-contratados pelo clube que subiram à serra. O lateral Maricá, o zagueiro Chris, o atacante Fernando Baiano, o goleiro Hiran e o atacante Fabiano devem seguir hoje para Canela.

Brasil enfrenta Portugal no dia 17 de abril
O Brasil vai enfrentar Portugal no dia 17 de abril, em Lisboa, como parte da preparação das duas equipes para a Copa do Mundo de 2002. O primeiro amistoso da Seleção este ano deverá ser realizado no próximo dia 31. O adversário e o local da partida ainda são desconhecidos, mas o técnico Luiz Felipe Scolari adiantou que será uma seleção sul-americana que não se classificou para a copa, provavelmente a Colômbia.

Volta »

JORNAL DO POVO LTDA.
Rua 7 de Setembro, 1015 - Fone (51) 3722-1919
Fax (51) 3722-7501 - CEP 96.508-011

Cachoeira do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil
Email: jp@jornaldopovo.com.br

© Copyright Jornal do Povo. Todos os direitos reservados. Powered by DieHarDbgg